Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa fecha acima de 126 mil pontos pela 1ª vez e avança mais de 6% em maio

Bolsa brasileira encerrou o terceiro mês seguido em alta; dólar caiu 3,81% no mês, terminando em R$ 5,22.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 5 minutos

B3 e Ibovespa

O Ibovespa, principal índice da B3, fechou o mês de maio com um novo recorde nesta segunda-feira (31), acima dos 126 mil pontos. A bolsa brasileira encerrou em alta pelo terceiro mês seguido. O dia foi de poucos negócios, por causa de feriado do Memorial Day nos Estados Unidos celebrações ao Memorial Day, e da primavera em Londres.

O Ibovespa subiu 0,52%, aos 126.216 pontos, maior patamar nominal de fechamento da história da bolsa. No mês de maio, acumulou valorização de 6,16%. Já o dólar subiu 0,25%, comercializado a R$ 5,2243. Em maio, a moeda dos EUA acumulou queda de 3,81%. Veja outras cotações.

A grande protagonista de maio foi a inflação norte-americana, em meio à preocupação dos operadores com a possibilidade de um aperto monetário precoce pelo Federal Reserve.

Embora dados recentes tenham indicado aceleração da alta dos preços na maior economia do mundo, algumas autoridades do banco central norte-americano tranquilizaram os participantes do mercado ao afirmarem repetidas vezes que enxergam o pico na inflação como temporário.

A manutenção da política monetária expansionista com juros baixos nos Estados Unidos tende a favorecer ativos de países emergentes, uma vez que os investidores vão buscar retornos maiores fora dos mercados norte-americanos.

Em linha com o índice da divisa norte-americana no exterior, o dólar caminhava para sua segunda queda mensal consecutiva no mercado de câmbio doméstico. Este deve ser o pior mês de maio para o dólar contra o real desde 2009, quando tombou 10,26%.

Além de fatores internacionais, vários especialistas chamaram a atenção para a perspectiva de aumento de juros pelo Banco Central do Brasil, que pode ajudar a atrair capital estrangeiro, em meio também a uma melhor percepção sobre o cenário local à medida que a reforma administrativa começa a ganhar tração no Congresso e o debate quanto às mudanças tributárias se solidifica.

Destaques da bolsa

A CSN (CSNA3) subiu 0,63%, após avançar mais de 7% no início da tarde, liderando os ganhos do Ibovespa. Junto da Vale (VALE3), que avançou 2,86%, o setor de siderurgia e mineração contribuiu para sustentar o avanço da bolsa no pregão.

A empresa de programas de fidelidade Dotz (DOTZ3) estreou seus papéis em forte alta no mercado à vista da B3 nesta segunda-feira (31), mas devolveu os ganhos ao longo dia dia e fechou em leve alta de 0,15%, em R$ 13,22 por ação.

Bolsas mundiais

Sem as bolsas de Wall Street operando por conta do feriado nos EUA, os negócios têm volume reduzido pelo mundo.

As ações europeias caíram ante máximas recordes nesta segunda-feira, em negociações tímidas devido a feriados em mercados importantes, mas o otimismo com a rápida recuperação econômica ajudou o índice STOXX 600 a marcar seu quarto mês consecutivo de ganhos.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,53%, a 1.719 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,49%, a 447 pontos.

Os mercados do Reino Unido e dos Estados Unidos permaneceram fechados nesta segunda-feira devido a feriados, mantendo os volumes de negociação baixos.

Apesar das preocupações persistentes com o aumento da inflação, o STOXX 600 apresentou salto de 2,1% em maio, com as economias gradualmente reabrindo após lockdowns e vários bancos centrais reiterando o apoio à recuperação.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times permaneceu fechado.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,64%, a 15.421 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,57%, a 6.447 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib ficou estável, a 25.170 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,82%, a 9.148 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,19%, a 5.180 pontos.

O mercado acionário da China avançou e registrou o maior ganho mensal em seis meses uma vez que a desaceleração da atividade industrial no país em maio aliviou as preocupações com o aperto da política monetária, enquanto o iuan mais forte impulsionou os fluxos estrangeiros.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,2%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,41%.

Liderando os ganhos, o índice de novas energias do CSI ganhou 4,8%.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,99%, a 28.860 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,09%, a 29.151 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,41%, a 3.615 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,20%, a 5.331 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,48%, a 3.203 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,17%, a 17.068 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,45%, a 3.164 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,25%, a 7.161 pontos.

Veja também:

BDRs pagam dividendos? Como é a tributação? 5 ações com rendimentos de até 9,8%.
Raízen afirma que pretende protocolar pedido de IPO junto à B3 nos próximos dias.
PIB do Brasil cresce 1,2% no primeiro trimestre de 2021.
• Como garantir adesão a vacinas? A resposta da economia comportamental.
• Nova ‘janela’ para IPOs deve movimentar até R$ 30 bilhões na B3.
Empresa da bolsa foi à falência? Saiba o que acontece com seus investimentos.

(*Com informações de Reuters)

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.