Siga nossas redes

SO$ Finanças

Como montar uma carteira de renda fixa e variável com minha rescisão?

Leitor pretende ter uma renda mensal e já tem um fundo de reserva; envie sua pergunta.

Publicado

em

por

Alexandre Santiago*

Pergunta de Eduardo L. Maimone: Gostaria de montar uma carteira entre renda fixa e variável com o dinheiro da minha rescisão, para ter uma rentabilidade mensal e já tenho um fundo de reserva montado. O que vocês recomendam?


Resposta de Alexandre Santiago*:

O ideal antes mesmo de definir uma carteira é entender qual é o seu atual momento financeiro. Quais são os seus objetivos de curto, médio e longo prazos com essas reservas? Qual o seu perfil de investidor?


Em posse dessas informações, conseguimos já traçar algumas estratégias possíveis para ajudar na definição de uma carteira adequada para cada pessoa. Alguns investidores costumam pensar simplesmente em rentabilizar os recursos, pesquisando produtos que renderam mais no último ano ou aquele ativo que está na moda.

Esse certamente é o jeito errado de investir, ainda mais se você estiver no modelo transacional de banco e corretoras que vão te oferecer aqueles produtos que estão nas prateleiras dessas instituições, cheios de rebates para o profissional que vende o produto.


Já pensou em planejar toda uma estratégia focada nos seus objetivos, perfil e prazo que deseja alcançar com esse recurso investido? Essa é a estratégia do modelo fiduciário de investir. O jeito certo de investir segue algumas regras básicas:


1) Diversificar seus recursos: existe uma série de classes de ativos do mercado como renda fixa, multimercado, renda variável nacional, renda variável internacional, imobiliários, entre outras, além de diversas subclasses dentro destas. É fundamental combinar de forma adequada uma carteira para seu perfil que atenda às suas necessidades diante do seu atual momento financeiro;


2) Ter gestão ativa e profissional: diante de um cenário econômico complexo tanto nacional quanto internacional, oscilações imprevisíveis e mercados instáveis, ter uma gestão ativa e profissional é fundamental para se obter melhores resultados considerando o longo prazo como horizonte e construindo de forma contínua o patrimônio para uma vida mais tranquila no futuro;


3) Alinhar o risco da sua carteira ao seu perfil de investidor e objetivos: um dos principais desafios é combinar as classes de ativos e a diversificação ao perfil de cada investidor. Esse serviço é para profissionais que seguem critérios rígidos de ética e metodologias que podem proporcionar muita tranquilidade e segurança na hora de planejar melhor a sua jornada financeira.

Além disso, ajuda muito poder contar com um planejador financeiro pessoal, que é o profissional que vai te ajudar a entender de forma mais assertiva os pontos que você deve ter atenção e ajustar para que você alcance a sua liberdade financeiro em todos os pilares, que vão desde gestão financeira, de risco e de investimentos, até planejamento tributário, sucessório e para a aposentadoria.

*Planejador Financeiro na Fiduc

As informações neste artigo são de inteira responsabilidade do autor e não do InvestNews e das instituições com as quais ele possui ligação. Envie sua pergunta para [email protected]

LEIA MAIS:

Com CDB, quem empresta dinheiro para o banco é você! Invista já!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!