Siga nossas redes

Geral

Olimpíadas: quanto ganham os atletas brasileiros que conquistaram medalhas?

Prêmio em dinheiro tem diferentes valores para quem conquista ouro, prata e bronze em categorias individuais ou coletivas.

Publicado

em

Rebeca Andrade no salto 1/8/2021 REUTERS/Lisi Niesner

Não é só prestígio e reconhecimento internacional que os atletas levam para casa junto das medalhas conquistadas nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Os que sobem ao pódio também recebem uma recompensa financeira. Mas quanto dinheiro ganha um esportista brasileiro que conquistou uma medalha de ouro, prata e bronze nas competições?

Nesta edição dos Jogos Olímpicos, o COB (Comitê Olímpico do Brasil) anunciou em junho que faria uma premiação recorde para todos os medalhistas brasileiros dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Quanto recebe quem leva medalha de ouro

Atletas campeões olímpicos em modalidades individuais serão premiados em R$ 250 mil nesta edição dos jogos, segundo o COB. É o caso do surfista Ítalo Ferreira e da ginasta Rebecca Andrade os únicos até o momento a conquistar o primeiro lugar nas Olimpíadas. Já os atletas das modalidades coletivas receberão uma recompensa total de R$ 750 mil pela conquista do ouro. Equipes com até seis atletas terão direito a R$ 500 mil para dividir, caso conquistem o primeiro lugar no pódio.

Quanto recebe quem leva medalha de prata

De acordo com o COB, a recompensa pela medalha de prata para os atletas brasileiros será de R$ 150 mil. Até o momento, esse é o caso da “fadinha” Rayssa Leal, de 13 anos, que levou o segundo lugar no skate. Também levam o prêmio o skatista Kelvin Hoefler e a ginasta Rebeca Andrade, que com suas duas medalhas conquistadas levará para casa um prêmio total de R$ 400 mil. 

Na modalidade coletiva, os vencedores do segundo lugar das Olimpíadas levarão juntos R$ 450 mil. Se a equipe tiver até seis integrantes, o prêmio será de R$ 300 mil.

Quanto recebe quem leva medalha de bronze

Bruno Fratus celebra medalha de bronze nos 50m livre 1/8/2021 REUTERS/Marko Djurica

No caso dos atletas que conquistarem o terceiro lugar nas competições, o prêmio em dinheiro é de R$ 100 mil para jogos individuais. É o caso dos judocas Mayra Aguiar e Daniel Cargnin. Já na natação, também levaram o terceiro lugar Bruno Fratus e Fernando Scheffer, com direito a este valor para cada um.  

Na modalidade coletiva das Olimpíadas, equipes grandes recebem juntas uma premiação de R$ 300 mil do COI. Equipes com até seis atletas receberão R$ 200 mil para dividir. A dupla de tênis Luisa Stefani e Laura Pigossi conquistou medalha de prata nos jogos e, portanto, vai desembolsar R$ 100 mil cada.

Premiação do COB

Segundo o COB, a premiação deverá ser entregue aos atletas durante o ano de 2021, no Prêmio Brasil Olímpico ou em outro evento designado pelo COB. Atletas com medalhas em mais de uma prova acumulam premiação, recebendo por cada conquista. O incentivo é válido também para os Jogos Olímpicos de Inverno Pequim 2022. 

Quanto custam as medalhas olímpicas

A cada Olimpíadas, milhares de medalhas olímpicas são produzidas para premiar os atletas. Elas variam de tamanho, formato e custo. Desde que os jogos começaram na era moderna, 18.854 mil unidades já foram entregues aos atletas vencedores.

As medalhas dos jogos de Tóquio pesam entre 450 e 556 gramas e são feitas com materiais de aparelhos eletrônicos reciclados. O que poucos sabem é que as medalhas de ouro na verdade não são feitas inteiramente do metal precioso. O Comitê Olímpico Internacional (COI) exige que elas contenham ao menos seis gramas de ouro e o restante é feito de prata, o que equivale a 92,5% de seu material.

Segundo o site oficial das Olimpíadas de Tóquio 2020, cerca de 5 mil medalhas olímpicas foram produzidas para os jogos. O design desta edição dos jogos foi escolhido em meio a mais de 400 opções feitas por profissionais e estudantes.

Mas quanto vale uma medalha olímpica? Se para os atletas seu valor costuma ser inestimável, os organizadores estipulam diferentes valores para as versões em ouro, prata e bronze. O preço também varia em cada edição dos jogos.

Cada medalha de ouro é avaliada atualmente em US$ 850, excluindo os custos de mão-de-obra e design. É mais que os US$ 564 da medalha concedida aos atletas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Em cinco anos, a cotação do ouro no mercado financeiro passou de cerca de US$ 1,4 mil por onça-troy até chegar a ultrapassar os US$ 2 mil no ano passado. Essa variação, bem como o peso dos materiais, influencia o valor em cada edição dos Jogos Olímpicos.

Já a medalha de prata é avaliada em US$ 462, segundo Tóquio 2020. A de bronze, por sua vez, vale apenas algo entre US$ 2 e US$ 5, já que seu material é feito de 95% cobre e 5% de zinco, segundo os organizadores do evento. Todas elas possuem 85 milímetros de diâmetro.

Nada impede que, posteriormente, as medalhas sejam vendidas a preços muito maiores, devido a seu valor simbólico. A mais cara já leiloada pertenceu ao atleta Jesse Owens, que quebrou cinco recordes mundiais na corrida nas Olimpíadas de Berlim. Uma de suas quatro medalhas de ouro foi vendida por mais de US$ 1,4 milhão em 2013.

Há também quem venda seu prêmio por causas nobres. Em 2005, o nadador americano Anthony Ervin vendeu sua medalha de ouro conquistada nos 50 metros de nado livre, em Sidney, por US$ 17.100 no eBay, para arrecadar dinheiro para as vítimas do tsumani que atingiu a Ásia em 2004.

Leia também:

Faça seu dinheiro começar a render mais hoje! Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!