Siga nossas redes

Perfis

Luis Stuhlberger

Luis Stuhlberger

Você sabe quem é um dos maiores gestores de fundos do país? Descubra de sua biografia, formação à gestão do Fundo Verde e como conquistou seu patrimônio.

Biografia de Luis Stuhlberger


Quem é Luis Stuhlberger

Conheça a seguir a trajetória pessoal e profissional de Stuhlberger, desde sua formação acadêmica até a criação e gestão do Fundo Verde, e como ele acumulou seu patrimônio como gestor e investidor. Também acompanhe aspectos de sua vida pessoal e familiar, que desempenharam um papel crucial em sua jornada.

 

Luis Stuhlberger é um nome de peso no mercado financeiro brasileiro, conhecido pela criação e gestão do Fundo Verde. Este fundo, considerado um dos mais bem-sucedidos do Brasil, foi criado por ele em 1997 e desde então tem acumulado uma rentabilidade expressiva. 

 

De sua fundação até junho de 2023, o Verde FIC FIM acumulou retorno positivo de 22.892%. A trajetória do Fundo Verde tem sido marcada por uma performance consistente, com apenas dois anos de retorno negativo em sua história, em 2008 e 2021, respectivamente.

 

Stuhlberger não é apenas um gestor de fundos, mas também pioneiro no mercado financeiro. Antes da criação do Fundo Verde, o mercado brasileiro de investimentos era basicamente dividido entre renda fixa e ações. A introdução do conceito de “fundo multimercado” por Stuhlberger abriu novas possibilidades para investidores e profissionais do setor.

 

A longevidade e o sucesso do Fundo Verde são testemunhos da habilidade e experiência de Stuhlberger como gestor. Mesmo em um ambiente de mercado desafiador e momentos cíclicos da economia brasileira, o fundo conseguiu entregar retornos positivos e superar o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) na maioria dos anos desde sua criação.

Vida pessoal

Luis Stuhlberger, um dos gestores de fundos mais respeitados do Brasil, tem uma vida pessoal marcada por resiliência e superação. Ele enfrentou desafios financeiros em sua família no início dos anos 80, quando a petroquímica de seu pai faliu e o banco da família teve que ser vendido às pressas para cobrir as dívidas.

 

Família

 

Luis Stuhlberger vem de família com origem judia por parte de pai e avô, que vieram da Polônia para São Paulo em 1929. Casado há quatro décadas com Lilian, com quem tem três filhas, Stuhlberger reconheceu a influência positiva que sua esposa teve em sua vida.

 

Lilian, por sua vez, descreve o marido como alguém extremamente inteligente e conhecedor de diversos assuntos, desde cinema e teatro até rock. Por meio de seu relacionamento, Stuhlberger diz que aprendeu a confiar mais em si mesmo, a ter uma vida social mais ativa e a superar sua timidez.

 

Formação

 

Stuhlberger é formado em engenharia civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, a mesma universidade onde seu pai estudou. Apesar de não ter tido aspirações iniciais para ser engenheiro, a influência familiar o levou a seguir essa carreira. 

 

Após se formar em 1977, se especializou em administração na Fundação Getúlio Vargas e começou a trabalhar na corretora do banco de sua família, a Hedging-Griffo, no início da década de 1980. Foi nessa empresa, operando no mercado futuro de commodities, que Stuhlberger começou a se destacar no mercado financeiro.

 

Início da carreira profissional

 

O primeiro grande sucesso de Stuhlberger ocorreu em 1982, quando ele decidiu explorar o mercado de ouro, que havia recentemente se tornado um ativo financeiro. A Hedging-Griffo se tornou uma referência no mercado de ouro, o que permitiu que a empresa sobrevivesse às crises econômicas dos anos 80. 

 

No entanto, a família Stuhlberger enfrentou dificuldades financeiras devido aos efeitos do segundo choque do petróleo. Em meio a essa turbulência, Stuhlberger passou de herdeiro a funcionário, mas conseguiu se estabelecer como um dos melhores operadores da empresa. 

 

A década de 1980, apesar de difícil para o Brasil, foi um período de crescimento e sucesso para Stuhlberger, que ganhou o apelido de “rei” do ouro. Em 1985, ele tornou-se diretor da corretora e, em sua gestão, implantou novas áreas em 1992, como assessoria financeira para alta renda e fundos de investimento, segmento ao qual ele passou a se dedicar e a partir do qual construiu sua trajetória.

 

Criação do Fundo Verde

 

O Fundo Verde (Verde FIC FIM) é um fundo de investimento multimercado criado em 1997 por Luis Stuhlberger. Após o destaque ganhado na década de 1980 operando no mercado futuro de commodities, no mercado de ouro e na gestão de fundos DI, ele criou posteriormente a Verde Asset para gerir o seu fundo.

 

No final dos anos 1990, decidiu criar seu próprio fundo de investimentos multimercados (FIM), que mescla diferentes tipos de ativos, como ações, contratos futuros, câmbio e aplicações de renda fixa. O nome “Fundo Verde” foi inspirado na cor das commodities, na nota de dólar americano e no time de futebol Palmeiras, do qual Stuhlberger é torcedor.

 

O Fundo Verde teve um início promissor. Em 2001, arrecadou R$ 1 milhão em capital de investidores, metade do qual veio do programa de incentivos a gestoras da bolsa de valores (antiga BM&F) e a outra metade dos primeiros clientes. 

 

No primeiro ano de operação, em 1997, o fundo alcançou uma rentabilidade de 29%, graças à aposta de Stuhlberger na alta dos juros da economia brasileira diante de uma crise no continente asiático. De sua fundação até junho de 2023, o Verde FIC FIM acumulou retorno positivo de 22.892%. 

 

Fundo Verde hoje

 

O fundo continuou a crescer ao longo dos anos. Em 2005, alcançou a marca de R$ 10 bilhões em ativos sob gestão. Em 2015, a gestão do fundo foi transferida para a Verde Asset Management, gestora estabelecida pela própria equipe de analistas e investidores do Fundo Verde. Em 2021, a Verde alcançou o marco de mais de R$ 55 bilhões em ativos sob sua gestão.

 

Apesar de seu sucesso histórico, o Fundo Verde teve alguns anos de baixa. Em 2008, durante a crise financeira nos EUA, o fundo encerrou o ano com um saldo negativo de 6,44%. Em 2021, o Verde também fechou o período com uma queda de 1,1%. No entanto, esses contratempos não diminuíram a reputação do Fundo Verde como um dos principais fundos de investimento do Brasil.

 

Em 2023, o Verde está passou por uma fase de reestruturação. Em junho de 2023, a XP anunciou que abriria uma janela de captação para o fundo Verde AM X60, uma das versões do multimercado da Verde Asset Management 

 

Esta abertura, no entanto, foi restrita à recomposição de capacidade, ou seja, novas aplicações estão sendo aceitas para compensar os resgates recentes e encerrou em 7 de julho.

 

O Fundo Verde AM X60 já teve um patrimônio de quase R$ 1,5 bilhão em abril de 2021. No entanto, devido a uma onda de saques dos fundos multimercados nos últimos dois anos, em meio a um ciclo de juros altos, o patrimônio do fundo era de R$ 1,2 bilhão em julho de 2023. 

 

O número de cotistas também diminuiu: o fundo chegou a ter 7,95 mil cotistas em seu pico, mas contava com 5,42 mil investidores. Ao longo de sua história, o Verde acumulou 259 meses de desempenho positivo e outros 59 meses de retorno negativo.

Fortuna de Luis Stuhlberger

A fortuna de Stuhlberger não foi construída da noite para o dia. O patrimônio gerido pela Verde Asset, gestora da qual faz parte, era estimado em R$ 27 bilhões em julho de 2023, segundo a gestora, incluindo fundos multimercados com diferentes níveis de risco, fundos de previdência e fundos de ações com diferentes estratégias e diversificação geográfica. 

 

Eleições de 2022

 

Durante as eleições presidenciais de 2022, Luis Stuhlberger adotou uma postura crítica em relação aos dois principais candidatos à presidência: Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL). 

 

Ele e sua equipe na Verde Asset trabalharam com o cenário de uma vitória apertada de Lula sobre Bolsonaro, mas expressaram preocupações sobre as políticas econômicas propostas por ambos os candidatos.

 

Stuhlberger teve uma interação direta com Lula, durante um jantar com outros empresários. Ele disse que percebeu que Lula estava falando sério sobre suas propostas para melhorar o Brasil, que incluíam o aumento do salário mínimo para estimular o consumo. 

 

No entanto, Stuhlberger e sua equipe estavam preocupados com os efeitos posteriores dessas políticas, como o aumento do déficit público e o mau uso do dinheiro público, que foram observados durante os governos anteriores do PT.

 

Em relação a Bolsonaro, Stuhlberger também expressou preocupações. Ele criticou Bolsonaro por suas ações contra a Lei de Responsabilidade Fiscal e por atacar as reformas feitas no governo Michel Temer. 

 

Stuhlberger descreveu a situação das eleições como “um psicopata contra um incompetente bem-intencionado”, indicando sua insatisfação com ambos os candidatos.

 

Em suma, a postura de Stuhlberger durante as eleições de 2022 foi de ceticismo em relação aos dois principais candidatos. Ele expressou preocupações sobre as políticas econômicas propostas por ambos, mas demonstrou certo descompasso com o resto do mercado, não tão preocupado com Lula quanto alguns de seus pares.

Indicações

Stuhlberger é conhecido por ser um leitor ávido e frequentemente recomenda livros sobre economia e finanças. Além disso, ele também é um fã de filmes que exploram os altos e baixos do mercado financeiro.

Frases

Algumas das frases mais famosas de Stuhlberger incluem. Estas frases refletem a sua abordagem pragmática e focada para a gestão de investimentos.

 

“O sucesso no mercado financeiro é 90% transpiração e 10% inspiração”

 

 

“A chave para o sucesso no investimento é a paciência e a disciplina”.

Perfil de Luis Stuhlberger


Nome Completo Luis Stuhlberger
Local de Nascimento São Paulo, Brasil
Filhos 3
Nacionalidade Brasileiro
Formação Engenharia Civil pela Escola Politécnica da USP
Ocupação Gestor de fundos, CEO e CIO da Verde Asset
Redes Sociais