Siga nossas redes

Cafeína

Bitcoin brasileiro com selo Nasdaq: como investir em fundo de cripto?

O Hashdex Criptoativos Discovery FIC FIM foi desenvolvido para o investidor comum que deseja se familiarizar com o universo dos criptoativos.

Publicado

em

Uma das formas de o investidor pessoa física expor o seu dinheiro ao bitcoin é ou investindo diretamente na moeda ou através de fundos que estejam expostos à ela.

No primeiro caso, é necessário abrir conta em uma corretora específica, já que a maiorias das corretoras que negociam outros tipos de ativos em bolsa não fazem este tipo de negociação. Já no segundo caso, é possível ter acesso a fundos de investimentos similares a multimercados através da sua corretora de investimentos. Pela plataforma da Easynvest, é possível acessar um fundo de criptomoedas gerido pela brasileira Hashdex.

Criado em julho de 2019, o Hashdex Criptoativos Discovery FIC FIM, que agora passou por uma mudança de nome e se chama Hashdex 20 Nasdaq Crypto Index FIC FIM, foi desenvolvido para o investidor comum, que deseja se familiarizar com criptoativos. Neste fundo, apenas 20% dos recursos são alocados em criptomoedas, e o restante é investido em renda fixa.

Por ser um fundo com menor exposição as moedas digitais, ele é também o menos volátil quando comparado a fundos de maior exposição. Com uma aplicação mínima de R$500 já é possível fazer um aporte, já que o valor de entrada é bem abaixo dos demais produtos que a gestora oferece a investidores qualificados e profissionais. É o caso do Hashdex 40 e Hashdex 100, antigos fundos Explorer e Voyager. Os números fazem referência ao nível de exposição de cada fundo ao indicador.

Em 2020, o fundo Discovery – atual Hashdex 20 Nasdaq Crypto – apresentou uma rentabilidade de 40%. Já entre janeiro e fevereiro deste ano, a rentabilidade foi de quase 15%. O único ano em que a rentabilidade foi negativa foi em 2019, o ano de sua criação em que foi registrada uma queda de 5,5%.

Quando comparado com os outros fundos da própria gestora em que a exposição ao índice é maior, consequentemente a rentabilidade aumenta. O fundo que tem 40% de exposição ao índice rentabilizou no acumulado dos últimos doze meses 127%. Já o que tem maior exposição, de 100% no índice, o retorno aos seus acionistas foi de quase 500% em igual período. São produtos mais arriscados destinados a investidores com mais de um milhão ou dez milhões de reais em investimentos – os chamados qualificados e profissionais.

Um Ibovespa de criptomoedas

Mas não foi só um fundo de criptomoedas que a gestora brasileira criou. Também foi criado pela Hasdhdex, no final de 2018, um índice para que o mercado pudesse ficar exposto à tecnologia de blockchain. Este índice se chama Hasdex Digital Assets Index (HDAI).

Porém, após um uma rentabilidade de quase 60% no acumulado de 2019, o índice chamou a atenção da bolsa americana. Foi então que em fevereiro de 2021, a americana Nasdaq juntamente da gestora brasileira lançou o Nasdaq Crypto Index (NCI), para ser o sucessor do HDAI. Esse foi um grande salto tanto para a gestora como para o mercado de fundos, que com o nome de peso da Nasdaq, o índice acabou tendo um outro nível de aceitação no mercado.

Além do bitcoin, o índice NCI também está exposto a outras moedas digitais, como o litecoin, chainlink, bitcoin cash, stellar e ethereum – sendo esse último a segunda principal moeda depois do bitcoin.

Alerta da gestora

Com a disparada do preço do bitcoin no ano passado e neste ano e de olho na volatilidade, a gestora Hashdex divulgou uma carta em janeiro de 2021 pedindo cautela aos seus investidores, além de salientar duas recomendações: de ponderação e paciência. O motivo dessa sinalização à própria clientela é o aumento significativo no número de investidores e no volume por ele aplicados nos principais fundos do portfólio da casa.

De 1º de outubro do ano passado até janeiro deste ano, o número de cotistas nos fundos cresceu quase quatro vezes, saltando de quase nove mil para vinte e dois mil e seiscentos, segundo a gestora. No último trimestre, mais ou menos durante o rali do bitcoin, o valor da cota do Discovery subiu 127%. Já o número de cotistas aumentou em 298%. Consequentemente, o patrimônio líquido aumentou 385%.

Segundo a própria gestora, é importante ter em mente que apesar da rentabilidade histórica fora de série, esse é um tipo de ativo muito volátil, e que a queda de mais de 15% em 24 horas há não muito tempo atrás é um lembrete disso.

A Asset sugere alocar um percentual baixo do patrimônio, de um dígito geralmente, e ver o investimento em bitcoin com um horizonte de médio e longo prazo. Ainda em sua carta aos investidores, a Heshdex fez questão de frisar que é preciso cautela “por mais que sejam tentadoras as oportunidades de buscar lucros rápidos nos momentos em que o mercado sobe tão aceleradamente.”

Leia mais:
Viver de renda? Luiz Barsi mostra como criar renda mensal de dividendos

Fique livre do Imposto de Renda na hora de investir! Invista em LCI e LCA!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!