Siga nossas redes

Economia

Goldman Sachs reduz perspectiva de recessão nos Estados Unidos

Para o banco, recentes indicadores reforçam a confiança de que a economia americana vai conseguir baixar a inflação.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 2 minutos

O Goldman Sachs reduziu de 25% para 20% sua projeção de chances de que os Estados Unidos entrem em recessão nos próximos 12 meses. 

O economista-chefe do banco, Jan Hatzius, destacou em relatório que recentes indicadores do país reforçam a confiança de que a economia americana vai conseguir baixar a inflação sem precisar passar por uma recessão.

Consumidores fazem compras em supermercado na cidade de Nova York, EUA
Consumidores fazem compras em supermercado na cidade de Nova York, EUA 10/06/2022 REUTERS/Andrew Kelly

Motivos

Hatzius aponta que a atividade econômica dos Estados Unidos continua resiliente, com destaques para:

  • Crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre;
  • Sentimento do consumidor se recuperando acentuadamente de níveis deprimidos; 
  • Desemprego caindo em junho;
  • Pedidos de seguro-desemprego revertendo receios. 

“A flexibilização das condições financeiras, a recuperação do mercado imobiliário e o boom contínuo na construção sugerem que a economia dos Estados Unidos continuará a crescer, embora a um ritmo abaixo da tendência”, cita  o economista-chefe do Goldman Sachs.

Outros fatores de destaque, segundo Hatzius, são as quedas das médias do Índice de Preços ao Consumidor (CPI) e Índice de Preços para Gastos de Consumo Pessoal (PCE). Além disso, ele diz acreditar que existem fortes razões fundamentais para esperar uma desinflação contínua. 

“Preços de carros usados ​​estão caindo devido ao aumento da produção e dos estoques de automóveis. A inflação dos aluguéis ainda tem um longo caminho a percorrer, e o mercado de trabalho continuou a se reequilibrar, com uma tendência de queda contínua nas vagas de emprego, saídas, escassez de mão-de-obra e crescimento salarial nominal”, pontua.

Perspectivas para taxa de juros

O Goldman Sachs estima mais uma alta da taxa de juros pelo Federal Reserve, de 25 pontos-base, para a faixa de 5,25% a 5,5%.

Sede do Federal Reserve, em Washington 16/12/2015 REUTERS/Kevin Lamarque

Hatzius diz projetar que o Fed corte menos os juros do que o mercado precifica. O cenário-base do Goldman Sachs é de juros básicos de 4,5% a 4,75% nos Estados Unidos ao fim de 2024.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.