Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa fecha em queda, puxado por Vale e exterior; dólar cai

Governo e Congresso fecharam acordo que pode elevar gastos de combate à pandemia para fora da meta fiscal e do teto de gastos.

Publicado

em

B3 investidores

O Ibovespa, principal índice da B3, fechou em queda nesta terça-feira (20), véspera de feriado nacional. A bolsa brasileira foi puxada por um movimento de realização de lucros em Wall Street, além da queda da Vale (VALE3), após vendas do minério de ferro no primeiro trimestre aquém das expectativas.

O Ibovespa fechou em baixa de 0,72%, aos 120.061 pontos. Já o dólar fechou em leve queda de 0,15%, cotado a R$ 5,5563 Veja mais cotações.

Na agenda local, os investidores acompanharam os acordos para a definição do Orçamento de 2021 e o aumento de gastos para além do teto.

O feriado no Brasil na quarta-feira reforçou a cautela nesta sessão, uma vez que a bolsa paulista estará fechada enquanto os mercados no exterior funcionarão.

Na segunda-feira à noite, governo e Congresso fecharam acordo que pode elevar a mais de R$ 125 bilhões os gastos de combate à pandemia para fora da meta fiscal e do teto de gastos. O governo também cedeu à pressão dos parlamentares e deve preservar R$ 16,5 bilhões em emendas dentro do Orçamento a partir de cortes em suas próprias despesas de custeio e investimento.

Além disso, mais despesas são esperadas após a Câmara derrubar um veto presidencial de 11 anos atrás, ainda do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deve gerar uma despesa de R$ 2,7 bilhões para a União neste ano ao permitir uma reestruturação de carreiras na Receita.

Com o acordo para destravar o Orçamento deste ano, que deve ser sancionado até quinta-feira (22), o ministro da Economia, Paulo Guedes, fica no radar porque ele e sua equipe saem mais enfraquecidos dessas negociações políticas. Há expectativa sobre a explicação de Guedes para o desfecho da novela do Orçamento, uma vez que tem mostrado resiliência no cargo e pode se submeter a mais essa derrota no governo.

O BTG Pactual avalia que o cenário continua incerto e que, em uma eventual pausa nos ganhos em mercados no exterior, o Ibovespa pode passar por uma pequena realização de lucros ou acumulação na faixa dos 121 mil pontos.

Em comentários a clientes da área de gestão de recursos, a equipe do banco pontuou também que os comprados foram os vencedores do vencimento de opções sobre ações na véspera e deixaram o mercado muito comprado nos próximos dias.

Destaques da bolsa

Entre os destaques desta terça-feira (20), a maior alta foi do Pão de Açúcar (PCAR3), que valorizou 8,92%, com potencial operação da Cnova no radar dos investidores.

Ainda no varejo alimentar, o concorrente Carrefour (CRFB3) fechou em alta de 3,29%, após salto de 14,2% nas vendas brutas consolidadas no primeiro trimestre, incluindo combustíveis, com impulso de sua unidade de atacarejo. No geral, analistas do Bradesco BBI consideraram que este é mais um trimestre de crescimento sólido do Carrefour Brasil.

Entre os destaques positivos, Marfrig (MRFG3) e Cemig (CMIG4) avançaram 4,60% e 3,85%, respectivamente.

No lado oposto do Ibovespa, a maior queda foi da Yduqs (YDUQ3) que cedeu 5,29%. Caiu também a Lojas Renner (LREN3), com desvalorização de 4,05%, em sessão de ajustes após anúncio da sua oferta primária de ações, que deve precificar em 29 de abril e movimentar até R$ 6,5 bilhões.

Ainda entre os destaques negativos, a Gol (GOLL4) fechou em baixa de 3,93%.

A Vale (VALE3) também encerrou o dia em queda de 1,46%, após alta de 14,2% na produção de minério de ferro no primeiro trimestre, enquanto as vendas subiram quase 15%.

A mineradora também registrou um prêmio de mais de 8 dólares por tonelada pelo produto. O analista Daniel Sasson, do Itaú BBA, disse que as vendas vieram um pouco abaixo do que estimava, mas que o prêmio veio um pouco melhor.

Bolsas americanas

As bolsas de Nova York fecharam em baixa nesta terça-feira (20), em sessão com cautela nos mercados, em especial com foco no avanço da covid-19. As companhias aéreas tiveram algumas das principais quedas do dia, em um cenário que foi reforçado com a publicação de balanço da United Airlines, que demonstrou dificuldades no setor.

Outras empresas que registraram perdas relevantes foram as montadoras e as petroleiras. Em dia marcado pelo lançamento de novos produtos, as ações da Apple também tiveram baixa.

O Dow Jones caiu 0,75%, a 33.820,51 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 0,68%, a 4.134,96 pontos, e o Nasdaq teve baixa de 0,92%, a 13.786,27 pontos.

Em sessão com poucos indicadores, prevaleceu a cautela no mercado, que observa o cenário da covid-19 em regiões como Europa, Índia e Brasil. Com isso, o barril de petróleo operou em baixa durante a sessão, o que pressionou ações do setor.

A United Airlines teve baixa de 8,53%, após a companhia divulgar balanço depois do fechamento do mercado na segunda-feira. Ainda no setor, Delta Airlines caiu 3,68% e American Airlines, 5,48%, em meio às dificuldades de retomada de viagens diante da pandemia da covid-19. Na segunda-feira, os EUA revisaram recomendações de restrição para circulação em outros países.

Dentre outras empresas que divulgaram balanços, a IBM teve alta de 3,79% após a publicação de lucro líquido de US$ 955 milhões e perspectivas de retomada para sua receita em 2021. Johnson & Johnson também avançou, 2,32%, em dia marcado pela divulgação de seus resultados.

A Procter & Gamble apresentou no terceiro trimestre fiscal lucro líquido de US$ 3,27 bilhões, também encerrando o pregão em alta, de 0,83%. Com balanço marcado para publicação após o fechamento do mercado nesta terça, a Netflix recuou 0,88% com a expectativa.

A Apple teve perda de 1,28%, com o mercado digerindo os anúncios de novos produtos. Em um evento nesta terça, a empresa revelou novos iPads Pro, iMacs e o iPhone 12 na cor roxa, entre outros dispositivos. Já a Philip Morris registrou alta de 2,54%, em dia marcado no setor pela notícia de que o governo dos EUA considera exigir a redução dos níveis de nicotina em cigarros no país.

(*Com informações de Estadão Conteúdo e Reuters)

Investir em Ações é ainda mais fácil com taxa de corretagem ZERO! Aproveite agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.