Siga nossas redes

Economia

Argentina lança dólar ‘Vaca Muerta’; entenda como funciona

Objetivo, segundo a imprensa local, é garantir estabilidade cambial e financeira; país já conta com seis taxas de câmbio.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 7 minutos

O ministro da Economia da Argentina e candidato à presidência do país, Sergio Massa, anunciou na terça-feira (26) a criação do dólar “Vaca Muerta”, informou a imprensa local.

Trata-se de um câmbio especial destinado aos exportadores de hidrocarbonetos. O objetivo, informou o veículo La Nacion, é tentar lançar US$ 1,2 bilhão no mercado cambial, que servirá para aumentar as reservas do Banco Central e dar “poder de fogo” ao governo para garantir a estabilidade cambial e financeira.

Nota de cem pesos da Argentina sobre notas de dólares 17/10/2022 REUTERS/Agustin Marcarian

De acordo com a publicação, segundo fontes oficiais, a medida anunciada por Massa vai vigorar até 25 de outubro e poderá ser prorrogada até 25 de novembro, dependendo do sucesso do programa. Em contrapartida, as petrolíferas deverão respeitar o acordo de preços para o mercado local até 30 de novembro.

Objetivos

Segundo o jornal argentino Clarin, o dólar “Vaca Muerta” vai funcionar para:

  • Promover olhar para o setor, para que feche o ano com investimentos recordes;
  • Agregar liquidação cambial, para evitar nova corrida cambial no meio da eleição presidencial.

O benefício, noticiou o Clarin, para as empresas do setor de hidrocarbonetos significará que elas poderão liquidar 25% das suas exportações à taxa de câmbio de liquidação financeira, sem perder o acesso ao Mercado Livre e Único de Câmbio (MULC).

Tipos de câmbio

A economia argentina convive há anos com crise financeirahiperinflação e câmbio desvalorizado. Na tentativa de evitar uma desvalorização ainda maior e a evitar a fuga de dólares do país, o governo argentino criou regras de câmbio.

Veja a seguir algumas das taxas mais usadas, segundo levantamento da Bloomberg publicado em 11 de agosto:

Oficial

Taxa: 287 pesos por dólar

A taxa de câmbio oficial é altamente restrita. Pessoas físicas só podem comprar US$ 200 por mês legalmente à taxa oficial, devem pagar três impostos que adicionam cerca de 80% ao custo.

Dólar blue

Taxa: cerca de 600 pesos por dólar

É taxa mais usada, com cotação diária, para transações em dinheiro vivo, nos fundos de lojas, bancas de jornal ou em escritórios discretos, ou algum conhecido disposta a vender seus dólares.

Blue chip

Taxa: 595 por dólar

A Argentina também tem taxas de câmbio flutuantes para investidores que compram ações e títulos. Para transações locais, é usada uma taxa de câmbio conhecida como “dólar MEP”, enquanto a blue-chip swap é utilizada para operações que terminam no exterior.

Cartão de crédito

Taxa: 523 por dólar

Usado para compras mensais abaixo de US$ 300, uma taxa de câmbio implícita que combina a taxa oficial com os três impostos cobrados nos cartões de crédito para compras em moeda estrangeira.

Dólar Qatar

Taxa: 598 por dólar

Para compras mensais acima de US$ 300 por mês, uma taxa de câmbio implícita que combina a taxa oficial com dois impostos e um terceiro tributo novo, de 25%. Ela surgiu quando milhares de argentinos viajaram ao Qatar para a Copa do Mundo, para assistir sua seleção ganhar seu terceiro mundial.

Dólar Coldplay

Tarifa: 374 por dólar

Os promotores de shows que contratarem artistas que cobram em moeda estrangeira pagarão um imposto de 30%, que é repassado aos fãs além do custo do ingresso. O nome pegou depois que a banda britânica fez 10 shows com ingressos esgotados em Buenos Aires no ano passado.

Dólar Malbec

Taxa: 340 por dólar

O dólar Malbec, também conhecido como dólar agrícola ou dólar da soja, refere-se a uma série de programas de câmbio fixo, implementados por períodos limitados no ano passado. O programa começou como uma tentativa de incitar os produtores a venderem seus estoques de soja para trazer dólares para o banco central. Atualmente, aplica-se aos produtores de sorgo, cevada e girassol, bem como os famosos vinhos.

Dólar lujo

Taxa: 575 por dólar

Os argentinos mais ricos que compram produtos de luxo como jatos particulares, carros esportivos, iates, relógios e álcool de primeira linha precisam pagar impostos adicionais de quase 100% sobre o preço dos produtos importados.

Dólar tech

As empresas de tecnologia podem reter 30% dos dólares de vendas adicionais no exterior em vez de ter que  trocar por pesos, conforme a lei anterior. Os dólares são destinados aos salários dos funcionários.

Vale a pena investir na Argentina?

Com taxas de juros elevadas para 118% ao ano em agosto e as eleições se aproximando, Danielle Lopes, sócia e analista de ações da Nord Research, explica em relatório que o mercado financeiro, que naturalmente se antecipa aos movimentos futuros, aposta na mudança de política econômica positiva, o que justifica as fortes altas da bolsa de valores local.

Sede do BC da Argentina em Buenos Aires 16/09/2020. REUTERS/Agustin Marcarian

O Índice Merval, também conhecido como Merval 25, principal índice de mercado de ações da Argentina, acumula alta de mais de 170% em 2023, ante mais de 9% do Ibovespa.

Lopes lembra ainda que, com um índice bastante concentrado em ações que ficaram descontadas ao longo do tempo, que sofreram bastante com a economia ruim, elas se recuperam antecipadamente com uma sinalização de melhora de mercado.

De acordo com a analista, a bolsa de valores da Argentina se tornou uma das melhores defesas contra a inflação no país e que as maiores altas estão concentradas nos setores que sofreram estímulos do governo.

“O mais interessante é que as empresas que contemplam o ranking estão em setores com alto grau de impacto na economia ruim da Argentina, como energia, e o restante bastante concentrado em commodities (alumínio, aço, petróleo e gás)”.

DANIELLE LOPES, ANALISTA DA NORD RESEARCH.

Com resultados mais impactados e/ou mais voláteis, “nos parece bem claro que essa alta não é nada sustentável, complementa a analista.

Diego Hernandez, economista e especialista em investimentos e diretor da Ativo Investimentos, avalia que é possível realizar investimentos para capturar ganhos com juros e inflação na Argentina, entretanto, salienta que, além dos riscos de variação cambial, oscilação de mercado, há, sobretudo, o risco de crédito com uma grande possibilidade de inadimplência – seja do emissor soberano, seja de emissores privados.

“Para que esses riscos sejam mitigados, a melhor maneira de realizar esses investimentos é via fundos que tenham posições na América Latina e consequentemente na Argentina, assim o investidor se expõe ao risco de forma mais diversificada e com o suporte de um gestor profissional”, orienta o economista.

Olho nos resultados

Para a analista da Nord Research, investir na Argentina atualmente é buscar as “cigar butts” (bitucas de cigarro) de Warren Buffett, estratégia em que o investidor busca comprar ações a preços baixíssimos de empresas em dificuldade que deveriam valer mais do que o preço atual.

“Parece simples, mas é bastante arriscado, visto que as empresas que podem ser selecionadas não serão necessariamente as que possuem bons fundamentos, bons resultados. Boa parte das empresas possui dívida em dólar, o que gera mais imprevisibilidade quanto à solvência consequente da instabilidade da moeda”.

DANIELLE LOPES, ANALISTA DA NORD RESEARCH.

Investir na renda fixa argentina segue a mesma lógica, segundo a analista. Lopes explica que uma taxa de juros capaz de dobrar o patrimônio tão rapidamente parece atraente, mas o poder de compra é dilacerado com a alta inflação local.

 “Kit Brasil”

Lopes avalia que o “kit Brasil” é bastante interessante e ainda mais seguro que o da Argentina: “manter uma parcela do seu patrimônio em CDI e aproveitar as barganhas locais da bolsa”, recomenda a analista da Nord Research. 

Bolsa de Valores B3 28/10/2021 REUTERS/Amanda Perobelli

“A filosofia de escolha fica mais simples quando isolamos de certa forma um risco cambial, político, fundamentalista. Ainda encontramos oportunidades de empresas que entregaram ótimos resultados e estão bastante descontadas, com um risco muito abaixo do que entendemos que correríamos ao investir em empresas argentinas”, destaca Lopes.

Veja também

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.