Siga nossas redes

SO$ Finanças

Como blindar minha carteira da inflação e do risco fiscal no novo governo?

Disciplina financeira com boa diversificação e cautela são atitudes que ajudam a não perder dinheiro à toa.

Publicado

em

por

Leandro Mendes*

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Resposta de Leandro Mendes*:

O início do novo governo já teve anúncios na fase de transição desde a definição da eleição presidencial nos últimos dois meses de 2022, preocupando investidores com o risco fiscal no médio e longo prazo, somando com fatores da economia mundial: recessão dos EUA e Europa, retomada da pandemia na China e taxas de juros cada vez mais altas.

No cenário macro, temos o Brasil com algumas vantagens do afastamento das tensões geopolíticas (Ucrânia). A alta dos preços das commodities pode beneficiar o país e por mais que seja contraditório, ainda é cedo para afirmar como será o governo Lula neste terceiro mandato. O que sabemos é que não conseguirá governar da maneira como fez no passado.

Crédito: Adobe Stock

Na verdade, o que gera esse stress e volatilidade no mercado financeiro é a falta de clareza na política econômica, já que o mercado não aceita inseguranças. 

Passamos por mais um ciclo econômico com muitos fatores envolvidos na economia mundial, globalizada e respondendo à pergunta, sempre será uma decisão simples e básica para os investidores protegerem seu patrimônio: diversificação.

Dicas para montar uma carteira

Fazendo algumas ressalvas para montar sua carteira:

  • defina seus objetivos 
  • defina o período máximo para montar uma estratégia para sua carteira.
  • respeite seu perfil, veja para o longo prazo o quanto aceita de risco na sua carteira, pois teremos muitas oportunidades com papéis descontados de boas empresas e segmentos.
  • fundos internacionais e cambiais (moedas) podem ajudar na diversificação no médio e longo prazo. Fundos multimercados também ajudam em uma movimentação mais rápida nas posições.  
  • neste momento de indefinições políticas e aproveitando a alta da taxa de juros (13,75%), reforce sua reserva de emergência na renda fixa com liquidez imediata e acompanhando a inflação, deixa vc protegido para qualquer eventualidade.

Disciplina financeira e diversificação

Finalizando, ter a disciplina financeira com uma boa diversificação, cautela e calma para qualquer decisão neste momento, ajuda muito a não realizar prejuízos desnecessários com saída de ativos na hora errada, prejudicando ainda mais o cenário com este “efeito manada“. 

Com as ações das empresas perdendo valor, elas perdem acesso a financiamento, reduzem a capacidade de novos investimentos, consequentemente geram uma alta de desempregos no país. Que este governo tome decisões rápidas e seguras para um ciclo econômico positivo e economia pulsante para o Brasil.

*Planejador da Fiduc

*As informações neste artigo são de inteira responsabilidade do autor e não do InvestNews e das instituições com as quais ele possui ligação. Envie sua pergunta para [email protected]

Veja também:

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.