Siga nossas redes

Finanças

Balanços trimestrais beneficiam as melhores ações da semana; bancos decepcionam

Ibovespa acumula ganhos de 7,42%, melhor patamar desde junho

Publicado

em

por

Katherine Rivas

Semana positiva para o Ibovespa, o índice da B3 surfou na onda de otimismo no exterior e acumulou ganhos de 7,42%. Esta foi a maior alta semanal do índice desde o intervalo entre 1º e 5 de junho, quando saltou 8,28%.

Segundo Matheus Kraft, assessor de investimentos e sócio da Ikedo Investimentos, um dos principais agentes estressores do mercado está quase chegando ao fim. Nos meses anteriores foram dois fatores que geraram volatilidade nos mercados: o primeiro foi o aumento de casos de covid-19, com a segunda onda na Europa e lockdown em alguns países. E o segundo motivo foram as eleições americanas.

“Embora não sabemos se Biden será eleito, o mercado está reagindo bem com a possibilidade de ter um presidente democrata e um senado republicano”, afirma Kraft. A garantia de ter o ‘melhor dos dois mundos’ acalma os investidores, gerando um movimento de alta nas bolsas a nível global.

Kraft destaca que as eleições foram precificadas nas semanas passadas, com essa preocupação a menos os únicos assuntos pendentes no radar do investidor são a segunda onda da covid-19 e a vacina para combater o vírus. “A curto prazo teremos uma volatilidade maior, no entanto há um cenário promissor para o Ibovespa a médio e longo prazo”, avalia.

Com a chegada do fim do ano, ele acredita que teremos rally nas bolsas do mundo embora não tão expressivo quanto em anos anteriores.

Maiores altas

A maior alta da semana foi da Ultrapar (UGPA3) que disparou 21,73%. Segundo o assessor de investimentos houve unanimidade no mercado ao elogiar os resultados da companhia no terceiro trimestre, isso puxou a alta da ação.

A Ultrapar registrou um lucro líquido de R$ 277,3 milhões no terceiro trimestre de 2020, uma queda de 50% em relação ao mesmo período em 2019.

“Embora o resultado foi menor do que no ano passado, o mercado enxergou com bons olhos e aposta na retomada da empresa” explica Kraft. A Ultrapar teve recuperação na rede Ipiranga e a retomada da atividade industrial beneficiou as divisões Ultracargo, Oxiteno e Ultragaz.

Outra companhia que se beneficiou com o balanço foi a Ecorodovias (ECOR3), com alta de 18,52%.

A empresa teve lucro líquido de R$ 71,6 milhões no terceiro trimestre de 2020, alta de 53,2% na comparação anual. E reverteu prejuízo de R$ 408,6 milhões no ano passado. Em 2019, a Ecorodovias teve um desempenho negativo após assinar acordo de leniência por envolvimento na Lava Jato.

A terceira maior alta da semana foi da Cyrela (CYRE3) que valorizou 15,36%. A construtora também teve bons números no balanço do terceiro trimestre e registrou R$ 2,58 bilhões em vendas de lançamentos, crescimento de 45,7% sobre o mesmo período em 2019. E as vendas líquidas também subiram 58%.

“Mesmo na pandemia o mercado de construção ficou aquecido, as ações da CYRE3 repercutem essa forte procura pelo setor”, avalia Kraft.

Em meio a essa onda positiva de balanços, uma ação de tecnologia também ganha destaque. É a Totvs (TOTS3) que subiu 15,07%. Tudo indica que o mercado está começando a acreditar na possibilidade da Totvs levar a Linx, no embate com a Stone que já leva alguns meses e parece não ter fim.

Favorece também a companhia o fato de estar no setor de tecnologia, segundo Kraft um nicho muito promissor e com potencial de crescimento nos próximos meses.  

Veja as maiores altas da semana:

Ação Alta
Ultrapar (UGPA3) 21,73%
Ecorodovias (ECOR3) 18,52%
Cyrela (CYRE3) 15,36%
Totvs (TOTS3) 15,07%
Azul (AZUL4)14,99%

Maiores quedas

No lado oposto do Ibovespa, apenas duas companhias fecharam a semana no vermelho. É o caso do Santander (SANB11) que recuou 0,78%.

O setor financeiro parece repetir a história do príncipe que virou sapo. Responsável pelas altas do Ibovespa nas semanas anteriores, agora sofre na mão do investidor que parece estar descontente com a safra de balanços. “O setor não trouxe boas expectativas para o investidor e despontou menos que outros setores”, explica Kraft.

Segundo dados da Economática Brasil, a rentabilidade sobre o patrimônio dos quatro bancões caiu para 13,58% neste trimestre. Ainda em relação ao lucro líquido destas instituições financeiras o acumulado dos grandes bancos foi de R$ 15,5 bilhões. O lucro trimestral do setor foi o maior de 2020, mas perdeu para os resultados de 2019 e 2018.

No entanto, Kraft ainda enxerga uma boa perspectiva de valorização dos bancos a médio e longo prazo, considerando que as ações do setor ainda estão muito descontadas.

A segunda queda da semana foi da Suzano (SUZB3), a ação fechou em baixa de 0,30%. Exportadora de carteirinha, a companhia acompanhou a desvalorização expressiva do dólar frente ao real.

Cenário indigesto para a moeda americana caso Biden ganhar as eleições, a vitória do democrata é vista como positiva para os emergentes pela política expansionista além da maior liquidez global. O dólar acumulou queda semanal de 6%, maior tombo desde maio.

Veja as maiores quedas da semana:

AçãoQueda
Santander (SANB11)-0,78%
Suzano (SUZB3)-0,30%

Investir em Ações é ainda mais fácil com taxa de corretagem ZERO! Aproveite agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!