Siga nossas redes

Finanças

Bolsa fecha em alta de 1,25% com estímulos econômicos dos EUA; dólar sobe

Medo da 2ª onda do coronavírus reduz ganhos no índice

Publicado

em

por

InvestNews
bolsa de valores

A Bolsa fechou em alta nesta terça-feira (16) motivada pelo otimismo no exterior. O governo Trump pretende aplicar um plano para infraestrutura com investimento de US$ 1 trilhão. Estes recursos seriam utilizados para a construção de estradas e pontes, além de destinar uma parte do investimento para a implementação de tecnologia 5G, em parceria com a Huawei.

O estímulo econômico de Trump conseguiu dar fôlego aos mercados, apesar do anúncio de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed), que avaliou que ainda há um longo caminho para que as pessoas que perderam empregos na quarentena voltem a trabalhar. O Ibovespa, principal índice da B3, fechou em alta de 1,25% aos 93.531 pontos.

Já o dólar acompanha o aumento do apetite por risco. O dólar comercial fechou em alta de 1,75%, cotado a R$ 5,232. Na máxima do dia, a moeda americana chegou a R$ 5,231.

Entre as ações mais negociadas do dia avançou a Via Varejo (VVAR3), que teve alta de 4,51%. A varejista levantou R$ 4,45 bilhões da sua oferta follow on, que aconteceu na segunda-feira (15). O preço da ação da Via Varejo foi de R$ 15.

Ainda entre as varejistas, a Magazine Luiza (MGLU3) também estava entre as mais negociadas, com alta de 0,23%. Subiram também os papéis da Petobras (PETR4), Vale (VALE3) e Bradesco (BBDC4), que avançaram 3,83%, 3,56% e 1,76%, respectivamente.

Os estímulos também impulsionam as commodities, o que beneficiou também o Ibovespa por ter ações ligadas ao segmento. A alta do petróleo de quase 5%, e a valorização do minério de ferro de 1,36% contribuíram com o bom desempenho das ações da Petrobras e Vale.

Destaques da Bolsa

Os destaques positivos do dia foram da Gerdau (GGBR4) e da Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3), que saltaram 9,23% e 6,50%, respectivamente. As companhias apresentaram forte valorização nas últimas semanas em meio a expectativa da retomada da economia chinesa.

Subiu também a Embraer (EMBR3), que teve alta de 5,48%. A companhia foi beneficiada com o anúncio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que aprovou um empréstimo de US$ 300 milhões (R$ 1,5 bilhão) para a aérea.

Já as ações da Cielo (CIEL3) que dispararam ontem após o anúncio de parceria de pagamentos via WhatsApp avançaram 3,33%, cotadas a R$4,96. Valor superior ao desta segunda-feira (15), quando fecharam cotadas a R$4,80.

Entre os destaques negativos recuou o setor de educação com a Yduqs (YDUQ3) e a Cogna (COGN3) recuando 2,59% e 3,76%.

Caiu também a Sul América (SULA11), com queda de 3,19%.

Indicadores

As vendas do comércio varejista caíram 16,8% em abril ante março, na série com ajuste sazonal, informou nesta terça-feira, 16, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com abril de 2019, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram baixa de 16,8% em abril de 2020. Nesse confronto, as projeções iam de uma queda de 23,9% a 3,6%, com mediana negativa de 13%.

Mais cedo, o IGP-10 (Índice Geral de Preços entre o dia 11 do mês anterior e o dia 10 do mês atual) mostrou forte aceleração em junho, de 1,55%, ante 0,07% em maio, superando a mediana de 1,49%, mas dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo “Projeções Broadcast” (de 1,03% a 2,04%).

O dado, no entanto, está em segundo plano. Os preços no atacado medidos pelo IPA-10 (Índice de Preços ao Produtor Amplo – 10) foram os que mais subiram, com alta de 2,35% no mês, ante uma elevação de 0,25% em maio. Já o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal) teve deflação de 0,13% na segunda quadrissemana de junho, de -0,36% na divulgação anterior.

Bolsas de Nova York

As bolsas de Nova York fecharam o pregão desta terça-feira, 16, em alta, após um avanço maior do que o esperado nas vendas do varejo americano em maio. O tom cauteloso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, porém, reduziu o otimismo no mercado acionário dos Estados Unidos.

O índice Dow Jones registrou ganhos de 2,04%, a 26.289,98 pontos, o S&P 500 avançou 1,90%, a 3.124,74 pontos, e o Nasdaq subiu 1,75%, a 9.895,87 pontos. Durante o pregão, os índices chegaram a operar com altas de quase 3%.

O Departamento de Comércio dos EUA informou hoje que as vendas no setor varejista do país avançaram 17,7% de abril para maio, bem acima das estimativas de economistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam alta de 7,9%. O presidente americano, Donald Trump, comemorou. “Um grande dia para o mercado de ações, e empregos”, escreveu o republicano em sua conta oficial no Twitter.

Os mercados financeiros já vinham apoiados pelo anúncio de ontem do Fed sobre novos estímulos monetários e por informações de que a Casa Branca estuda uma proposta de quase US$ 1 trilhão em gastos com infraestrutura.

Declarações de Powell, no entanto, reduziram o otimismo. O banqueiro central disse em um comitê do Senado americano que há incertezas significativas sobre o tempo e a força da recuperação da economia americana, já que isso depende da confiança da população de que o vírus foi contido.

Vice-presidente do Fed, Richard Clarida também mostrou cautela, em discurso virtual. Ele alertou que o recente alívio nas condições financeiras “pode não ser duradouro”, pois depende do curso que o contágio do coronavírus seguir e também da duração da recessão.

Em artigo publicado hoje no blog do Fundo Monetário Internacional (FMI), a economista-chefe da entidade, Gita Gopinath, afirmou que a “notável” divergência entre os principais índices acionários e a economia real, em meio aos impactos da pandemia de covid-19, pode ser um “presságio” de maior volatilidade nos mercados financeiros. “Piores notícias econômicas e de saúde podem levar a fortes correções”, ressaltou.

No S&P 500, os setores mais beneficiados pelo apetite por risco foram os de energia, saúde e tecnologia, com altas de 2,82%, 2,44% e 2,16%, respectivamente.

Entre as ações de grandes empresas negociadas em Nova York, Chevron avançou 3,07%, ExxonMobil subiu 2,25%, UnitedHealth ganhou 2,35% e Johnson & Johnson registrou alta de 2,27%.

*Com Estadão Conteúdo

Compre ações através da melhor plataforma do mercado: Invista pela Easynvest!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.