Siga nossas redes

Criptonews

3 tendências Web3 para ficar de olho em 2023

O criptomercado derreteu em 2022, mas a Web3 está firme e forte e alguns braços da tecnologia devem ganhar força em 2023.

*ARTIGO

As tendências Web3 para os próximos anos dependem de muitos fatores, incluindo o progresso técnico, as mudanças nas necessidades e expectativas dos usuários e o rumo das empresas que atuam na área. No entanto, devido à adoção global crescente por usuários e empresas, a expectativa é extremamente positiva para o setor em 2023.

Um recente relatório publicado pela Research and Markets prevê que o mercado global de tecnologias blockchain será impulsionado pela Web3 e deve alcançar US$ 39,7 bilhões em 20230, representando uma taxa composta de crescimento anual de 69,4% em apenas 8 anos.

O mercado global de blockchain deve atingir incríveis US$ 1,43 bilhões em 2030. (Imagem: Reprodução/Relatório Research and Markets)

Para se ter uma ideia dessa ascensão, “o que é NFT?” foi um dos termos mais buscados no mundo em 2022, segundo um relatório de trends do Google. A tecnologia de NFT é parte integrante da Web3,

Alguns dos top termos mais buscados no Google em 2022. (Imagem: Reprodução/Relatório de Trends do Google)

Sendo assim, para te ajudar a ter uma perspectiva desse mercado e ficar por dentro dos caminhos futuros dessa (r)evolução, trouxemos uma pincelada sobre Web3 e suas tendências para ficar de olho no próximo ano. Veja abaixo:

Entendendo o potencial disruptivo da Web3

Para compreender as novas tendências da Web3, é importante saber que alguns princípios básicos dessa nova internet, incluindo:

  • Redução de custos: elimina o gasto de intermediadores, como bancos, cartórios ou provedores de serviços de pagamento;
  • Transparência e confiança: por usar o blockchain, possui transações e registros transparente e imutável, o que pode aumentar a confiança dos usuários na tecnologia;
  • Plena autonomia: cada um é responsável pela auto-custódia dos seus ativos. Através das carteiras digitais (wallet), a tecnologia confere mais liberdade e menos dependência de terceiros, seja governos ou empresas;
  • Aplicativos autoexecutáveis: permite o surgimento de aplicações autônomas, como o cripto games e DeFi (finanças descentralizadas).
Valores criados pela evolução da internet e seus produtos. (Imagem: Reprodução / Publicação no Medium do Fabric Ventures)

Desse modo, as novas tendências vêm com um “quê” de imersão, autonomia e descentralização, todas voltadas para o usuário final.

Check-in para se atentar em 2023

No estágio atual, é difícil definir o futuro da Web3. Contudo, com as repercussões do criptomercado em 2022 e o comportamento humano das gerações Y e Z, os mainstreams econômicos atuais, alguns “braços” da tecnologia tendem a se destacar em 2023. São eles:

  1. Auto-custódia

A Web3 devolve a propriedade dos dados aos usuários através das wallets. Contudo, o uso de tais dispositivos requer certo conhecimento e afinidade com tecnologia e acabam sendo uma barreira para os menos familiarizados.

Por conta disso, bem como já tem acontecido na solana (SOL) e polygon (MATIC) com o desenvolvimento das suas carteiras virtuais, 2023 deve ser recheado de projetos Web3 acelerando inovações voltadas a simplificar a experiência do usuário através das suas próprias wallets.

  1. Evolução do DeFi

Com a regulação em pauta e interesse crescente pelos institucionais, DeFi deve continuar expandindo seus produtos e segurança. Em vista disso, projetos auditados que oferecem ativos sintéticos, oráculos de previsão e maiores volumes para trocas, a exemplo da 1inch (1INCH) e dYdX, podem se destacar. 

  1. Simbiose entre mundo físico e digital

O phygital, que oferece um produto físico e outro digital através dos NFTs, tem se difundido. Tendo em vista que gigantes como McDonald’s (MCDC34), Nike (NIKE34), Netflix (NFLX34), Amazon Go (AMZO34) e Starbucks (SBUB34) já estão na tecnologia, os NFTs, apesar de banalizados, merecem ser acompanhados de perto em 2023.

Democratização e acessibilidade como guia

A existência do DeFi, carteiras virtuais e NFTs são apenas alguns exemplos práticos de como funciona a chamada Web3 e, embora esses conceitos ainda pareçam nebulosos para muita gente, eles já estão impregnados no presente.

Disruptiva e sem volta, a Web3 pode ser resumida como descentralização do poder e, neste contexto, ano após ano devem surgir novos casos de usos altamente focados no consumidor final.

Seja através da melhor experiência do usuário, transparência ou ativos tokenizados, a Web3 tem todo potencial para continuar em tendência de alta em 2023, que será recheado de otimização e melhorias

Mayara é co-autora do livro “Trends – Mkt na Era Digital”, publicado pela editora Gente. Multidisciplinar, apaixonada por tecnologia, inovação, negócios e comportamento humano.

*As informações, análises e opiniões contidas neste artigo são de inteira responsabilidade do autor e não do InvestNews.

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.