Siga nossas redes

Claudia Kodja

Quem são os novos autônomos e por que as empresas estão de olho neles?

Faturamento bruto deste tipo de trabalhador pode ultrapassar US$ 500 bilhões até 2025, segundo estudo.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Claudia Kodja

O trabalho autônomo esteve frequentemente relacionado as atividades de menor qualificação profissional e de menor remuneração, considerado menos relevante, dada a sua instabilidade e precariedade de direitos trabalhistas.

Atualmente, os trabalhadores autônomos não se resumem a uma opção de custo. Se tornaram um nicho de talentos e de experiências valioso, cada vez mais demandado por empresas, em busca de competências adaptadas ao novo mercado.

Enquanto muitos são incentivados a empreender, se deixando levar pelo sonho de se tornarem capitalistas bem-sucedidos, outros estão optando pela quebra do vínculo empregatício e a independência laboral, por meio do trabalho autônomo.

Conforme estudo realizado pelo ADP Research Institute, líder global em pesquisa de mercado de trabalho, a quantidade de autônomos existente já corresponde a um terço dos trabalhadores do mundo e deverá apurar o faturamento bruto de US$ 350 bilhões em 2021, podendo ultrapassar US$ 500 bilhões até 2025.

Assim como no empreendedorismo corporativo, o trabalho autônomo tem contra si a instabilidade e a perda dos direitos trabalhistas. Mas, conforme pesquisa realizada pela McKinsey – “Independent Work Study”, 64% dos trabalhadores autônomos pretendem continuar independentes e um a cada seis trabalhadores formais gostariam de se tornar autônomos.

Apesar das fragilidades que envolvem a administração de uma vida profissional autônoma, tanto a dinâmica do novo mercado, como o perfil dos novos trabalhadores indicam uma ampliação significativa da participação dos independentes, no mercado de trabalho.

O crescimento do número de trabalhadores autônomos foi viabilizado pelo aparecimento das plataformas digitais de contratação, que colocaram consumidores e empresas em contato direto com os autônomos e reforçada a partir da pandemia de covid-19, em 2020, com as empresas demitindo funcionários ou reduzindo seu horário de funcionamento.

Transição para o trabalho autônomo

A evolução do trabalho autônomo não coloca o mercado formal em risco ou descrédito, mas cria uma opção de renda complementar ou principal independente e importante, em épocas de tanta instabilidade e mudanças. Como costumo dizer nas salas de aula e palestras, “se questione toda semana, que tipo de valor autônomo você está desenvolvendo no seu emprego atual. Caso a resposta seja: nenhum … é melhor se preocupar.”

Por fim, vale advertir, qualquer transição profissional envolve uma preparação. No caso do trabalho independente é preciso ver em que nicho atuar, quais as formas de divulgação do seu trabalho, selecionar as maneiras de captação de clientes e contratos, precificar os seus serviços e produtos, além de controlar seu fluxo de caixa.

Oportunidades para autônomos

Confira os quinze sites que oferecem oportunidades para autônomos mais procurados em todo o mundo:

  1. FIVERR
  2. WORKANA
  3. FREELANCER:
  4. ROCK CONTENT
  5. FLEXJOBS
  6. REMOTE OK
  7. SKIP THE DRIVE
  8. 99FREELAS
  9. GURU
  10. TRAMPOS.CO
  11. GETNINJAS
  12. UPWORK
  13. CONTENTOOLS
  14. VINTECONTO
  15. COMUNICA FREELANCER
*Claudia Kodja, mentora da Liga dos Empreendedores da FGV, membro da Copenhagen Institute for Futures Studies e gestora executiva da Kodja Escola de Negócios.

As informações desta coluna são de inteira responsabilidade do autor e não do InvestNews e das instituições com as quais ele possui ligação. 

Veja também

Quer ganhar dinheiro com aluguéis e sem taxa de corretagem? Invista em Fundos de Investimento Imobiliários

Anúncio Patrocinado Super Week Temporada de balanços Super Week Temporada de balanços
ANÚNCIO PATROCINADO      Conheça a carteira recomenda de dividendos

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Carteira Top 10