Siga nossas redes

Economia

Bank of America demonstra otimismo com o PIB brasileiro em 2020

Organização prevê crescimento de 2,4% no PIB e queda de 1% na taxa de desemprego no Brasil.

Publicado

em

De olho no crescimento econômico brasileiro, o Bank of America (BofA) está apostando na alta do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Um relatório divulgado pelo banco na segunda-feira (26) aponta que, em 2020, o PIB deve crescer até 2,4%.

O banco acredita que o crescimento econômico nacional deve ser estimulado pela queda na inflação e a taxa Selic em níveis baixos, além do progresso nas reformas propostas pelo governo e as eleições municipais.

Crescimento econômico

O BofA está otimista em relação ao crescimento econômico do país neste ano, pesquisadores acreditam que além da elevação do PIB, o crescimento do consumo deve ser o principal fator para a recuperação econômica.

O que pode impulsionar o crescimento este ano?

  • Aumento do consumo
  • Crescimento de investimentos externos
  • Queda na taxa de juros
  • Melhores condições de crédito para a população
  • Queda no índice de desemprego

Até o final de 2020, o BofA estima que o desemprego deve cair cerca de 1%, alcançando o patamar de 10,8% neste ano.

O aumento do número de privatizações e concessões públicas, além de medidas microeconômicas, como a modernização das normas regulatórias (NR) já em andamento, também devem ajudar na recuperação dos investimentos.

Inflação e queda nas taxas de juros

O Bank of America prevê que a inflação deve continuar baixa neste ano, acompanhando a queda da taxa Selic. O banco estipula que a inflação deve atingir o patamar de 3,6% até o final do ano, abaixo da meta de 4% definida pelo Banco Central (BC).

O aumento no preço da carne e no valores do comercio internacional devem influenciar o crescimento da inflação nos primeiros meses do ano.

O relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira (27) apresentou uma taxa de 3,47 para a inflação neste ano.

Em dezembro de 2019, o BC cortou a taxa Selic para 4,5% ao ano, para os pesquisadores isso muda todo o cenário estrutural da economia brasileira.

Reformas do governo e eleições municipais

Após a aprovação da reforma da previdência em 2019, o governo brasileiro apresentou uma série de mudanças que devem ser realizadas para fortalecer a dinâmica fiscal. No entanto, o BofA acredita que as eleições municipais podem mudar os rumos das votações sobre as reformas apresentadas no Congresso.

O banco estipula que a agenda microeconômica fiscal e o processo de privatização de empresas públicas devem avançar neste ano. E apresentam otimismo em relação as novas leis trabalhistas.

Ainda segundo o relatório, os partidos de esquerda não devem ganhar impulso nas eleições municipais, já que, o discurso anti-corrupção e contra a esquerda continua em pauta no país.

A recuperação econômica também deve afetar as eleições locais, o BoaF estipula que a decepção com o crescimento proposto pelo presidente pode influenciar negativamente os aliados de Bolsonaro.

Crescimento do real

Para os pesquisadores, a fraqueza do dólar deve fortalecer moedas emergentes no mercado. Mas o real só deve ser afetado pelas reformas do governo, venda de ativos, ofertas públicas, privatizações e concessões que deve influenciar o interesse estrangeiro na moeda.

O real deve permanecer sensível a fatores globais por conta da exposição do país a commodities e taxas de juros relativamente baixas.

Rende mais que a poupança e com risco menor: invista em Tesouro Direto pela Easynvest!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.