Siga nossas redes

Criptonews

Warren Buffett diz que não compraria todo o bitcoin do mundo nem por US$ 25

Para o megainvestidor, não há motivo para os Estados Unidos aceitarem essa criptomoeda, ou qualquer dinheiro digital criado por empresas.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 4 minutos

Warren Buffett

O megainvestidor e CEO da Berkshire Hathaway (BERK34), Warren Buffett, de 91 anos, afirmou na última semana que não compraria todas as unidades de bitcoin (BTC) disponíveis no mundo nem por US$ 25.

Para Buffett, não há motivo para os Estados Unidos aceitarem essa criptomoeda, ou qualquer dinheiro digital criado por empresas, como substituto do dólar, e que o bitcoin não produz nada – apesar de admitir não saber se o valor do criptoativo vai ou não crescer por um, cinco ou 10 anos.

O megainvestidor afirmou que compraria 1% de todas as terras agrícolas dos Estados Unidos ou 1% de todos os prédios do país por US$ 25 bilhões, porque acredita que esses ativos possam gerar rendimentos, produtos.

“Agora, se você me dissesse que possui todos os bitcoins do mundo e me oferecesse por US$ 25, eu não aceitaria. O que eu faria com isso? Eu teria que vendê-los de volta para você de uma forma ou de outra. Ele não vai fazer nada. Os apartamentos vão produzir renda e as fazendas vão produzir alimentos”, afirmou na conferência anual de acionistas da Berkshire Hathaway, realizada no sábado anterior.

Charlie Munger, vice-presidente da Berkshire Hathaway, também se posicionou contra o bitcoin. “Na minha vida, eu tento evitar coisas que são estúpidas e más e me fazem parecer mal quando me comparo com outra pessoa – e o bitcoin faz os três”, disse Munger. “Em primeiro lugar, é estúpido porque ainda é provável que vá a zero. É mau porque mina o Sistema da Reserva Federal e, em terceiro lugar, nos faz parecer tolos em comparação com o líder comunista na China. Ele foi inteligente o suficiente para banir o bitcoin na China.”

Rejeição ao bitcoin

Em março deste ano, Robert Kiyosaki, conhecido por ser o autor do livro sobre finanças pessoais “Pai Rico, Pai Pobre”, se mostrou pessimista em relação ao futuro do bitcoin por causa da regulamentação das criptomoedas nos Estados Unidos. Kiyosaki previu que as criptomoedas poderão ser confiscadas – apesar de que os ativos podem ser armazenados em dispositivos que funcionam carteiras codificadas e desconectadas da internet e de todo o sistema financeiro tradicional.

Outro crítico do bitcoin é Nassim Taleb, autor dos best-sellers A Lógica do Cisne Negro, Arriscando a Própria Pele e Antifrágil. Em fevereiro deste ano, quando o valor da criptomoeda teve queda significativa, Taleb disse que ela é um “jogo perfeito para otários durante tempos de juros baixos”. “A verdade é que o bitcoin não é uma proteção contra a inflação, não é uma proteção contra crises do petróleo, não é uma proteção contra ações e, claro, o bitcoin não é uma proteção contra eventos geopolíticos – na verdade é exatamente o oposto”, disse, em suas redes sociais.

No ano passado, Bill Gates, cofundador da Microsoft, apontou um problema do bitcoin, em entrevista publicada no jornal americano The New York Times. Gates disse que a forma como a criptomoeda funciona, com o processamento de transações feito por computadores e servidores espalhados pelo mundo e não vinculados a nenhum banco central, pode levar a danos ambientais. Por isso, o bilionário não vê o bitcoin como a moeda do futuro da economia mundial.

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Cambridge concluiu que o processo de mineração da criptomoeda (como é chamada a forma de gerar novos bitcoins e autenticar transações) é capaz de consumir mais energia elétrica por ano do que países como Argentina, Emirados Árabes Unidos e Holanda.

Invista sem precisar pagar Imposto de Renda! Invista em CRI e CRA!

Anúncio Patrocinado Probabilidades Samy Dana Probabilidades Samy Dana
ANÚNCIO PATROCINADO      Carteira de Dividendos Julho

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Cripto no App Nu