Siga nossas redes

Economia

Confiança do consumidor no Brasil cai em agosto pela 1ª vez em 5 meses, diz FGV

O Índice de Confiança do Consumidor da FGV recuou 0,4 ponto em agosto, para 81,8 pontos.

Publicado

em

por

Reuters
Centro do Rio de Janeiro 23/12/2020 REUTERS/Pilar Olivares

A confiança do consumidor no Brasil recuou em agosto pela primeira vez desde março deste ano, com desemprego, inflação e temores sobre a disseminação da variante Delta do coronavírus elevando as dúvidas entre várias faixas de renda, mostraram dados da Fundação Getulio Vargas nesta quarta-feira.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da FGV recuou 0,4 ponto em agosto, para 81,8 pontos, patamar considerado baixo em termos históricos. Essa foi a primeira queda desde março, quando o indicador teve leitura de 68,2.

Em agosto, o Índice de Situação Atual (ISA) recuou 1,1 ponto, a 69,8 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE) teve variação positiva de 0,1 ponto, a 90,9.

“Há maior dificuldade entre os consumidores de menor poder aquisitivo, que enfrentam uma combinação de desemprego e inflação elevados e o e crescimento do endividamento nos últimos meses”, explicou em nota Viviane Seda Bittencourt, coordenadora das sondagens.

Paralelamente, a confiança dos consumidores de maior poder aquisitivo também recuou em agosto, “possivelmente em função do aumento da incerteza em relação à pandemia com o avanço da variante Delta no país, ao adicionar dúvidas quanto ao ritmo possível de crescimento econômico nos próximos meses”, afirmou Bittencourt.

Segundo a FGV, a análise por faixas de renda mostrou piora generalizada da confiança, exceto para os consumidores com renda entre 2.100,01 e 4.800,00 reais, cujo indicador foi a uma máxima desde dezembro de 2020.

Veja também

  • Marcas de luxo batem recordes de venda e parecem imunes à crise no Brasil
  • BDRs para gringos? Veja o que são ADRs e sua relação com as ações
  • ‘Quem não comprar IRB vai se arrepender’, diz Barsi após críticas da Squadra
  • Programa de corte de salários e jornada termina nesta quarta; veja o que muda
  • Vale, Americanas e Cyrela retomam força; vai durar?

Ganhe dinheiro com as variações cambiais enquanto seu patrimônio fica protegido. Invista em Dólar!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!