Siga nossas redes

Criptonews

12 anos do ‘pizza day’: o bitcoin pode voltar a valer o mesmo que 2 pizzas?

7 especialistas ouvidos pelo InvestNews afirmam que isso é praticamente impossível.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 10 minutos

'Pizza day' do bitcoin completa 12 anos neste domingo (22)
‘Pizza day’ do bitcoin completa 12 anos neste domingo (22)

O famoso episódio em que uma pessoa comprou duas pizzas por 10 mil bitcoins está completando 12 anos neste domingo (22). Se fosse hoje, depois da forte alta da criptomoeda nos últimos anos, a mesma quantia poderia comprar cerca de 14 milhões de pizzas equivalentes. A história rende comentários até hoje, mas será que algum dia 10 mil bitcoins podem voltar a valer o mesmo que duas pizzas?

O InvestNews fez essa pergunta a 7 especialistas em criptomoedas e a resposta foi unânime: é praticamente impossível que isso aconteça. Pensando matematicamente, até poderíamos dizer que, sim, o bitcoin pode perder seu valor até aquele ponto. No entanto, falando sobre o mercado em si, os especialistas afirmam que essa não é uma possibilidade real. 

10 mil bitcoins pode voltar a valer duas pizzas? Veja as respostas abaixo 

Paulo Aragão, cofundador do CriptoFácil e especialista em criptomoedas

“Possível é, porque tudo é possível no mundo e no mercado financeiro. Mas agora, é provável? Não. É muitíssimo improvável, beirando de fato a impossibilidade. O que rege o bitcoin vai além da oferta e da demanda, por quanto as pessoas querem comprar ou querem vender. O bitcoin tem muitos fundamentos de longo prazo que incentivam que as pessoas detenham. E a gente tem visto mais a cada ano. A gente tem visto inclusive um aumento da adoção do bitcoin. Então, é possível uma queda tão brusca assim no valor do bitcoin? Eu não consigo falar que é impossível. Mas é muitíssimo pouco provável.”

Marco Castellari, CEO da Brasil Bitcoin

“A cada dia que passa, o bitcoin se torna mais escasso, pois, ao mesmo tempo em que a produção de novas moedas diminui automaticamente, o número de investidores só aumenta. Essa escassez (própria das reservas de valor mais confiáveis, como o ouro) deixa explícito que a tendência do bitcoin é se valorizar cada vez mais. Portanto, é praticamente impossível que o preço do bitcoin caia a ponto de chegar próximo do valor que era praticado 5 ou 10 anos atrás.”

Pedro De Luca, head de cripto da Levante

“É difícil dizer. Eu, por ser um entusiasta, eu acho que não vai voltar a valer o preço de uma pizza porque eu acho que é uma tecnologia, um ativo revolucionário. Mas, lógico, pode, como qualquer ativo vai ter altas e baixas. Mas imaginar que 10 mil bitcoins vão voltar a valer o mesmo valor das duas pizzas na época é muito difícil. Eu acredito que é quase impossível. Não vejo um futuro em que isso aconteça. Mas, lógico, matematicamente falando e do ponto de vista do mercado, é possível, sim.”

Fabrício Tota, diretor de novos negócios da Mercado Bitcoin

“Não, nunca você vai ter um bitcoin no valor de uma pizza. Acho que a gente já superou isso. Talvez de uma forma que extrapolou, e muito, mesmo com as quedas recentes. O bitcoin teria que cair absurdamente para valer o valor de uma pizza. Definitivamente, não. E tem vários outros exemplos.”

Eu mesmo paguei um estacionamento uma vez utilizando bitcoin. Foi o estacionamento mais caro que eu já paguei na minha vida se você olha quanto seria o valor hoje desse pagamento. 

“No próprio Mercado Bitcoin houve um happy hour lendário que foi pago em bitcoins num bar que aceitava na época. Foram pouquíssimas cervejas num valor absurdo em dinheiro de hoje se a gente fizer a conversão. Você tem N exemplos de coisas que teriam sido absurdamente caras porque foram pagas com bitcoin. Manter em carteira teria sido muito melhor negócio do que gastar comprando alguma coisa.”

Felipe Medeiros, analista e sócio da Quantzed Criptos

Bitcoin tem se tornado um ativo ‘mainstream’, adotado por pessoas físicas e investidores institucionais. Hoje movimenta muito capital e já possui um valor enorme. Países como El Salvador estudam adotar o bitcoin como moeda de curso legal, então dificilmente veremos bitcoin regredir ao preço de uma pizza.”

Raquel Vieira, especialista em criptomoedas da Top Gain

Não, o bitcoin não vai voltar a valer o mesmo que uma pizza. Isso é basicamente impossível de acontecer porque, se voltar a valer uns US$ 40, por exemplo (na época as duas pizzas foram o equivalente a US$ 40), o bitcoin vai estar quase chegando a 0 novamente. E isso é extremamente improvável. O bitcoin já é um ativo com uma capitalização de mercado muito grande, uma comunidade muito forte. A gente tem grandes investidores e empresas dentro desse mercado, investindo em bitcoin.”

Equipe de markenting da CoinEx

“Nos dias atuais é algo quase inimaginável, pois nesses últimos meses vimos muitas grandes empresas entrando no ativo, e países adotando o bitcoin como moeda de curso legal. Hoje o bitcoin já é considerado por muitos como um ativo de reserva de valor, e não mais uma aposta como era na época.”

O que foi o ‘pizza day’ do bitcoin

Muitas pessoas conhecem o “pizza day” apenas como o dia no qual alguém comprou duas pizzas com 10 mil bitcoins, o que levanta algumas “lendas” como: “se ele soubesse que ia subir, não teria comprado”, ou “imagina como está hoje o dono da pizzaria”. 

Mas a história não foi bem assim. No dia 18 de maio de 2010, um entusiasta do bitcoin resolveu testar se a criptomoeda, que até então era utilizada somente para mineração, poderia ser utilizada no “mundo real” para comprar alguma coisa física. 

Ele então entrou em um fórum online e disse que iria transferir 10 mil bitcoins a quem aceitasse enviar duas pizzas para a casa dele. No dia 22 de maio do mesmo ano, a proposta foi aceita. Foi cravada assim a primeira compra de algo físico com bitcoins – ainda que indiretamente. Essa é considerada, então, a primeira transação com bitcoin e a primeira cotação do ativo.

“Era uma grande prova de conceito de que era possível você transferir um valor, um ativo digital, utilizando uma rede de computadores totalmente descentralizada”, diz Fábio Tota. “Algumas pessoas até respondem falando ‘não tem nenhuma pizzaria que aceita cartão de crédito perto da sua casa?’. E ele falou: ‘cara, não é isso. É um teste, uma brincadeira que eu quero fazer’”, lembra ele. 

A pizzaria recebeu em dólares mesmo, no cartão do cara, sei lá como exatamente. Mas em dólares. E esse terceiro é que recebeu em bitcoins. Então, ele fez essa ponte. E, no final do dia, o cara fala: ‘yes! Consegui! Comprei duas pizzas por 10 mil bitcoins.’ Na prática, alguém pagou em dólar e recebeu bitcoin por ele. Alguém fez essa conversão. [É lembrado até hoje] pelo inusitado da coisa, por marcar preço pela primeiríssima vez. O bitcoin tem preço? Tem. Quanto vale? 2 pizzas valem 10 mil bitcoins”, conta Tota.

Veja abaixo a mensagem deixada no fórum, em tradução livre:

“Eu vou pagar 10 mil bitcoins por algumas pizzas… Tipo talvez 2 grandes para eu poder ter alguma sobra para o dia seguinte. Eu gosto de ter sobra de pizza para beliscar mais tarde. Você pode fazer a pizza você mesmo e trazer para minha casa ou pedir para mim de um lugar de delivery, mas o que eu estou visando é ter comida entregue em troca de bitcoins sem que eu tenha que pedir ou preparar eu mesmo, tipo pedir um ‘prato de café da manhã’ em um hotel ou algo do tipo, eles só te trazem algo para comer e você fica feliz!

Eu gosto de coisas como cebolas, pimentas, salsicha, cogumelos, tomates, pepperoni, etc. Só coisas padrão, sem cobertura estranha de peixe ou alguma coisa como isso. Eu também gosto de pizzas normais de queijo que podem ser mais baratas de preparar ou até adquirir. 

Se você está interessado por favor me avise e nós podemos trabalhar num acordo.

Obrigado.
Laszio”

Reprodução de mensagem deixada em fórum que deu origem ao "pizza day" do bitcoin (Imagem: Reprodução)
Reprodução de mensagem deixada em fórum que deu origem ao “pizza day” do bitcoin (Imagem: Reprodução)

Pode haver um ‘novo bitcoin’?

Considerando o “pizza day” como a primeira vez em que se atribuiu valor ao bitcoin, podemos dizer que o valor da criptomoeda passou de cerca de US$ 0,004 para os atuais US$ 29 mil, aproximadamente (considerando a cotação na tarde de sexta-feira, 20). Isso representa um salto de quase 725 milhões %. É possível que algum dia um ativo replique um movimento assim ou ao menos se aproximem disso? Os especialistas ouvidos pelo InvestNews se dividem. 

Marco Castellari, da Brasil Bitcoin, acredita que é possível que isso aconteça, mas a chance é baixa. “Sim, uma valorização tão expressiva quanto a que o bitcoin teve pode ocorrer com diversos ativos que estão sendo criados no momento, diz. 

“No entanto, isso é muito raro de ocorrer por conta da grande visibilidade que o mercado de criptoativos tem atualmente. Quando uma nova moeda é listada em uma corretora, ela normalmente já passou pela fase de ‘compra inicial’ e, consequentemente, a chance de seu valor ser multiplicado milhares (ou milhões) de vezes é muito menor”, ressalva ele. 

Pedro De Luca, da Levante, também acha possível, mas diz que não há como saber qual ativo pode ser o responsável pelo feito. “Ter uma valorização tão significativa quanto a do bitcoin pode acontecer de novo? Pode. Já aconteceu. Mas o grande ponto é acertar esses ativos. Qual ativo vai ter uma valorização significativa. Não é possível você acertar.”

“Qualquer pessoa que fala ‘eu sei que esse ativo vai valorizar 50 mil vezes’ é mentira. Existe a possibilidade. Você pode ter um estudo. Mas são coisas do mercado, não tem como saber”, alerta o especialista. 

Raquel Vieira, da Top Gain, avalia que “nenhuma moeda nunca vai ter a capitalização de mercado do bitcoin”. “Ele sempre vai ficar em primeiro lugar. Mas teremos moedas com grande potencial explosivo, sim”, acrescenta. 

Também respondendo sobre a possibilidade de um novo salto como o do bitcoin, Fabrício Tota, da Mercado Bitcoin, afirma que “é mais um ‘pode’ teórico do que prático”. “Na prática, acho que não pode. E, mesmo que aconteça, não vai ter o mesmo efeito, a mesma repercussão”, afirma. 

“É muito específico o que aconteceu com o bitcoin, que era uma grande prova de conceito. Do tipo ‘vamos ver se funciona, vamos ver se alguém topa’. Foi realmente um marco, um evento único, que, por mais que você tente replicar, seria um tanto quanto artificial. Você pode ter moedas que se valorizam brutalmente. Mas do jeito que foi esse, que ela valeria menos que 1 centavo de dólar, acho que é um pouco difícil”, opina Tota.

De forma semelhante, Felipe Medeiros, da Quantzed Criptos, acredita que seja “muito improvável que algum ativo se valorize na escala que o bitcoin se valorizou nos últimos 12 anos”. “Estamos falando de um mercado que tinha alguns milhares de dólares em 2010 e hoje é um mercado de trilhões de dólares, então isso não vai mais ocorrer com nenhum ativo”, prevê.

(* colaborou Fabiana Ortega)

Veja também

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

Operar pelo Home Broker do Nu invest está ainda mais rápido e com um novo visual. Comece agora!

Anúncio Patrocinado Probabilidades Samy Dana Probabilidades Samy Dana
ANÚNCIO PATROCINADO      Novidade Carteita TOP FII Junho

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Cripto no App Nu