Siga nossas redes

Brasil Agro

BRASILAGRO ON NM
23,73
Reais (BRL - R$)
-1,08% Variação (Dia)
23,67 Mínimo (Dia)
24,29 Máximo (Dia)
Fechamento Anterior: 23,99
Abertura: 23,94

A Brasil Agro (AGRO3) é uma empresa de desenvolvimento agropecuário, listada no Novo Mercado da B3 com 100% de tag along e free float de 50,57% em ações ordinárias no mercado. Fundada em 2006, a companhia opera adquirindo, otimizando e vendendo terras com renovado potencial agrícola. 

No 2T22 possuíam 18 fazendas em seis estados brasileiros, além de duas na Bolívia e uma no Paraguai. Somadas, as fazendas possuem 267 mil hectares em área total e 194,7 mil hectares de área útil. Dessa, 26% são áreas arrendadas. 

História da Brasil Agro

A companhia foi fundada pelo imigrante sírio e fundador da Cyrela (CYRE3), Elie Horn, em 2006. A Brasil Agro surgiu de uma operação conjunta entre a Horn e a Cresud, companhia de real estate agropecuária argentina. 

Em seu IPO, no final de 2006, a companhia possuía duas propriedades: em Goiás e no Piauí. Até os anos 2010, a companhia cresceu para oito propriedades em seis estados distintos. Em 2012 a companhia AGRO3 começou a ser listada na NYSE sob o ticker LND. Nos dez anos seguintes, cresceram o portfólio para 12 propriedades, já tendo vendido 3 no período.

Nos anos 2020, 21 e 22, a companhia expandiu seus negócios em maior mecanização, inteligência agrícola, com a aquisição da agrotech Agrify. Além disso, realizou sua expansão para o Paraguai, em 2020, e para a Bolívia, entre 2021 e 2022.

Acionistas de AGRO3

Os fundadores da Brasil Agro, Elie Horn e Cresud, dividem entre si a controladoria da empresa por meio do controle da maior fatia das ações ordinárias. A divisão atual é na proporção:

  • Cresud, grupo composto por acionistas argentinos e que já contou com George Soros entre seus investidores, com 38,25%;
  • Elie Horn, com 5,93% das ações ordinárias;
  • Charles River Capital, companhia de investimentos carioca, com 7,65% das ações ordinárias.

Brasil Agro distribui dividendos?

A Brasil Agro realiza distribuições anuais de dividendos desde 2015, ininterruptamente. Os dividendos distribuídos aumentaram ano a ano desde 2017. Os valores distribuídos seguiram uma média de R$ 1,13 ao ano, com os maiores valores entre 2021 e 2022.

A companhia tende a realizar uma distribuição por ano entre outubro e novembro. Com uma distribuição extraordinária em abril de 2022, a companhia é negociada com um DY de 16% no segundo trimestre de 2022. 

*Texto atualizado pela última vez em setembro de 2022