Siga nossas redes

Finanças

Nubank lança ETFs que seguirão novo índice de dividendos da B3

Um dos produtos terá pagamento mensal de dividendos aos cotistas, e outro, reinvestimento no próprio ETF.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

O Nubank (ROXO34) anunciou nesta quinta-feira (28) o lançamento do primeiro ETF da bolsa de valores brasileira com pagamento mensal de dividendos aos cotistas. Chamado Nu Renda Ibov Smart Dividendos (NDIV11), o novo produto é fruto de parceria da gestora de fundos de investimentos do banco digital, a Nu Asset Management, com a B3 (B3SA3).

Fachada Nubank Crédito: Tatiana Santiago/InvestNews

O ETF, que estará disponível nesta sexta-feira (28) aos investidores, é atrelado a um novo índice, chamado de Ibovespa Smart Dividendos B3, o primeiro indicador derivado do Ibovespa, índice de referência da B3, em 55 anos. O novo índice incluirá em sua carteira empresas do Ibovespa que se destacam nos pagamentos de dividendos aos acionistas. 

O índice considera as empresas do Ibovespa que pagam os maiores valores de dividendos em relação ao preço da ação. Esse critério também será utilizado para ponderar o peso da ação na carteira, além da recorrência e menor oscilação nos proventos pagos. Isso significa que terão maior peso na carteira as empresas que pagam maiores valores proporcionais, com frequência e valor constantes ao longo dos anos.

A primeira carteira do índice tem 21 empresas, com validade até 29 de dezembro de 2023 para rebalanceamento posterior. Este processo acontecerá a cada quatro meses, assim como nos demais índices da B3, para adequar a composição aos critérios estabelecidos na metodologia. A carteira poderá ser acessada no site da B3.

Outro novo ETF

O Nubank ainda anunciou que, também sob gestão da Nu Asset, outro ETF passará a ser disponibilizado ao mercado replicando o índice Ibovespa Smart Dividendos B3: o Nu Ibov Smart Dividendos (NSDV11), com  a diferença de que os dividendos são reinvestidos no próprio ETF.

“Dentro de uma carteira diversificada, o investidor pode compor a sua estratégia com a renda passiva, mas também olhar para um horizonte de prazo ainda mais amplo. Ao reinvestirmos os dividendos no Nu Ibov Smart Dividendos, o potencial de retorno com a valorização do papel ao longo do tempo é maior”, afirma Andrés Kikuchi, diretor executivo da Nu Asset Management.

Valor do investimento

O valor mínimo inicial para investir nos dois ETFs do Nubank é de R$ 100, correspondente a uma cota, sendo que ao longo do tempo pode haver variação de acordo também com a variação do índice. 

Tanto o NDIV11 quanto o NSDV11 possuem 0,5% de taxa de administração, sem cobrança de taxa de performance. Em ambos os ETFs incide Imposto de Renda no momento da venda e se ocorrer ganho de capital.

No caso do ETF que distribui dividendos, há tributação incidente do referido imposto de 15% sobre o valor de proventos pagos aos cotistas, que será recolhido diretamente pelo administrador do fundo.

Os dois novos fundos listados em bolsa do Nubank possuem liquidez de dois dias úteis e são uma opção para qualquer investidor, sem vínculo obrigatório com o Nubank ou a corretora NuInvest. 

“Entendemos que a evolução no mercado internacional de ETFs nos últimos 10 anos versus o  mercado de fundos tradicional deve acontecer no Brasil nos próximos anos. Esperamos estar entre os protagonistas desse mercado nos próximos anos”, disse em coletiva de imprensa Andrés Kikuchi, diretor executivo da Nu Asset Management.

Veja também

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.