Siga nossas redes

Finanças

Yduqs, Mosaico e Cemig fecham em alta; IRB Brasil cai mais de 3%

Ibovespa encerrou com desvalorização nesta terça-feira na esteira da divulgação dos balanços e da piora das perspectivas para inflação e juros no Brasil.

Publicado

em

O Ibovespa, índice mais negociado da B3, encerrou a terça-feira (17) com desvalorização na esteira da divulgação dos balanços financeiros das empresas e da votação da reforma do imposto de renda. Somente seis companhias terminaram o pregão em alta. O grupo privado de educação Yduqs reverteu a queda de mais cedo e fechou com a maior valorização do Ibovespa, seguido pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). A resseguradora IRB Brasil integrou a lista das principais desvalorizações. Fora do índice, a Mosaico, dona de sites como Buscapé e Zoom, que despencava mais cedo, reverteu e fechou o dia em alta. Já o marketplace Getninjas, que chegou a subir, virou para queda. Veja os destaques abaixo.

Yduqs

O grupo privado de educação Yduqs (YDUQ3), que no início do pregão operava em queda, fechou em alta de 6,23%, a R$ 25,24 – a maior valorização do Ibovespa. A empresa teve lucro líquido de R$ 116,5 milhões entre abril a junho. Analistas, em média, esperavam resultado positivo de R$ 145,5 milhões, segundo dados da Refinitiv.

Em relatório, a XP investimentos afirmou que o segundo trimestre da empresa de educação veio estritamente em linha com as estimativas. A receita líquida cresceu 17% na comparação anual e ficou apenas 0,5% acima das estimativas da XP, enquanto o Ebitda ajustado atingiu R$ 360 milhões, um aumento de 10% ante o ano passado, e 0,4% superior à previsão da corretora.

“Vale destacar que os cursos presenciais tradicionais representam atualmente 51% da receita ante 74% no segundo trimestre de 2019 e esperamos que a participação de outros cursos (premium e online) continue crescendo, uma vez que 450 novas vagas de medicina devem ser aprovadas no segundo semestre de 2021 e que 79% dos polos de ensino à distância da Yduqs ainda estão em maturação, com mais de 55% ainda no primeiro ano de operação”, disse a Xp

A corretora afirmou ainda acreditar que os fundamentos de longo prazo para a empresa permanecem intactos, apesar das perspectivas desafiadoras para 2021 e reiterou classificação de compra e preço-alvo de R$ 50,7 por papel.

Cemig

As ações da Companhia Energética de Minas Gerais, a Cemig (CMIG4), que chegaram a subir mais de 4%, desaceleraram ao longo do pregão e terminaram o dia em alta de 2,81%, negociadas a R$ 11,70, após a empresa registrar lucro líquido de R$ 1,94 bilhão no segundo trimestre de 2021, um avanço de 79,97% ante a quantia de R$ 1,08 milhão registrada em igual período de 2021.

A Eleven afirmou em relatório que resultado do trimestre da Cemig se destaca pela melhora do resultado da área de distribuição, que ficou acima do Ebitda regulatório em razão da recuperação de volumes e menor inadimplência. “Apesar da melhora dos resultados da Cemig, permanecemos com a recomendação neutra, pois face a um potencial risco com a crise hídrica no setor elétrico será mais demorada a negociação de venda de seus ativos de geração (Madeira Energia, Aliança Energia, Usina de Belo Monte)”, disse a Eleven ao manter preço-alvo em R$ 17.

IRB

A IRB Brasil RE (IRBR3) ficou entre as principais quedas do Ibovespa, com desvalorização de 3,66%, negociada a R$ 5,26. No pior momento, as ações chegaram a R$ 5,05, queda de 7,51% e mínima histórica intradia, segundo informações da Reuters. A companhia reportou prejuízo líquido de R$ 206,9 milhões no segundo trimestre, menor do que a perda de R$ 656,7 milhões um ano antes, mas revertendo o lucro líquido de R$ 50,8 milhões registrado no primeiro trimestre.

Em relatório, o BTG Pactual informou que embora acredite fortemente que a nova equipe de gestão está fazendo um ótimo trabalho para deixar o IRB ‘saudável’ novamente, o caminho deverá ser sinuoso. “Sim, a liquidez melhorou, o ressegurador está bem capitalizado e isso vem gerando caixa há vários trimestres. Mas o processo de re-subscrição não é uma linha reta e rápida. Então, por enquanto, preferimos ficar à margem”, disse o banco ao manter recomendação neutra para os papéis da empresa e preço-alvo em R$ 7,20.

Mosaico

A Mosaico (MOSI3), dona de sites como Buscapé e Zoom, virou e encerrou o dia com alta de 6,64%, negociada a R$ 11,25, após registrar uma queda de 73,5% no lucro líquido durante o segundo trimestre de 2021 em relação ao mesmo intervalo do ano passado, de R$ 13,87 milhões para R$ 3,67 milhões.

Getninjas

A Getninjas (NINJ3), marketplace de serviços que conecta profissionais que prestam diferentes tipos de serviços ao público avançava na manhã desta terça-feira, mas virou e encerrou com queda de 4,84%, para R$ 11,41. A empresa reverteu lucro líquido de R$ 282 mil registrado no segundo trimestre do ano passado ao contabilizar prejuízo de R$ 17,84 milhões no mesmo intervalo deste ano.

Vale

A Vale (VALE3) caiu 1,65% para R$ 107, após queda dos preços futuros do minério de ferro na China.

Petrobras

A Petrobras (PETR4) encerrou com estabilidade, negociada a R$ 27,03, em meio a redução dos preços do petróleo no mercado internacional.

Bancos

O Itaú Unibanco (ITUB4) caiu 0,36% para R$ 30,23, e o Bradesco (BBDC4) perdeu 0,39%, para R$ 22,95, com agentes financeiros monitorando desdobramentos em Brasília relacionados às mudanças tributárias propostas pelo governo federal.

Embraer

A Embraer (EMBR3) caiu 6,63%, para R$18,16 no segundo pregão seguido de baixa, corrigindo parte da alta acumulada em agosto até a última sexta-feira, de 11,8%, na esteira da repercussão positiva ao balanço e a perspectivas de desempenho.

*(Com informações da Reuters)

Veja também

Home Broker do Nu invest: mais rapidez e recursos para você, com taxa ZERO de corretagem em Ações! Aproveite já

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!