Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa fecha em leve queda de 0,08% na contramão das bolsas americanas

Índice brasileiro se descola de desempenho no exterior apesar de disparada nas bolsas americanas

Publicado

em

por

InvestNews
bolsa de valores

Começou o mês de agosto e o Ibovespa, principal índice da B3, fechou em queda de 0,08% aos 102.829 pontos. A bolsa de valores estava acompanhando o ritmo de alta do cenário externo, mas virou para a queda puxada pela Petrobras, cujas ações representam 8% da carteira teórica do índice.

Nos EUA, o TikTok roubou novamente a pauta. Aparentemente, a companhia Microsoft tem interesse em comprar parte do aplicativo, que é usado em território americano, da companhia chinesa ByteDance. A iniciativa da companhia segue as afirmações do presidente dos EUA, Donald Trump que recentemente afirmou que o TikTok representa uma ameaça a segurança nacional.

Trump reforçou que se o TikTok não for vendido até o dia 15 de setembro será banido de território americano. Com a possibilidade de compra, as ações da Microsoft subiram 5,62%. Enquanto os índices americanos fecharam em alta. Dow Jones e Nasdaq avançaram 0,89% e 1,47%, respectivamente. Já o termômetro da renda variável, o S&P 500 subiu 0,72%.

Ainda nos EUA, uma vacina contra a covid-19 entrou na fase 3 de testes, é a desenvolvida pela farmacêutica Eli Lilly. Enquanto isso, a negociação sobre estímulos fiscais de US$ 1 trilhão ainda está travada no Congresso americano.

O dólar teve um dia volátil, mas emendou segunda alta consecutiva. O dólar comercial fechou cotado a R$ 5,3142 com variação positiva de 1,83%. Na máxima do dia, a moeda americana chegou a R$ 5,3311.

O dólar teve queda de 4% em julho, mas começou o mês de agosto em alta. A moeda teve forte valorização no cenário internacional frente às emergentes. A falta de acordo em Washington para um novo pacote fiscal de estímulo econômico e o aumento dos casos de coronavírus em várias partes do mundo ajudaram a valorizar a moeda americana, mesmo com bons indicadores da atividade na Europa, China, Estados Unidos e Brasil. O real foi a divisa com pior desempenho hoje.

No cenário interno, os investidores estão atentos a um novo corte residual de 0,25 pontos da taxa Selic, que pode ocorrer na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) na quarta-feira (5). Com isso a nova taxa de juros poderia ficar no patamar de 2%, beneficiando ainda mais a renda variável.

Entre as ações mais negociadas do dia, os papéis da Petrobras puxaram a queda do índice. As ações preferenciais (PETR4) fecharam em queda de 1,80%, enquanto as ordinárias (PETR3) recuaram 1,59%. Apesar da recuperação global e a alta nos preços do petróleo, isso não foi suficiente para ajudar no desempenho da petroleira.

Hoje a estatal informou que segue com o programa de desinvestimentos, publicando o edital do processo de licitação para arrendamento de seu terminal de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) da Bahia e instalações associadas. A licitação faz parte de um compromisso assumido no ano passado entre a companhia e o Cade.

Acompanhando o desempenho positivo da China e seu impacto no preço do minério de ferro em Qingdao, de US$ 116,03 por tonelada, as ações da Vale (VALE3) valorizaram no dia, mas não sustentaram os ganhos e fecharam em queda de 0,74%.

Ainda entre as mais negociadas, o Bradesco (BBDC4) caiu 1,07%. O mercado está de olho nos bancos, hoje o Itaú Unibanco (ITUB4) deve divulgar seu balanço, os papéis fecharam em alta de 1,51%.

Outra novidade foi o Banco do Brasil (BBAS3) que avançou 2,29%. Tudo indica que André Brandão é o escolhido para substituir Rubem Novaes na presidência do Banco. Brandão tem ampla experiência no mercado financeiro, em casas como HSBC e Citi.

O nome já foi confirmado por Bolsonaro e agora espera a aprovação de Paulo Guedes.

Destaques da Bolsa

Commodities como o minério de ferro ajudam o Ibovespa hoje, como mostram ganhos das ações de mineradoras. Entre as maiores altas do dia estavam presentes siderúrgicas como CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5) que avançaram 6,29% e 3,32%, respectivamente.

Acompanhando a alta do dólar também subiu a JBS (JBSS3) que fechou em alta de 4,46%. Entre as maiores altas estava também a B2W (BTOW3), que subiu 5,60%.

Do lado oposto, entre as maiores quedas do dia estava a Cogna (COGN3), que recuou 5,19%. A companhia ainda repercute o IPO da Vasta que desagradou investidores e fez o papel cair 12,47% na sexta-feira.

Caíram também Raia Drogasil (RADL3) e CVC (CVCB3) com queda de 4,54% e 3,85%, respectivamente.

Focus

Os economistas do mercado financeiro alteraram suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020. Conforme o Relatório de Mercado Focus, a expectativa para a economia este ano passou de retração 5,77% para queda de 5,66%. Há quatro semanas, a estimativa era de baixa de 6,50%.

A mediana para o IPCA neste ano foi de alta de 1,67% para 1,63%. Há um mês, estava em 1,63%. A projeção para o índice em 2021 seguiu em 3,00%. Quatro semanas atrás, estava no mesmo patamar.

As previsões para a Selic neste ano seguiu em 2,00% ao ano. Há um mês, estava no mesmo patamar. Já a projeção para a Selic no fim de 2021 permaneceu em 3,00% ao ano, igual a quatro semanas atrás.

Bolsas americanas

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta segunda, 3, com o Nasdaq voltando a renovar recorde de fechamento. Investidores reagiram bem à divulgação de indicadores macroeconômicos que apontam para a recuperação da atividades, apesar das persistentes divergências entre democratas e republicanos nas negociações por uma nova rodada de estímulos fiscais.

O índice Dow Jones encerrou com ganho 0,89%, a 26.664,40 pontos, enquanto o S&P 500 subiu 0,72%, a 3.294,61 pontos. O Nasdaq terminou o pregão com avanço de 1,47%, a 10.902,80 pontos, no nível mais alta da história para o fechamento. O papel da Microsoft saltou 5,62%, em meio a especulações sobre possível compra do TikTok.

O popular aplicativo foi alçado ao centro das tensões entre Estados Unidos e China. A Casa Branca tem reiterado que a plataforma, que pertence à chinesa ByteDance, poderá ser usada como veículo de espionagem por Pequim, que nega as acusações. O presidente americano, Donald Trump, informou que, se não for vendida até o dia 15 de setembro, a rede será banida nos EUA.

À tarde, o republicano declarou que não se opõe a ideia de que a Microsoft compre o TikTok. A fala impulsionou a ação da companhia, que levou consigo os índices acionários. Wall Street, no entanto, já vinha de uma sessão positiva, repercutindo dados econômicos que apontam para a retomada, após um segundo trimestre catastrófico.

A IHS Markit informou que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria dos EUA avançou de 49,8 em junho a 50,9 na leitura final de julho. Com isso, o dado voltou a estar acima da marca de 50, que marca expansão da atividade nessa pesquisa. Já o índice de atividade industrial do país, medido pelo Instituto para Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês) de Chicago, subiu de 52,6 em junho para 54,2 em julho.

“A atividade manufatureira está aumentando fortemente após o contágio da covid-19 e as medidas para contê-lo levaram a uma queda acentuada na demanda, paralisações de fábricas e gargalos na cadeia de suprimentos”, explica o Credit Suisse, em relatório enviado a clientes.

Apesar do apetite por risco, os entraves nas negociações entre o governo dos EUA e lideranças democratas no Congresso seguem no radar. Hoje, após reunião com a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, o líder democrata no Senado, Chuck Schummer, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, revelou que progressos foram feitos, mas que ainda há muito trabalho a se fazer.

O principal ponto de divergências está no valor do benefício para desempregados, que a oposição quer manter em US$ 600. Governistas, contudo, apontam que isso pode desencorajar trabalhadores a voltarem a buscar emprego.

*Com Estadão Conteúdo

Ganhar dinheiro com Ações pode ser bem mais fácil que parece. Invista pela Easynvest!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.