Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa fecha nos 121 mil pontos e dólar cai a R$ 5,35

Alta a bolsa foi puxada por ações de peso como bancos, Petrobras e Vale.

Publicado

em

O Ibovespa, principal índice da B3, fechou em alta nesta quarta-feira (28), apoiado no bom desempenho de ações com forte peso na carteira, como bancos e Petrobras. Já o dólar perdeu força em relação ao real, com investidores de olho no anúncio da decisão de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos).

O Ibovespa subiu 1,39%, aos 121.053 pontos. O dólar recuou 1,85%, comercializado a R$ 5,3591. Veja mais cotações.

O real teve o melhor desempenho global nesta sessão, seguido de perto pelo sol peruano (+1,8%), que vem de fortes perdas recentes.

Entre as razões para essa movimentação, vários analistas chamavam a atenção para a reunião de política monetária do Fed, que se encerrou nesta quarta-feira. Os integrantes do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Fed decidiram manter a taxa dos Fed funds na faixa entre 0% e 0,25% ao ano.

Vários analistas defendem que a perspectiva de juros baixos por mais tempo nos EUA tende a favorecer o apetite por ativos mais arriscados, como o real e a bolsa brasileira, uma vez que os investidores passam a buscar rendimentos mais elevados em outros países.

Já no cenário interno, operadores citam ruídos políticos domésticos que poderiam levar a uma maior cautela, como a instalação da CPI da covid, no dia anterior. Seu relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), disse na terça-feira que o Brasil tem o direito de saber quem foram os responsáveis pelas mortes, sinalizando que o governo não terá vida fácil na comissão. O mercado acompanha os desdobramentos do cenário político em busca de pistas sobre a possibilidade de avanço das reformas econômicas.

Em segundo plano, ficava a notícia de mudanças no Minstério da Economia pelo ministro Paulo Guedes, anunciada na terça-feira. Guedes negou ter havido pressão política para a saída de Waldery Rodrigues do cargo de secretário especial da Fazenda, agora ocupado por Bruno Funchal, e destacou o “desgaste natural” como um dos fatores para as alterações.

Destaques da bolsa

As ações de da Petrobras, Vale e bancos tiveram alta, puxando o Ibovespa para cima devido ao peso importante que têm sobre a composição do índice.

Petrobras subiu 3,56% nas ações ordinárias (PETR3) e 3,64% nas preferenciais (PETR4). Itaú subiu 4,32% nas ações preferenciais (ITUB4) e 3,76% nas ordinárias (ITUB3). Bradesco teve alta de 4,78% nas ações ordinárias (BBDC3) e de 4,97% nas preferenciais (BBDC4). Vale (VALE3) subiu 1,63%.

Ainda no setor, Santander (BCSA34) disparou 8% após divulgação de resultados, e chegou a subir mais de 4% durante a manhã. O banco espanhol registrou lucro líquido de 1,61 bilhão de euros (US$ 1,95 bilhão) no primeiro trimestre de 2021. O resultado ficou acima da previsão de analistas.

As ações da Weg (WEGE3) caíram 1,38% após divulgação de lucro líquido de R$ 764,26 milhões no primeiro trimestre, alta de 3% ante mesmo período de 2020. A Cielo (CIEL3) caiu 3,29%, após ter anunciado na noite de terça-feira lucro líquido de R$ 135,8 milhões de janeiro a março, queda de 18,6% do lucro trimestral recorrente ante o primeiro trimestre de 2020.

Bolsas globais

O índice S&P 500 encerrou com discreta variação negativa nesta quarta-feira após o Fed manter as taxas de juros e seu programa mensal de compra de títulos estáveis ​​e não dar nenhum sinal de estar pronto para reduzir seu apoio à recuperação econômica.

Segundo dados preliminares, o Dow Jones recuou 0,48%, aos 33.823,34 pontos, o S&P 500 teve variação negativa de 0,08%, aos 4.183,45 pontos, e o Nasdaq recuou 0,28%, aos 14.051,03 pontos.

As ações europeias fecharam estáveis ​​nesta quarta-feira, com o otimismo sobre uma série de balanços bancários positivos sendo compensado pela cautela antes da decisão de política monetária do Federal Reserve.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,27%, a 6.963,67 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,28%, a 15.292,18 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,53%, a 6.306,98 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,06%, a 24.459,57 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,49%, a 8.799,60 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,10%, a 5.017,75 pontos.

As ações da China fecharam em alta nesta quarta-feira, lideradas pelos setores de veículos elétricos e de saúde devido a fortes balanços corporativos.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,21%, a 29.053 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,45%, a 29.071 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,42%, a 3.457 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,56%, a 5.119 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 1,06%, a 3.181 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,16%, a 17.567 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,16%, a 3.219 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,44%, a 7.064 pontos.

*Com informações da Reuters

Seja sócio das maiores empresas do Brasil com corretagem ZERO! Invista em Ações

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.