Siga nossas redes

Coluna do Samy

Qual é a história da evolução do dinheiro? Confira 6 obras

Livros explicam a trajetória da criação e uso do dinheiro.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Moedas, dinheiro. Fonte: Freepik.

As origens do dinheiro e sua constante evolução ao longo do tempo é um tema fascinante. À primeira vista, o papel que o dinheiro ocupa na sociedade parece algo muito óbvio e espontâneo, mas a verdade é que apesar das trocas sempre terem sido espontâneas, o dinheiro foi uma espécie de construção histórica. Neste artigo, analisarei o conteúdo de seis livros que exploram diferentes aspectos da história do dinheiro, retratando os diversos episódios e significados que ele adquiriu ao longo dos anos. 

Um dos livros destacados é “O Dinheiro Muda Tudo” de William Goetzmann, abordando desde os sítios arqueológicos iraquianos até a América pós-guerra, demonstrando como inovações financeiras geraram mudanças civilizacionais. Já em “Dinheiro: a biografia não autorizada“, Felix Martin defende que o dinheiro é mais do que uma “coisa”, é na verdade um idioma compartilhado ou um contrato social implícito. O autor apoia sua tese ao explorar diversas histórias de diferentes culturas e sistemas monetários.

Outros livros trazem à luz histórias de dinheiro específicas, como “Uma história monetária da China” de Peng Xinwei, que desafia a ideia de que havia apenas um caminho ao desenvolvimento monetário. Já “O Dinheiro da Concha do Comércio de Escravos” de Jan Hogendorn e Marion Johnson examina como as conchas de Cowrie se tornaram o primeiro dinheiro “globalizado” do mundo. Em seguida, o livro “Capital Globalizado” de Barry Eichengreen traça o desenvolvimento das tentativas de criar um sistema monetário internacional ao longo dos últimos dois séculos. Por fim, “O Significado Social do Dinheiro” de Viviana Zelizer analisa como o dinheiro adquire diferentes significados na sociedade americana entre 1870 e 1930.

É necessário, como sempre, uma análise crítica sobre cada uma das obras. Com nuances (ou, pode-se dizer, vieses) diferentes, as obras são, de certa forma, complementares. Apesar de serem todas ricas em informações, algumas podem se distanciar em demasia da história, ou trazer perspectivas muito específicas de uma região – ou até mesmo opiniões muito parciais. A leitura desses livros promove o entendimento do papel do dinheiro, porém a complementaridade e uma abordagem equilibrada são fundamentais para entender do assunto.

A história do dinheiro é um tema complexo, rico e multifacetado, cuja análise é essencial para compreender seu funcionamento na sociedade contemporânea. Os seis livros abordados neste artigo evidenciam que o dinheiro possui muitas histórias e significados, e sua evolução continuará sendo um objeto de estudo fascinante para economistas e historiadores.

As informações desta coluna são de inteira responsabilidade do autor e não do InvestNews e das instituições com as quais ele possui ligação. 

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.