Siga nossas redes

Negócios

Americanas paga fornecedores à vista para garantir estoque de Páscoa

Em entrevista ao InvestNews, diretor disse que ‘a Americanas mantém o fluxo normal de pagamentos para os seus fornecedores’.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 5 minutos

A Americanas (AMER3) diz que acordou pagamento à vista e antecipado para fornecedores com o objetivo de garantir os estoques para a Páscoa. Segundo Aleksandro Pereira, diretor comercial da Americanas S.A, o planejamento para o evento começou no ano anterior. Ele afirma que os níveis de estoques para a Páscoa de 2023 na Americanas estão adequados.

“Para a negociação da Páscoa, os fornecedores que solicitaram novas formas de pagamento, negociamos o pagamento à vista e antecipado, o que fez com que ganhássemos rentabilidade, pois conseguimos também descontos. Além disso, nosso caixa já estava pronto para a Páscoa já que o evento começa com muita antecedência”, disse ele em entrevista por e-mail ao InvestNews.

Antes, a Americanas já havia divulgado declarações do diretor em nota, informando que terá mais de 400 opções de chocolates de diferentes marcas. 

“A Páscoa é a confirmação da normalidade das operações da Americanas”

Aleksandro Pereira, diretor comercial da Americanas S.A

Entrevista

Veja abaixo os principais trechos da entrevista do diretor de Americanas ao InvestNews.

IN$ – A Americanas diz que as parreiras de Páscoa começam a ser montadas nas mais de 1.800 lojas físicas. Esse número é maior ou menor que anos anteriores? Por quê?

Aleksandro Pereira – “A quantidade de lojas com parreiras de ovos é equivalente ao ano passado e seguimos aperfeiçoando nossa venda de ovos ano após ano nas lojas de todo o Brasil. É um dos maiores eventos da Americanas, que sabe vender chocolate, e que está presente na vida dos brasileiros, nesta data especial, há muitos anos. Em 2023, optamos por uma Páscoa prolongada para que os nossos clientes possam se programar para comprar seus chocolates com tranquilidade.” 

IN$ – O comunicado diz que a companhia também vai preparar 100 fachadas de lojas até a data. Esse número é maior ou menor que anos anteriores? Por quê?

Aleksandro Pereira – “Estamos preparando algumas fachadas de lojas, que faz parte de uma série de ações focadas na atualização da identidade da marca, após a fusão de nossas operações online e offline, em 2021. Portanto, a quantidade de novas fachadas é maior do que no ano passado, momento em que estávamos iniciando este processo. Esta ação reforça, ainda mais, o compromisso da Americanas de valorizar sempre a melhor experiência de compra dos clientes e demonstrar que continuamos como a melhor escolha para todas as categorias em que trabalhamos.”

IN$ – A quantidade de opções de chocolates segue a mesma de anos anteriores?

Aleksandro Pereira – “A quantidade de opções de chocolates segue equivalente ao último ano, mas sempre trazendo novos itens e produtos que só podem ser encontrados em nossas lojas, site e app. São mais de 120 itens sazonais, com mais de 400 itens regulares ativos. Teremos muitos ovos exclusivos de marcas licenciadas como Ben 10, Naruto, Turma da Mônica, entre outros.”

IN$ – Sobre os credores, houve alguma mudança nos estoques de Páscoa relacionada às negociações?

Aleksandro Pereira – “A Americanas mantém o fluxo normal de pagamentos para os seus fornecedores. A companhia segue com níveis adequados de estoque e as negociações comerciais seguem em ritmo saudável para a companhia e fornecedores com quem tem relações históricas. A Americanas reitera que segue operando normalmente, focada na gestão do negócio e no propósito de oferecer a melhor experiência a seus clientes, parceiros e fornecedores. 

Para a negociação da Páscoa, os fornecedores que solicitaram novas formas de pagamento, negociamos o pagamento à vista e antecipado, o que fez com que ganhássemos rentabilidade, pois conseguimos também descontos. Além disso, nosso caixa já estava pronto para a Páscoa já que o evento começa com muita antecedência. Especialmente quando falamos dos ovos de marca própria, a negociação precisa ser feita um ano antes, para o tempo de produção.”

Entenda o caso

Em recuperação judicial desde janeiro e dívidas de mais de R$ 40 bilhões, a Americanas tem entre seus credores diversas empresas que atuam no segmento de chocolates. Uma delas é a Nestlé, com R$ 259 milhões a receber da Americanas. Já a Mondelez, dona de marcas de chocolates, balas e biscoitos, como Lacta, Club Social e Trident, tem uma quantia de R$ 93 milhões junto à varejista.

Essas empresas estão na lista chamada de “Classe III”, identificada pela Americanas como dívidas com terceiros.

Em 2022, a Americanas teve as vendas de ovos de Páscoa impulsionadas pelo patrocínio da empresa ao BBB 22. Durante uma ação no programa, a marca vendeu mais de 150 mil ovos de Páscoa e chocolates no app Americanas, além de registrar 4 vezes mais pedidos no aplicativo em comparação com o mesmo dia do programa no ano anterior. Neste ano, a Americanas desistiu de patrocinar o BBB 23 em meio ao escândalo contábil, sendo substituída por Mercado Livre.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.