Siga nossas redes

Economia

IPCA-15 acelera em dezembro mas dado anual sinaliza inflação dentro da meta

No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA-15 subiu 4,72%, abaixo dos 12 meses imediatamente anteriores (4,84%).

Publicado

em

por

Tempo médio de leitura: 3 minutos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), prévia do indicador usado como referência para a meta de inflação, acelerou em dezembro, quando registrou alta de 0,40%, pressionado por um forte aumento das passagens aéreas, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

A alta veio acima do esperado por economistas, segundo pesquisa da Reuters, mas ainda assim, no acumulado do ano, o indicador aponta para uma inflação dentro do teto da meta do Banco Central.

Pesquisa da Reuters com economistas estimava alta de 0,27% para dezembro. Em novembro, o IPCA-15 havia subido 0,33%.

No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA-15 subiu 4,72%, abaixo dos 12 meses imediatamente anteriores (4,84%), mas também acima dos 4,59% esperados por economistas, segundo pesquisa Reuters. O número está abaixo do teto da meta do BC de 4,75%, mas o dado cheio do IPCA para o ano só será conhecido no início de janeiro.

Aeroporto de Congonhas, São Paulo 23/12/2022 REUTERS/Carla Carniel

Sete dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em dezembro, com o maior impacto vindo do grupo Transportes, que teve alta de 0,77% mesmo com a queda dos preços dos combustíveis. O dado foi pressionado pelas passagens aéreas, que dispararam 9,02%.

Outros destaques de alta foram Alimentação e bebidas (0,54%) e Habitação (0,48%).

Por outro lado, os combustíveis recuaram 0,27%, com queda nos preços do óleo diesel (-0,75%), do etanol (-0,35%) e da gasolina (-0,24%), enquanto o gás veicular registrou leve alta (0,08%).

Os preços foram coletados no período de 15 de novembro a 14 de dezembro. O indicador mede a variação de preços da cesta de consumo de famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos.

Nos 12 meses, o grupo que sofreu a maior alta foi Educação (8,20%), seguido de Transportes (7,41%) e Saúde e cuidados pessoais (7,31%).

Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quinta-feira (28) que o único componente da inflação que está preocupando o governo são as passagens aéreas (9,02%), que pressionaram o resultado do IPCA-15 de dezembro.

  • Você sabe quem é Fernando Haddad? Conheça sua formação, cargos anteriores e mais

Em coletiva de imprensa para anunciar novas medidas econômicas, como uma reoneração gradual da folha de pagamento, Haddad disse também que as iniciativas não melhoram o resultado primário projetado para 2024, mas só repõem perdas de arrecadação.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.