Siga nossas redes

Cafeína

Leilão de ações: como não comprometer o investimento?

Um leilão de ações é quando as ações não estão em um pregão, mas estão em negociação em um sistema fechado de ofertas de compra e venda.

Publicado

em

Aqueles que operam no mercado financeiro com certeza já ouviram falar no chamado leilão de ações. A B3 tem tantos leilões diários, assim como esporádicos. Neste último caso, eles acontecem por um motivo específico.

Um leilão é uma negociação especial de ativos, de produtos financeiros. Ele não acontece no chamando pregão, mas sim, fora dele. Ele pode acontecer como uma resposta a alta volatilidade do mercado em um período. Um leilão de ações é quando as ações não estão em um pregão, mas estão em negociação em um sistema fechado de ofertas de compra e venda.

Nesse caso, as ofertas de compra e venda de ações são registradas pela B3, a bolsa brasileira, e a transação só acontece quando uma ordem de compra encontra uma ordem de venda nos mesmos valores. Ou seja: tem que ter um “match” entre as duas.  Esse é um mecanismo automático da bolsa para evitar que os preços continuem oscilado demais. O leilão é então uma forma de estabilizar os preços das ações.

Quando acontece os leilões?

Os leilões acontecem todos os dias – 15 minutos antes da abertura do pregão e 5 minutos antes do fechamento dele.  Eles são chamados de fase de pré-abertura e pré-fechamento. Mas há também algumas situações em que a B3 pode acionar um leilão extraordinário durante o pregão.

Durante o período em que estiver acontecendo o leilão, a bolsa aceita apenas ordens de compra e de venda sem fazer de fato a realização dos negócios. Ou seja: elas serão negociadas apenas quando o pregão abrir e depois que a bolsa calculou os preços oferecidos e a quantidade de ordens de compra e venda que os investidores lançaram enquanto estavam em leilão.

Nos 15 minutos do leilão de abertura, qualquer investidor pode registrar as ofertas de compra e venda de ações através do home broker da corretora que tem conta. Esse leilão é fundamental para a formação e preço dos ativos no início do pregão.

Todas as ações podem participar, mas em geral, participam as de maior liquidez.

Leilão extraordinário

Um leilão extraordinário pode vir a ser acionado em 4 motivos:

1 – por conta de uma grande variação no preço de um ativo;

2 – em função de quantidade negociada, comparada à média dos últimos 30 pregões;

3 – devido uma alta considerável na porcentagem das ações de uma empresa;

4 – quando um fato relevante é divulgado durante o pregão.

Na prática, funciona assim: as negociações de um determinado ativo são suspensas e a B3 passa a calcular o preço teórico do ativo – que seria uma espécie de preço de referência. A bolsa calcula todas as ordens de compra e venda abertas fazendo assim uma média para o preço teórico. Apenas no fechamento do leilão que todas as ordens que estavam dentro do preço teórico é que serão executadas. Depois disso, o ativo volta a ser negociado normalmente.  

Quando a oferta de compra ou venda é executada?

É muito comum os investidores verem no home broker na corretora o preço da oferta, porém, isso não significa que será o preço final do ativo. Apenas depois que a B3 calcula o preço teórico é que o investidor vai saber o preço final. E pode acontecer de não ser no preço oferecido.

Para não ter um resultado indesejado, o ideal é que não seja enviada nenhuma ordem de compra ou venda a mercado durante o período de leilão. Isso porque o valor dessa ordem no final pode variar muito e não ser o valor proposto inicialmente.

O ideal é que sejam enviadas ordens com um preço fixo, ou seja, com uma trava, um limite. Dessa forma, a única coisa que pode acontecer é a sua ordem não ser executada no preço que você quer, e ela ficar em aberto no book da B3.

Isso acontece porque durante a realização de um leilão, a bolsa informa em tempo real o preço teórico do ativo. O preço que o papel seria negociado caso o leilão terminasse naquele momento. Mas esse preço pode ser útil apenas para dar um norte ao investidor – o que não significa que esse seja o preço final da negociação.

Tanto no leilão pré como pós pregão, o objetivo é o de registrar as ofertas de compra e de venda e não fechar o negócio naquele determinado momento. Isso porque o foco é formar um preço mais ordenado num mercado com tantos sobes e desces.

Quais critérios para uma oferta ser aceita?

Segundo a B3, os critérios para uma oferta ser aceita em um leilão, são:

1: nas ordens de compra, se o preço estiver igual ou acima do preço teórico.

2: Nas ordens de venda, se o preço estiver igual ou abaixo do preço teórico.

Outra coisa que é importante saber é que, ao enviar uma ordem de compra ou venda durante um leilão, não dá pra cancelar essa ordem caso o investidor mude de ideia.

Também não é possível aumentar ou reduzir as quantidades dos ativos nem ajustar o preço enviado na oferta.

Veja também

  • Empresas de commodities e tecnologia x dividendos: o que esperar dos balanços financeiros?
  • CEO da Totvs revela próximos passos da Dimensa, nova empresa criada com a B3
  • Investir em startup em 2021 já representa 90% do total do ano passado.
  • Correr risco para alcançar ganhos de outros investidores pode ser perigoso
  • Com está sua saúde financeira? Novo índice da Febraban dá a resposta

Invista sem precisar pagar Imposto de Renda! Invista em CRI e CRA!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.