Siga nossas redes

Guia Financeiro

ETFs: o que são, como funcionam e como investir

Entenda essa categoria de investimento que segue índices de referência do mercado, especialmente da bolsa de valores.

Publicado

em

Imagem ilustrativa | Freepik

Do investidor iniciante ao arrojado, todo mundo já ouviu falar na sigla ETF, que significa em inglês Exchange Trade Found e é traduzido como fundo negociado em bolsa. Mas, o que nem todos sabem é o que de fato são ETFs.

Para já adiantar ao leitor, eles são mais uma entre tantas categorias de investimento disponíveis no mercado financeiro. Normalmente, são mais interessantes para quem deseja ter a segurança de algum indicador definido pela bolsa de valores.

Mas não para por aí. Ainda existem outros detalhes que o investidor precisa saber antes de fazer esse tipo de aplicação. Por isso, esse artigo explicará tudo sobre estes fundos negociados em bolsa.

Continue a leitura e confira como funciona esse investimento.

O que é um ETF?

Um ETF, sigla em inglês para Exchange Trade Found, traduzido como fundo negociado em bolsa, é um tipo de fundo de investimento composto por ativos que seguem um índice de referência.

Muitos conceitos, não é? Calma, vai ficar mais fácil.

Primeiro, um fundo de investimento é uma carteira composta por diversos ativos, que podem ser de uma ou mais categorias – como renda fixa, variável, cambial, etc –, e é administrado por um gestor de alguma instituição financeira.

Para aplicar em um fundo, o investidor precisa comprar uma cota de participação, portanto, como “dono” de parte desse fundo, ele terá rentabilidade ou prejuízo de acordo com o desempenho dos papéis que compõe a carteira e, obviamente, na mesma proporção de sua cota.

Os índices de referência são indicadores de desempenho de um número de investimentos que estão disponíveis no mercado. Um exemplo é o Índice Bovespa (IBOV), que é o principal indicador de performance das ações das empresas mais importantes do mercado de capitais brasileiro.

Sendo assim, um exemplo de ETF é o BOVA11, que replica o IBOV. Imagine que se o IBOV subir 10% dentro de um mês, o BOVA11 também deverá subir praticamente na mesma proporção – vale lembrar que existem alguns descontos sobre a rentabilidade.

Em suma, o desempenho do fundo sempre dependerá do desempenho do índice de referência.

Como funciona um ETF?

Um ETF funciona como qualquer outro fundo de investimento: primeiro, acontece uma captação de recursos para formar o patrimônio do fundo; depois, o gestor da carteira, que é o único responsável pelas decisões de compras de ativos, irá adquirir um número de cotas de papéis que fazem parte do índice de referência selecionado para o fundo; e, por último, o desempenho se dará do mesmo modo que o índice, já que a carteira terá sido composta pelas mesmas ações do indicador – porém, na proporção do patrimônio do fundo.

Quais são os tipos de ETFs?

As principais modalidades de ETFs são: renda fixa, que buscam replicar índices compostos por títulos públicos ou privados; e de renda variável, que são formados por ações que correspondam a um índice de referência.

Quais são os custos para investir em ETFs?

Existem alguns custos que o investidor precisa arcar ao aplicar em ETFs, como a taxa de corretagem, administração, emolumentos, custódia e o Imposto de Renda (IR). Confira abaixo o que é cada um deles.

  • Taxa de corretagem: é cobrada pelas corretoras de valores para que elas realizem operações na bolsa de valores. O custo a ser pago varia de instituição para instituição, além de existem três categorias de cobrança, a fixa, variável ou híbrida. O investidor precisa verificar o preço com a corretora que deseja fazer os seus investimentos.
  • Taxa de administração: essas taxas são cobradas em certa periodicidade, podem ser mensais ou anuais. O valor delas também varia de instituição para instituição, e, por isso, o investidor precisa ficar atento a altas porcentagens destes encargos, já que eles podem impactar diretamente no rendimento da aplicação.
  • Taxa de emolumentos: os emolumentos são cobrados pela bolsa de valores e variam de acordo com cada tipo de transação. O investidor pode conferir com a corretora qual será o valor que deverá pagar.
  • Taxa de custódia: serve para proteger as aplicações do investidor, ela deve ser paga para a corretora ou para a bolsa de valores. O valor também varia para cada transação.
  • Imposto de Renda: a aplicação em fundos negociados em bolsa também está sujeita à incidência de Imposto de Renda, o custo é 15% sobre os ganhos, com exceção dos ETFs de fundos imobiliários, que a alíquota é 20%. Além disso, esse desconto não é feito pela corretora, o investidor deve declarar à Receita Federal.

Qual é a diferença entre ETFs e fundos de investimento?

Apesar de os ETFs serem considerados um tipo de fundo de investimento, ainda existem diferenças entre eles.

O principal item que separa essas categorias de aplicação é o formato de gestão. Para que fique claro, existem dois tipos de gestão: a ativa – que é quando as estratégias utilizadas visam superar um índice de referência, com o objetivo de obter melhores resultados – e a passiva – que sempre acompanha o benchmark determinado (marca que o fundo almeja superar).

Enquanto os fundos de investimento podem ter os dois formatos de gestão, os ETFs só podem ter o modelo de gestão passiva, porque a finalidade deles sempre será acompanhar o retorno de indicadores.  

De algum modo, isso garante certa estabilidade ao investidor, pois o ganho ou a perda dos resultados de suas cotas não irá depender das decisões de um gestor, mas do próprio índice.

Outra diferença entre os fundos de investimento e os ETFs é o formato de negociação. As cotas dos fundos tradicionais podem ser adquiridas nas “prateleiras” das instituições financeiras – como bancos, corretoras e gestoras de fundos –, porque elas são como produtos dessas organizações. Já as cotas dos ETFs só podem ser negociadas no pregão da bolsa de valores, mas, de todo modo, também são as instituições financeiras que fazem essa intermediação para o investidor.

Por último, outra diferença entre os fundos de investimento e os ETFs é a maneira que o investidor pode acompanhar os resultados da aplicação. Para saber o desempenho da carteira de um fundo tradicional, é necessário consultar os dados na Associação das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) ou Comissão de Valores Mobiliários (CVM), já no caso dos ETFs, o acompanhamento pode ser feito em tempo real no site da bolsa de valores.

Os ETFs recebem dividendos?

Para quem não sabe, os dividendos são uma parcela do lucro que empresas têm e que são pagas aos acionistas que investem nos papéis que elas oferecem. Essa é uma estratégia de remuneração que funciona como uma forma das organizações atraírem novos investidores.  

Em vista disso, conclui-se que os ETFs podem ser composto por ativos de empresas que pagam dividendos, portanto, eles também devem receber esse benefício. No entanto, normalmente essa parcela não é distribuída entre os cotistas do fundo. A remuneração costuma ser manejada pelo gestor da carteira, que reinveste o valor recebido em novos papéis, com a finalidade de aumentar a valorização do fundo.

Benefícios de ter um ETF na carteira

Existem diversos benefícios em investir em um ETF. O primeiro deles é o baixo custo, pois essa aplicação pode sair muito mais barata do que investir separadamente nas mesmas ações que iriam compor o fundo.

Outra vantagem é a praticidade, o investidor não precisa se preocupar em aplicar em várias ações independentes, ele pode apenas escolher o ETF de sua preferência e, assim, já ter um grupo de ativos.

Além disso, o ETF é uma boa opção para diversificação da carteira – estratégia que reduz os riscos do investidor de perder todo o seu patrimônio e garante uma boa rentabilidade no médio e no longo prazo.

Como investir em ETFs?

Investir em ETFs é muito simples. O primeiro passo é pesquisar os fundos disponíveis no mercado e avaliar qual deles atende melhor as suas expectativas. Depois, é necessário abrir uma conta em uma corretora de valores para efetuar a compra das cotas. Por último, é só acompanhar o desempenho do fundo e tomar as decisões que achar ideais para obter mais rentabilidade para a sua carteira.

Lista de EFTs na B3

Entre a lista de ETFs listados na B3, 48 deles são de renda variável e 7 de renda fixa (lista vigente em outubro de 2021). Confira abaixo:

Renda variável

Razão SocialFundoCódigo
BB ETF IBOVESPA FUNDO DE ÍNDICEBB ETF IBOVBBOV
BB ETF S&P DIVIDENDOS BRASIL FUNDO DE ÍNDICEBB ETF SP DVBBSD
BTG PACTUAL B3 IBOVESPA FUNDO DE ÍNDICEPACTUAL IBOVIBOB
BTG PACTUAL ESG FUNDO DE ÍNDICE S&P/B3 BRAZIL ESETF ESG BTGESGB
BTG PACTUAL S&P 500 FUNDO DE ÍNDICEBTG S&P 500SPXB
BTG PACTUAL S&P/B3 INGENIUS FUNDO DE ÍNDICEETF BTG GENBGENB
BTG PACTUAL SMLL B3 FUNDO DE ÍNDICEBTG SMLL CAPSMAB
CAIXA ETF IBOVESPA FUNDO DE INDICECAIXAETFXBOVXBOV
ETF BRADESCO IBOVESPA FDO DE INDICEETF BRA IBOVBOVB
HASHDEX NASDAQ BITCOIN REFERENCE RATE FDO. IND.HASHDEX BTCBITH
HASHDEX NASDAQ CRYPTO INDEX FUNDO DE ÍNDICEHASHDEX NCIHASH
HASHDEX NASDAQ ETHEREUM REFERENCE PRICE FDO. IND.HASHDEX ETHETHE
ÍNDICE DE AÇÕES TECH BRASIL ETF FUNDO DE ÍNDICETECH BRASILTECB
INVESTO ETF MSCI US TECHNOLOGY FDO INV IND INV EXTINVESTO USTKUSTK
ISHARES BMFBOVESPA SMALL CAP FUNDO DE ÍNDICEISHARES SMALSMAL
ISHARES IBOVESPA FUNDO DE ÍNDICEISHARES BOVABOVA
ISHARES IBRX – ÍNDICE BRASIL (IBRX-100) FDO ÍNDICEISHARES BRAXBRAX
ISHARES ÍNDICE CARBONO EFIC. (ICO2) BRASIL-FDO ÍNDISHARES ECOOECOO
ISHARES S&P 500 FDO INV COTAS FDO INDICEISHARE SP500IVVB
IT NOW IBOVESPA FUNDO DE ÍNDICEIT NOW IBOVBOVV
IT NOW IDIV FUNDO DE ÍNDICEIT NOW IDIVDIVO
IT NOW IFNC FUNDO DE ÍNDICEIT NOW IFNCFIND
IT NOW IGCT FUNDO DE ÍNDICEIT NOW IGCTGOVE
IT NOW IMAT FUNDO DE ÍNDICEIT NOW IMATMATB
IT NOW ISE FUNDO DE ÍNDICEIT NOW ISEISUS
IT NOW MORNINGSTAR XT US HEALTHCARE FDO. IND.IT NOW HCAREHTEK
IT NOW MSCI USA IMI GENOMIC INNOVATION SELECT 50IT NOW DNADNAI
IT NOW MSCI USA IMI MILLENIALS SELECT 50 FDO. IND.IT NOW MILLMILL
IT NOW NYSE FANG+TM FUNDO DE ÍNDICEIT NOW TECKTECK
IT NOW PIBB IBRX-50 – FUNDO DE ÍNDICEIT NOW PIBBPIBB
IT NOW RUSSELL® 1000 GREEN REVENUES 50 FDO DE INDIT NOW GREENREVE
IT NOW S&P® KENSHO® HYDROGEN FUNDO DE ÍNDICE IT NOW HYDROYDRO
IT NOW S&P® KENSHO® MOONSHOTS FUNDO DE ÍNDICEIT NOW SHOTSHOT
IT NOW S&P500 TRN FUNDO DE INDICEIT NOW SPXISPXI
IT NOW SMALL CAPS FDO ÍNDICEIT NOW SMALLSMAC
QR CME CF BITCOIN REFERENCE RATE FDO. IND. INV. EXQR BITCOINQBTC
QR CME CF ETHER REFERENCE RATE FDO DE IND IEQR ETHERQETH
SAFRA IBOVESPA FUNDO DE ÍNDICESAFRAETFIBOVSAET
TREND ETF IBOVESPA FUNDO DE ÍNDICETREND IBOVXBOVX
TREND ETF IFIX-L FUNDO DE ÍNDICETREND IFIX-LXFIX
TREND ETF LBMA OURO FDO. INV. ÍNDICE – INVEST. EXTTREND OUROGOLD
TREND ETF MSCI ACWI FDO. INV. ÍNDICE – INVEST. EXTTREND ACWIACWI
Trend ETF MSCI Asia ex-Japão FDO INV IND INV EXTTREND ASIAASIA
TREND ETF MSCI CHINA FDO. INV. ÍNDICE – INV. EXT.TREND CHINAXINA
TREND ETF MSCI EUROPA FDO. INV. ÍNDICE – INV. EXT.TREND EUROPAEURP
Trend ETF MSCI Mercados Emergentes FDO INV IND EXTTREND EMEGEMEG
TREND ETF NASDAQ 100 FDO. INV. ÍNDICE. INV. EXT.TREND NASDAQNASD
TREND ETF SMALL CAPS FUNDO DE ÍNDICETREND SMALLXMAL

Renda fixa

Razão SocialFundoCódigo
ETF BRADESCO IMA-B FUNDO DE ÍNDICEBRAD IMA-BIMBB
ETF BRADESCO IMA-B5+ FUNDO DE ÍNDICEBRAD IMA-B5MB5MB
IT NOW ID ETF IMA-BIT NOW IMA-BIMAB
IT NOW IMA-B5 P2 FUNDO DE ÍNDICEIT NOW B5P2B5P2
IT NOW IMA-B5+ FUNDO DE ÍNDICEIT NOW IB5MIB5M
IT NOW IRF-M P2 FUNDO DE ÍNDICEIT NOW IRF-MIRFM
MIRAE ASSET RENDA FIXA PRE FUNDO DE INDICEMIRAE FIXAFIXA

Invista de um jeito simples, sem economês. Aproveite a plataforma mais simples do mercado. Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Corretagem zero Easynvest Corretagem zero Easynvest

Anúncio Patrocinado Confira a carteira recomendada mensal de Agosto de 2021

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.