Siga nossas redes

Negócios

IRB Brasil deve seguir mostrando resultados voláteis, dizem analistas

Empresa divulga balanço do 2º trimestre no próximo dia 14.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 4 minutos

O IRB Brasil (IRBR3) deve reportar resultados do segundo trimestre de 2023 marcado pela volatilidade. É o que estimam analistas para os números que serão apresentados pelo ressegurador no próximo dia 14.

A Genial Investimentos diz esperar que a empresa continue com a agenda de melhorias, mas ainda apresentando volatilidade em seus resultados, com operacional negativo e prêmios emitidos em contração.

Na mesma linha, o BTG Pactual apontou que as expectativas são crescentes de resultados melhores, devido a um cenário mais favorável para seguros do agronegócio, mas que resultados voláteis podem pressionar o preço das ações da companhia.

Dados recentes

O IRB Brasil divulgou no dia 21 de julho que, de acordo com relatório periódico mensal enviado à Superintendência de Seguros Privados (Susep), a companhia registrou prejuízo líquido de R$ 10,4 milhões em maio. Em abril, o lucro foi de R$ 6,1 milhões em abril.

Já o índice de sinistralidade foi de 82,5% em maio, contra 131,3% um ano antes, enquanto os prêmios emitidos no mês somaram R$ 518,6 milhões, em comparação a R$ 564,2 milhões no mês de 2022.

Prédio do IRB Brasil
Divulgação site

A equipe do BTG destacou ser difícil tirar conclusões de números de apenas um mês, e que o prejuízo de maio foi puxado por resultados fracos de “underwriting”.

Já no primeiro trimestre deste ano, IRB Brasil registrou um lucro líquido de R$ 8,6 milhões, abaixo das estimativas e do consenso do mercado. No período, a empresa consumiu R$ 411 milhões de caixa no trimestre devido ao alto volume de pagamentos de sinistros e retrocessão, desempenho aquém do esperado. 

Investimento arriscado?

Analistas do BTG apontaram que “o pior para o líder de resseguros no Brasil quase certamente passou”, mas afirmam que a forte alta no acumulado do ano e o prejuízo líquido de maio “significa que vemos espaço para uma correção”. Em 2023 até agora, o papel IRBR3 tem alta acumulada de quase 50%.

Em comunicado ao mercado nesta quinta-feira (10), IRB Brasil informou que a agência de classificação de riscos S&P Global Ratings (S&P) atribuiu o rating “brAA+” à terceira emissão de debêntures da companhia. 

Segundo a empresa, o valor total desta emissão é de até R$ 250 milhões, em duas séries, sendo que a primeira série, de R$100 milhões, com vencimento em junho de 2027, foi distribuída em 15 de junho de 2023. 

“Adicionalmente, a S&P reafirmou o rating de crédito do emissor de longo prazo “brAA+”. “A perspectiva do rating de emissor continua negativa”, citou a empresa no documento.

O BTG Pactual apontou em relatório nesta quinta-feira que o IRB está em meio a uma reviravolta que começa a render resultados positivos, mas que ainda há muitas dúvidas sobre como a empresa sairá dessa processo.

BTG apontou que, após entrevista recente concedida pelo CEO do IRB Brasil, Marcos Falcão, ao “Brazil Journal”, é possível concluir:

  • O IRB está em meio a uma reviravolta que começa a render resultados positivos, mas ainda há muitas dúvidas sobre como a empresa sairá dessa processo;
  • A equipa de gestão disse que ainda não é possível olhar para resultados e tirar conclusões significativas devido à alta volatilidade;
  • A equipe reconheceu que a ação sofreu um “hype”/especulação devido sua forte concentração entre investidores de varejo; 
  • O desafio da gestão é concluir esta fase de ajustes – incluindo limpar o portfólio para sair dos riscos mal precificados – e fazer a empresa crescer de novo.

Ação do IRB: recomendações 

Após os resultados do primeiro trimestre reportados pelo IRB Brasil, analistas da Genial Investimentos pontuaram que a situação financeira da empresa permanece desafiadora e que a companhia ainda enfrenta um cenário complexo para a recuperação de sua rentabilidade e a reversão da queima de caixa. Neste cenário, a recomendação da Genial investimentos é “vender” para a ação do IRB.

Crédito: Adobe Stock

No mesmo sentido, analistas do BTG cortaram a recomendação do IRB para “venda”, mantendo o preço-alvo de R$ 40.

“Nosso ‘downgrade’ não significa que não esperamos a continuidade de uma recuperação, mas ela também não será uma linha reta, e achamos que o ‘valuation’ disparou mais rápido do que os fundamentos justificam”, escreveram.

O Inter Invest, por sua vez, mantém recomendação neutra para a ação do IRB Brasil, com preço-alvo de R$ 27.

Veja também

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.