Siga nossas redes

Finanças

Dólar sobe e Ibovespa fecha primeira semana do ano em baixa

Pregão foi marcado pelo fechamento da primeira semana do governo petista e pela divulgação de dados de trabalho dos EUA.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 5 minutos

O dólar caiu frente ao real na semana e no dia, após dados da economia e emprego norte-americanos. Já o Ibovespa encerrou a primeira semana do ano am baixa, mas teve alta nesta sexta-feira (6), com investidores acompanhando ao longo do período os movimentos do governo após a posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Na semana, o Ibovespa caiu 0,70%, aos 108.963 pontos. No entanto, o indicador teve alta de 1,23% no dia. Já o dólar recuou 0,80% na semana, negociado a R$ 5,2357. No dia, a moeda norte-americana teve baixa de 2,17%.

Nesta sexta-feira, em primeira reunião ministerial, Lula disse que é possível que a economia cresça com responsabilidade e defendeu que os trabalhadores precisam ter o mínimo de seguridade social. Ele também destacou que o governo tem uma tarefa “árdua” e “nobre” de unificar o país, e não de acabar com as divergências, uma vez que sua terceira gestão na presidência é formada por pessoas que pensam diferente.

Saiba mais, assista ao Boletim InvestNews:

Estados Unidos

A semana foi marcada pela divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed). O documento mostrou que as autoridades presentes na reunião de 13 a 14 de dezembro concordaram que o Fed deveria diminuir o ritmo de seus aumentos, permitindo que os juros continuem a ser elevados para controlar a inflação, mas de maneira gradual para limitar riscos ao crescimento econômico.

Com isso, há uma indicação de que pode haver redução do ritmo de 0,25 ponto percentual a partir da reunião de 31 de janeiro a 1º de fevereiro, mas também ficou aberta a possibilidade de uma taxa “terminal” ainda maior do que o previsto se a inflação elevada persistir.

Além disso, o que movimentou o mercado no dia foram os dados de que economia dos Estados Unidos manteve um forte ritmo de criação de postos de trabalho em dezembro, com a taxa de desemprego caindo para 3,5%, de 3,6% em novembro. Segundo o Departamento do Trabalho em seu relatório de emprego divulgado nesta sexta-feira (6), a criação de vagas fora do setor agrícola dos EUA totalizou 223 mil no mês passado.

Economistas consultados pela Reuters previam criação de 200 mil postos de trabalho, com estimativas variando de 130 mil a 350 mil. O crescimento mensal do emprego está bem acima do ritmo necessário para acompanhar o crescimento da população em idade ativa.

Anúncios de vagas de emprego em Cambridge, EUA 08/07/2022. REUTERS/Brian Snyder

Ações

Em fato relevante, a Taesa (TAEE11) divulgou o pagamento de dividendos no montante de R$ 460 milhões. A cifra representa o valor de R$ 0,44 por ação TAEE3 e TAEE4 e de R$ 1,33 da unit TAEE11.

Já a OI (OIBR3) recebeu aval do Cade para venda da SPE Torres 2 à Highline. O negócio foi anunciado no mês passado pelo valor de R$ 1,697 bilhão, após a Highline ter sido homologada vencedora em um leilão sem concorrentes, como parte do então processo de recuperação judicial da empresa de telecomunicações.

A ação da Oi ficou estável no dia.

Bolsas mundiais

Wall Street

Os principais índices de Wall Street fecharam em alta nesta sexta-feira.

De acordo com dados preliminares, o S&P 500 ganhou 2,27%, para 3.894,44 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 2,52%, para 10.564,95 pontos. O Dow Jones subiu 2,11%, para 33.624,29 pontos.

Europa

As ações europeias fecharam em máximas de sete meses nesta sexta-feira, impulsionadas por papéis de mineradoras e de petróleo, enquanto dados que apontaram uma moderação no crescimento de empregos nos Estados Unidos ajudaram a acalmar o nervosismo sobre a trajetória de alta dos juros do Federal Reserve.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 1,16%, a 444,42 pontos, seu maior nível desde maio. Na semana, obteve ganhos de 4,6%, melhor semana em mais de nove meses.

  • Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,87%, a 7.699,49 pontos.
  • Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,20%, a 14.610,02 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,47%, a 6.860,95 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,40%, a 25.180,35 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,09%, a 8.701,10 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,48%, a 5.909,35 pontos.

Ásia e Pacífico

As ações da China registraram nesta sexta-feira uma sequência de cinco dias de ganhos diante das expectativas de investidores de que a economia irá em breve superar os problemas relacionados à Covid-19 e apresentará uma recuperação robusta em 2023.

O índice CSI 300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou com alta de 0,31%, enquanto o índice de Xangai subiu 0,08%. O índice Hang Seng de Hong Kong terminou com queda de 0,29%, depois de avançar nas quatro sessões anteriores.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,59%, a 25.973 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,29%, a 20.991 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,08%, a 3.157 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,31%, a 3.980 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,12%, a 2.289 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,51%, a 14.373 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,48%, a 3.276 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,65%, a 7.109 pontos.

*Com informações da Reuters.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.