Siga nossas redes

Guia Financeiro

Fundo de ouro: o que é, como funciona e vale a pena investir?

Metal precioso é considerado um dos melhores investimentos em momentos de crise; entenda.

Publicado

em

Barras de ouro
Barras de ouro | Unsplash

O ouro, além de ser um mineral escasso transformado em joia, também é considerado uma commodity. Tendo em vista essa função, assim como toda matéria-prima, ele se torna uma modalidade de investimento.

O ativo é interessante para os investidores que desejam diversificar e proteger as suas carteiras, porque o recurso não sofre com quedas bruscas de valores.

Mas não para por aí. Existem outros detalhes importantes sobre a aplicação em ouro que o investidor precisa saber.

Continue a leitura deste artigo e confira como funciona o investimento no metal precioso.

O que é fundo de ouro?

O fundo de ouro é um fundo de investimento – ou seja, uma carteira composta por diversos ativos, que podem ser de uma ou várias categorias – que investe majoritariamente em ouro, um metal precioso considerado uma commodity.

Como funciona o fundo de ouro?

O fundo de ouro funciona da mesma maneira que outros fundos de investimento. Isso quer dizer que eles surgem a partir da captação de recursos para gerar um patrimônio e, assim, compor uma carteira de ativos.

Esse fundo é administrado por um gestor, que é responsável por todas as decisões e locais de compras da commodity. Isso impacta diretamente no desempenho da carteira, além de que, dependendo da estratégia de gestão escolhida, o fundo pode ter um retorno maior ou menor que o valor da commodity em si.

Qual é o melhor momento para investir em ouro?

De acordo com Mauriciano Cavalcante, diretor da Ourominas, o investimento em ouro costuma ter um viés de alta durante as crises econômicas, portanto, a aplicação no ativo durante esse período pode trazer mais rentabilidade e, também, servir como um porto seguro para os investidores.

No entanto, Cavalcante ressalta que independentemente do contexto, como o ouro é um recurso escasso, ele não costuma perder valor – mas ainda sofre com oscilações, mesmo que mínimas.

O diretor da Ourominas explica que nos momentos complexos da economia há muita movimentação nas bolsas de valores e a tendência é de queda das ações. Então, o investidor que tem o propósito de defender o seu capital normalmente opta pela aplicação em ouro.

Quais são os tipos de fundos de ouro?

Os fundos de investimento em ouro podem contar com três tipos de estratégia de alocação do patrimônio, que são:

1 – Fundo de ouro em real

Como o nome diz, é um fundo de aplicação voltado para a commodity no valor do real, a moeda brasileira, portanto, essa categoria não sofre com variações cambiais. Basicamente, trata da valorização ou desvalorização do ouro e do contrato futuro na moeda nacional.

2- Fundo de ouro em real + CDI

Essa categoria visa alcançar melhores resultados que a anterior, portanto, usa como estratégia a aplicação na commodity no valor real mais a rentabilidade do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), com foco no médio e longo prazo.

3 – Fundo de ouro + dólar

Essa categoria aplica em ativos que acompanham a variação do dólar, ou seja, não existe uma estabilidade do patrimônio por conta das oscilações da moeda. Isto quer dizer que é importante o investidor acompanhar o desempenho do fundo, apesar de normalmente não perder com esse investimento.

Onde o ouro é negociado no Brasil?

É possível fazer o investimento em ouro (tanto como pessoa física quanto jurídica) na bolsa de valores brasileira, a B3; ou por meio da compra do recurso físico em alguma Distribuidoras de Títulos de Valores Imobiliários (DTVMs) do mercado – se o investidor não quiser levar o metal para casa, ele poderá deixar o objeto custodiado em alguma transportadora de valores ou na própria bolsa de valores.

Por outro lado, Cavalcante acrescenta que o investimento na B3 não é tão simples, pois só pode ser feito por meio da compra de um ou mais lotes, que costumam ter o valor mínimo de aproximadamente R$ 76 mil cada, o que é muito diferente do mercado de balcão, onde o investidor comprar 1 grama por cerca de R$ 300.

Como investir em fundos de ouro?

Para investir em fundos de ouro é necessário procurar por uma gestora de fundos de investimentos ou até mesmo uma corretora de valores.

Depois, também é importante pesquisar sobre como essa instituição é vista no mercado – em caso de ser bem avaliada, pode ser um bom lugar para fazer o investimento.

Caso a parte interessada também queira saber sobre o desempenho e previsões do fundo, é possível solicitar esses dados ao gestor da carteira.

Além disso, outro item importante é o investidor pontuar quais serão os custos da aplicação, pois ele precisará arcar com o Imposto de Renda (IR) e a taxa de administração do fundo.

Quando todas essas informações estiverem esclarecidas, o investidor pode tomar a decisão de aplicar o seu patrimônio no fundo.

Vantagens e desvantagens do fundo de ouro

Do ponto de vista do diretor da Ourominas, “(…) o ouro é um ótimo investimento, tanto para proteção de capital quanto retorno de lucratividade” em alguns casos.

Ele explica que “quando há muita crise, o indicado é que o investidor coloque pelo menos 20% da sua carteira em ouro” para segurar parte do seu patrimônio.

Contudo, Mauriciano informa que o risco de aplicar em fundo de ouro é a possibilidade do fundo de investimento quebrar.

Além disso, ele também acrescenta que uma outra desvantagem seria que durante os períodos de estabilidade do mercado financeiro os papéis de renda variável tendem a subir e, dessa forma, o ouro costuma ter uma queda de valor.

“A tendência do ouro na calmaria de mercado é que ele recue. E por que recua? Justamente porque o pessoal arrisca mais em ações”, conta.

VantagensDesvantagens
É considerado como uma reserva de valor Preço cai quando os investimentos de renda variável vão bem
Oferece proteção em meio às oscilações de renda variável Não é possível gerar renda passiva
Preço sobe durante crises econômicas Não há crescimento exponencial

Veja também

  • Commodities: o que são, para que servem, quais os tipos e como investir
  • Renda passiva: o que é e dicas para ganhar dinheiro investindo

Investir é mais fácil do que você imagina. Aqui tem o investimento ideal para o seu perfil. Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Corretagem zero Easynvest Corretagem zero Easynvest

Anúncio Patrocinado Confira a carteira recomendada mensal de Agosto de 2021

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.