Siga nossas redes

Finanças

Conheça alguns dos maiores ‘bulls’ e ‘bears’ da Bolsa brasileira

Mercado de ações já foi marcado por altíssimas variações, emoções à flor da pele e muito dinheiro em jogo.

Publicado

em

Quem não está envolvido no mercado financeiro, tendo suas reservas (e seu futuro) em jogo com as oscilações da bolsa de valores, pode achar interessante ver o “circo pegar fogo”. Altíssimas variações, emoções à flor da pele e muito dinheiro em jogo.

Mas desde a implantação do “Circuit Breaker”, em 1997, ao menos as oscilações negativas nunca mais serão as mesmas. O mecanismo interrompe todos os negócios da Bolsa por 30 minutos em caso de queda de mais de 10%.

Ainda assim, os famosos bulls” e “bears”, cujo significado explicamos nessa matéria, continuam tirando o sono dos investidores brasileiros. Confira a lista que preparamos com algumas das maiores variações da Bolsa desde 1968, ano de criação do Índice Bovespa.  

Bulls (altas)

04/02/1991 – Plano Collor II: 36,05%

No dia 4 de fevereiro de 1991, o Ibovespa teve a maior alta da história, de 36,05%, em um único pregão. O país atravessava um verdadeiro caos econômico no começo da década de 90. A inflação de quase 1200% em 1990, muita incerteza cambial e sucessivos equívocos na política econômica levavam o mercado a agir baseado na expectativa pelo sucesso de políticas de controle dos preços.

Ávido por iniciativas bem-sucedidas para o cenário econômico, o mercado mostrou claramente a sua aprovação ao Plano Collor II. Na semana anterior à maior alta histórica do Ibovespa, foram cinco valorizações impressionantes seguidas. As marcas de 11,96%, 6,18%, 6,12%, 8,00% e 3,40%, somadas aos 36,05% levaram o índice a uma valorização de 71% em seis dias.

O Programa Nacional de Desestatização, a criação do Fundo de Aplicações Financeiras, a abertura do mercado brasileiro às importações e a abertura da Bolsa ao investidor estrangeiro são provavelmente as maiores causas das sucessivas altas.

15/01/1999 – Bolha da internet: 33,89%

Com a economia já mais equilibrada que na “Era Collor”, a Bolsa brasileira registrou uma alta de 33,89% em 15 de janeiro de 1999, em meio a especulações que posteriormente levariam à “bolha da internet”. No ano, foram 151,9% de alta do índice, inflado pelas grandes expectativas do setor de tecnologia, em franco crescimento no Brasil e no mundo.

Bears (baixas)

21/03/1990 – Plano Collor I: -22,27%

Sim, nossa lista está “recheada” de momentos pitorescos da “Era Collor”. No dia 21 de março de 1990, a Bolsa registrou a maior queda da história: despencou 22,27% depois do pânico que se instaurou no país com o anúncio do Plano Collor I.

Congelamento de preços e salários, eliminação de benefícios fiscais para importações, e claro, o famigerado bloqueio de valores depositados em contas correntes e poupanças da população… Tudo isso levou o mercado a uma onda de pessimismo que culminou no pior ano do Ibovespa, com perdas de 74,11% no acumulado de 1990.

20/03/1990 – Plano Collor I: -20,97%

Um dia antes da maior queda da Bolsa na história, o índice também registrou perdas históricas: -20,97%. Antevendo o pior ano na história do Ibovespa e o pessimismo do mercado com os rumos da economia brasileira, investidores vendiam seus ativos em renda variável se preparando para o impacto do congelamento anunciado pelo governo. Em apenas dois dias, a Bolsa brasileira registrou mais de 43% de desvalorização.

Conheça a melhor plataforma de investimentos do Brasil: acesse a Easynvest e comece a ganhar dinheiro agora!

Anúncio Patrocinado Dinheiro parado? Não mais! Invista e mudo o jogo! Dinheiro parado? Não mais! Invista e mudo o jogo!

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.