Siga nossas redes

Economia

BC lançará cédula de R$ 200 com imagem do lobo guará

Nova nota deve entrar em circulação a partir do final de agosto.

Publicado

em

lobo guará
Pixabay

O Banco Central anunciou que vai lançar a cédula de R$ 200, que será estampada pela imagem do lobo-guará. A nova nota deve entrar em circulação a partir do final de agosto. A imagem da nova cédula ainda não foi divulgada pelo órgão, que afirmou que ela ainda está em “fase final de testes”.

MAIS: A nota de R$ 200 gera inflação? 5 mitos e verdades sobre seu dinheiro

A diretora de Administração do BC, Carolina de Assis Barros, afirmou que a impressão da nova cédula vai totalizar 450 milhões de unidades neste ano de 2020. O valor total do numerário será de R$ 90 bilhões.

A impressão ficará a cargo da Casa da Moeda. Por questão de segurança, o BC ainda não divulgou imagem nem características da nova cédula, que terá a impressão de uma imagem do lobo-guará.

Segundo Carolina, a imagem foi escolhida a partir de uma pesquisa realizada em 2001, junto à população, para definir os animais com ameaça de extinção que poderiam fazer parte de cédulas.

Saque emergencial elevou uso de dinheiro

Carolina afirmou que o momento é oportuno para o lançamento da nova cédula de R$ 200. Isso porque houve aumento da demanda por papel-moeda durante a pandemia do novo coronavírus. Segundo ela, isso está ligado em parte à própria relação do brasileiro com o dinheiro – ainda muito dependente do papel-moeda. O pagamento do auxílio emergencial contribuiu para o movimento.

“A queda relativa da importância do uso do dinheiro em nossa sociedade foi bem pouca”, afirmou Carolina, tendo como base estudos do BC realizados em 2013 e 2018. A forma mais frequente de pagamento no Brasil, conforme os dados do BC, ainda é com dinheiro para 60% da população. “O BC não tem métricas de entesouramento. Mas de março a junho, o papel moeda em poder do público aumentou em R$ 61 bilhões”, acrescentou a diretora.

Com a impressão da nova cédula, o BC acredita que terá a quantidade adequada de papel moeda para atender às necessidades da população neste momento. “Não há falta de numerário”, salientou Carolina. “Com a nova cédula, também vamos reduzir os custos de logística e numerário pelo País.”

A diretora explicou ainda que, quando a demanda por dinheiro em espécie cair, o BC poderá fazer ajustes no meio circulante. Segundo ela, porém, não há a intenção de retirar do mercado a cédula de R$ 200 no futuro. “Ela veio para ficar.”

Carolina pontuou ainda que as cédulas de R$ 200 não entrarão em circulação de uma só vez. Elas serão liberadas para circulação conforme a necessidade, a partir do fim de agosto.

Notas antigas

A tartaruga marinha ficou em primeiro lugar e passou a estampar a nota de R$ 2, lançada em 2001. Já o mico leão dourado ficou em segundo lugar na votação e foi impresso na cédula de R$ 20 em 2002. O lobo-guará, terceiro mais votado, vai agora ser impresso na nota de R$ 200.

“Estamos em fase final de teste de impressão. É de boa prática não revelar elementos antes do lançamento”, explicou Carolina, durante coletiva virtual de imprensa. A diretora afirmou ainda que não é preciso, neste momento, precisar quantas cédulas de R$ 200 entrarão em circulação em um primeiro momento, a partir do fim de agosto.

Ela disse ainda que as cédulas da chamada “segunda família” do real, lançadas a partir de 2010, são “robustas” em matéria de segurança e que a nota de R$ 200 terá elementos capazes de protegê-la de falsificações.

Conheça a melhor plataforma de investimentos do Brasil: acesse a Easynvest e comece a ganhar dinheiro agora!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.