Siga nossas redes

Geral

Ficou sabendo? Aposta da Kraft Heinz no Brasil; celular para carros elétricos

E mais: BID e BB acertam financiamento de US$ 250 mi voltado à bioeconomia na Amazônia Legal.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Kraft Heinz reforça aposta no Brasil com entrada em segmento de pimentas

Kraft Heinz (KHCB34) está ampliando seu portfólio de produtos da marca Heinz no Brasil com a entrada no segmento de pimentas, nicho que enxerga ainda pouco explorado no país, em um movimento alinhado à estratégia da companhia de expandir em produtos que buscam realçar o sabor dos alimentos.

“Há um universo muito rico de sabores (de pimentas) que é muito pouco explorado na gôndola de supermercado”, afirmou a diretora de estratégia e transformação da Kraft Heinz Brasil, Marta Oliveira, à Reuters.

Outro fator para a escolha foi a frequência de uso do produto. “Nós vimos que pimenta é consumida três vezes mais todos os dias do que o ketchup” no Brasil, afirmou a executiva, citando ainda o fato de ser um item bastante complementar a vários pratos, incluindo dos próprios produtos da marca.

Montadora chinesa Nio lança smartphone para ser usado com carros elétricos

A chinesa Nio apresentou nesta quinta-feira um smartphone projetado para ser usado com seus veículos elétricos, mostrando uma série de funções relacionadas, como o uso do aparelho para instruir o carro a estacionar sozinho.

REUTERS/Zoey Zhang

O lançamento do Nio Phone – o primeiro telefone específico para carros a ser vendido por uma empresa chinesa – destaca o estado avançado das tecnologias de veículos elétricos no maior mercado automotivo do mundo, onde os veículos elétricos agora representam mais de um terço das vendas totais de carros.

O motorista também pode usar o telefone para notificar o carro para que ele dirija sozinho até sua localização (função permitida na China em espaços restritos e em baixa velocidade) e para destravar o veículo mesmo quando o telefone estiver desligado.

  • Leia mais: O que é o Bacen?

BID e BB acertam financiamento de US$ 250 mi voltado à bioeconomia na Amazônia Legal

O Banco do Brasil (BBAS3) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) assinaram carta de intenções nesta quinta-feira para uma linha de crédito de US$ 250 milhões para a promoção de iniciativas de bioeconomia e infraestrutura sustentável na Amazônia Legal.

O montante faz parte de uma linha de Crédito Condicional para Projetos de Investimento (CCLIP) de valor global de até 1 bilhão de dólares, informou o banco brasileiro em nota. O anúncio foi feito durante reunião entre o presidente do BID, Ilan Goldfajn, e a presidente do BB, Tarciana Medeiros, em Nova York.

O BB disse que os recursos são para financiar o desenvolvimento de empresas e produtores rurais inseridos nas cadeias de valor da bioeconomia na Amazônia, além de projetos de geração de energia proveniente de fontes renováveis e de conectividade em áreas urbanas, rurais e florestais da Amazônia Legal.

(*Com informações da Reuters.)

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.