Siga nossas redes

Finanças

Fiagro da Kinea tem maior crescimento patrimonial em 12 meses

Levantamento do Clube FII destaca que entre os cinco Fiagros com maior crescimento no valor patrimonial, o Kinea Crédito Agro (KNCA11) lidera nos últimos 12 meses encerrados em julho.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 4 minutos

Entre os Fundos de Investimento em Cadeias Agroindustriais (Fiagros) que mais viram seu valor patrimonial crescer em termos nominais nos últimos 12 meses, o fundo Kinea Crédito Agro (KNCA11) é quem lidera, segundo levantamento do Clube FII.

O patrimônio líquido do fundo que investe em recebíveis do agronegócio saltou de de R$ 817,5 milhões em julho de 2022 para R$ 2,08 bilhões em igual período de 2023. O que representa um acréscimo de mais de R$ 1,2 bilhão, mais que o dobro (155%) do crescimento do segundo colocado, o Valora CRA (VGIA11).

Veja abaixo os 5 Fiagros com o maior crescimento de valor patrimonial (VP) em valores nominais:

CódigoNomeVP jul22 (R$)VP jul23 (R$)Variação (R$)
KNCA11Kinea Crédito Agro817.507.414,142.088.663.786,891.271.156.372,75
VGIA11Valora CRA337.390.150,88822.850.774,44485.460.623,56
RURA11Itaú Asset Rural597.474.394,031.072.259.270,34474.784.876,31
RZAG11Riza Agro Fiagro289.108.319,33646.046.820,90356.938.501,57
CPTR11Capitânia Agro Strategies103.870.819,60405.130.513,89301.259.694,29
Fonte: Clube FII

Por que KNCA11 foi destaque?

Recentemente, a gestora fez a sua 4ª emissão de cotas, o que movimentou cerca de R$ 470 milhões para o fundo. Esse valor será integralizado para o fundo na quarta-feira (23), segundo formulário de liberação para negociação de cotas. O montante captado será alocado conforme surgiram oportunidades, de acordo com carta da gestora. Em julho, foram realizados investimentos em novas operações no montante de R$ 77,3 milhões.

“Destacamos que existem novas operações em estruturação e que a carteira atual do fundo permanece saudável, sem a ocorrência de eventos negativos de crédito. Portanto, esperamos que a geração de resultados do KNCA retorne para seus patamares normais no decorrer dos próximos meses”.

kinea, em relatório gerencial de agosto

Ainda assim, o crescimento do valor patrimonial (R$ 1,2 bi) em 12 meses é superior ao valor captado na última emissão (R$ 470 mi), o que é em partes explicado pelo rendimento dos Certificados de Recebíveis do Agronegócios (CRAs) que o fundo tem em carteira. São pelo menos 23 CRAs indexados ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI) mais taxas que variam entre 2,39% até 8,39%.

A carteira de recebíveis tem como devedores empresas, como, Klabin (KLBN3), Raízen (RAIZ4), Frigol, Minerva Foods (BEEF3), Cêpera, entre outros.

Agronegócio. Crédito: Adobe Stock

Rentabilidade

No final de julho, o fundo apresentava alocação, em relação ao seu patrimônio líquido, de
68,2% em CRA, 29,3% em LCIs e 2,5% em instrumentos de caixa.

Em igual período, a rentabilidade do fundo considerando a distribuição de rendimentos gerado pelo FII dividido pelo número de cotas foi de R$ 0,94 (por cota). Já os dividendos distribuídos para os cotistas entrantes até a fase de direito de preferência da 4ª emissão de cotas foi de R$ 1,11.

“Os dividendos de R$ 1,11 por cota representam uma rentabilidade equivalente a 102% da taxa DI, isenta do imposto de renda para pessoas físicas, considerando uma cota média de R$ 101,28”.

kinea

Os 40.855 cotistas foram ainda alertados no último relatório gerencial que os rendimentos de julho seriam impactados negativamente dado a deflação registrada em junho (-0,08%) pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPCA). A gestora, no entanto, ponderou que as projeções econômicas em geral indicam que o cenário de inflação negativa é transitório, “causando apenas efeitos temporários na geração de resultado do fundo”.

Os CRAs atrelados à inflação presentes na carteira refletem, aproximadamente, as variações do indexador IPCA referentes aos dois meses anteriores à apuração de resultados, o que aponta para um “delay” no impacto aos cotistas.

“Os resultados apurados ao longo do mês de julho (a serem distribuídos aos investidores em agosto) refletem aproximadamente a variação do IPCA referente aos meses de maio (0,23%) e junho (-0,08%)”.

kinea

O pagamento dos dividendos foi realizado em 11 de agosto.

O InvestNews aguarda posicionamento da gestora para saber quando foi feita a última reavaliação patrimonial do fundo.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.