Siga nossas redes

Economia

Preço dos imóveis sobe 0,64% em julho, maior índice registrado desde 2014

15 das 16 capitais monitoradas pelo índice apresentaram elevação no preço médio no último mês.

Publicado

em

Vista aérea de imóveis em uma cidade

O Índice FipeZap, que acompanha o comportamento do preço médio de venda de imóveis residenciais em 50 cidades brasileiras, apresentou alta de 0,64% em julho. O resultado estabelece novo recorde para variação mensal desde agosto de 2014, quando foi registrada alta de 0,68% no índice.

Descontando a inflação prevista para julho pelo Boletim Focus, de 0,94%, o preço dos imóveis no país ficou negativo em 0,30% neste período.

Cidades com maior avanço

Individualmente, 15 das 16 capitais monitoradas pelo índice apresentaram elevação no preço médio no último mês, destacando-se:

  • Vitória (+2,74%)
  • Curitiba (+1,79%)
  • Goiânia (+1,75%)
  • Florianópolis (+1,60%)
  • Brasília (+1,59%)
  • Fortaleza (+1,18%)
  • Manaus (+1,14%)
  • Porto Alegre (+0,98%)

Com respeito às duas cidades com maior peso para o índice, apurou-se uma alta de 0,42% em São Paulo, e avanço de 0,21% no Rio de Janeiro.

Índice em 2021

Até julho, o Índice FipeZap acumula alta nominal (desconsiderando a inflação) de 2,82%, inferior à inflação ao consumidor de 4,74% – considerando o comportamento estimado pelo Boletim Focus.

Caso a expectativa de mercado se confirme, a relação entre a variação acumulada do Índice FipeZap e da inflação ao consumidor resultará em um recuo de 1,83% do preço médio de residencial, em termos reais.

A alta nominal no índice até julho é impulsionada pelas variações de preço registradas em todas as capitais monitoradas, com destaque para: .

  • Vitória (+10,12%)
  • Maceió (+8,96%)
  • Florianópolis (+8,25%)
  • Curitiba (+7,99%)
  • Goiânia (+6,80%)
  • Manaus (+6,77%)
  • Brasília(+5,29%).

Acumulado de 12 meses

O Índice FipeZap apresenta um avanço nominal de 5,13%. Na comparação com o IPCA do período (+8,97%), o índice apresenta queda de 3,46%, em termos reais.

Todas as 16 capitais monitoradas registraram elevação no preço médio nos últimos 12 meses, com destaque para:

  • Vitória (+15,83%)
  • Maceió (+14,62%)
  • Manaus (+14,14%)
  • Curitiba (+12,84%)
  • Goiânia (+10,84%)
  • Florianópolis (+10,70%)
  • Brasília (+10,12%).

Em São Paulo e Rio de Janeiro, as altas acumuladas nos últimos 12 meses foram de 4,45% e 2,62%, respectivamente.

Preço médio de venda residencial

Com base na amostra de anúncios de imóveis residenciais para venda em julho de 2021, o preço médio calculado entre as 50 cidades monitoradas foi de R$ 7.702/m². Dentre as 16 capitais acompanhadas pelo índice, São Paulo apresentou o preço médio mais elevado no último mês (R$ 9.569/m²), seguida por Rio de Janeiro (R$ 9.565/m²) e Brasília (R$ 8.469/m²).

Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda, vale mencionar: Campo Grande (R$ 4.330/m²), João Pessoa (R$ 4.708/m²) e Goiânia (R$ 4.804/m²).

Veja também:

Investir em Ações é ainda mais fácil com taxa de corretagem ZERO! Aproveite agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!