Siga nossas redes

Geral

3 fatos para hoje: Novo PAC terá fundo verde; inflação alemã e juros chinês

Ministro da Casa Civil, Rui Costa, disse que criará fundo para financiar a descarbonização da economia.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 2 minutos

Rui Costa diz que o Novo PAC terá fundo verde para financiar a descarbonização da economia

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, disse nesta quarta-feira (19) que o Novo PAC, programa voltado principalmente para investimentos em infraestrutura, criará um fundo específico para financiar a descarbonização da economia.

“Nós vamos ter no Novo PAC a criação de um fundo verde para que possamos captar recursos a taxas de juros muito baixas e assim financiar a descarbonização da nossa economia”, disse Costa em entrevista à Record News.

“Quando a gente retira ônibus movido a diesel e substitui por ônibus elétrico, estamos deixando o meio ambiente mais limpo”, exemplificou.

Segundo o ministro, esse instrumento de captação de recursos internacionais será utilizado também para custear mais parques solares e eólicos e para promover a produção do chamado combustível do futuro.

“O Brasil desponta como o melhor lugar do mundo para a produção desse tipo de hidrogênio verde”, defendeu.

Fábrica da Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha 27/04/2020, Swen Pfoertner/Pool via REUTERS

PPI da Alemanha sobe 0,1% na comparação anual de junho

A taxa anual da inflação ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da Alemanha ficou em 0,1% em junho, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (20) pela Destatis, como é conhecida a agência de estatísticas do país.

Trata-se do menor aumento desde dezembro de 2020 (+0,2%). O levantamento ainda mostra que o indicador perdeu força em relação ao nível de 1,0% de maio. Em relação ao mês passado, o PPI alemão caiu 0,3% em junho.

Distrito empresarial de Pequim 21/06/2023. REUTERS/Tingshu Wang

Na China, PBoC mantém taxas de juros de referência inalteradas

O Banco do Povo da China (PBoC, o banco central chinês) manteve suas principais taxas de juros inalteradas. A instituição informou que a taxa de juros de referência para empréstimos (LPR, na sigla em inglês) de 1 ano seguiu em 3,55% e que a taxa para empréstimos de 5 anos continuou em 4,20%. Na decisão anterior, em junho, a autoridade chinesa havia cortado as taxas pela primeira vez em 10 meses, passando a taxa de 1 ano de 3,65% para 3,55% e a de 5 anos, de 4,30% para 4,20%.

*Com Reuters e Estadão Conteúdo.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.