Siga nossas redes

Cafeína

Como driblar a volatilidade do mercado? Veja 6 dicas sobre onde investir

O Cafeína de hoje traz um programa especial sobre opções de investimentos e como diversificar a sua carteira muito além da renda variável.

Publicado

em

O ano de 2020 tem sido marcado por acontecimentos que chacoalharam o cenário mundial. Com isso, o mercado tem vivido uma montanha russa. Alguns investidores têm estômago para os altos e principalmente os baixos. Mas outros, não.

Apenas este ano foram acionados seis circuit breakers — quando a Bolsa suspende as negociações em momentos de grande volatilidade — no Ibovespa. A última vez em que o mecanismo precisou ser acionado foi em 2017, no Joesley Day.

Porém, outros acontecimentos seguiram após a pandemia ocasionando altos e baixos na B3. Com isso, o ânimo dos investidores, principalmente dos mais inexperientes, oscilam tanto quanto seus investimentos, afetados pela volatilidade dos mercados.

Dado este cenário, será que existem opções para driblar estes efeitos na carteira de investimentos e ir além da renda variável? Como escolher um bom investimento em renda fixa?

O Cafeína de hoje traz um programa especial dedicado ao investidor, principalmente o iniciante, que após entrar na renda variável sentiu o baque das oscilações em seus investimentos.

Como nem todos estão acostumados com esse sobe e desce, muitos se perguntam quais os motivos de tanta oscilação e quando isso tudo vai estabilizar. São muitas as justificativas para tanta volatilidade em apenas um ano: em março, começou a pandemia do coronavírus que desestabilizou as Bolsas Globais.

Em setembro, voltaram os temores sobre o teto de gastos do governo Bolsonaro. Em outubro, uma segunda onda do coronavírus afetou a Europa ocasionando o retorno de lockdowns em alguns países. E mais recentemente, as eleições americanas.

O ponto de partida é lembrar que nenhum investimento é livre de riscos. Até mesmo a renda fixa tem riscos. A exemplo do Tesouro Selic, que recentemente teve rendimento negativo. Então fica a dúvida: o que fazer em meio a tantas oscilações?

Diversificação é a palavra chave. Diversificar é o melhor dos antídotos para essa volatilidade, principalmente se o investidor não está se sentindo confortável com a sua carteira. Talvez diminuir a exposição à renda variável pode ser uma saída, já que é possível diversificar com renda fixa, que vai muito além do Tesouro Direto.

Mas para diversificar, é preciso antes definir o motivo do seu investimento, para a partir daí escolher onde apostar as moedas. Veja abaixo algumas orientações:

1 º : Defina o seu horizonte de investimento.

2 º: Qual é o objetivo a curto, médio e longo prazo?

3 º : Você está desconfortável com a maneira como seus investimentos estão alocados?

4 º : O rendimento está abaixo do esperado?

5 º : Você definitivamente não está disposto a correr riscos?

Se a resposta for sim para as perguntas 3, 4 e 5, talvez seja a hora de diversificar um pouco mais e correr menos riscos, assim como fazer um balanço e analisar se não está sendo muito “agressivo” nas suas escolhas. Talvez seja este um momento de respirar fundo e reequilibrar a sua carteira.

Se interessou pelo assunto? Então não perca o programa de hoje que traz 6 dicas de investimentos que podem ser a resposta que você esteja precisando.

Leia mais:

Renda fixa: conheça as 5 opções que rendem até 12% ao ano

FIDC conheça a renda fixa que paga 150% do CDI

Com CDB, quem empresta dinheiro para o banco é você! Invista já!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!