Siga nossas redes

Finanças

Planejamento financeiro: o passo a passo de como criar um do zero

Saiba como controlar suas finanças, evitar erros e se planejar para realizar seus objetivos.

Publicado

em

Independentemente da profissão, idade e planos, ter um planejamento financeiro e saber controlar os gastos são essenciais para um negócio ou objetivo pessoal poderem prosperar. Porém, fazer uma boa gestão do dinheiro nem sempre é uma tarefa fácil para todos.

Muitas pessoas têm dificuldade ou não sabem lidar com o dinheiro, acabam se tornando endividadas e, consequentemente, podendo atrasar seus projetos de vida. 

Assim, ter e saber montar um planejamento financeiro é essencial.

Para você ter um controle das suas finanças e evitar erros, o InvestNews conversou com a planejadora financeira Beatriz Teixeira, do Grupo H, e Larissa Brioso, educadora financeira da Mobills, e preparou um guia sobre planejamento financeiro. Confira:

O que é planejamento financeiro?

O planejamento financeiro nada mais é do que a organização das finanças pessoais e uma importante ferramenta para poder alcançar metas.

A partir dele, é possível controlar e organizar ganhos e gastos, melhorando a saúde financeira da pessoa  para, então, ela traçar objetivos e montar planos de ação.

Trata-se de um conjunto de estratégias que vão ajudar a pessoa a utilizar melhor o seu dinheiro, seja pela definição de metas e objetivos financeiros até a parte mais prática de organizar as finanças e o orçamento para executar os objetivos. Ele acaba funcionando como um mapa que vai guiar a pessoa para traçar e conquistar metas e sonhos que envolvem dinheiro.

Para que serve o planejamento financeiro?

Um planejamento financeiro é como se a pessoa estivesse fazendo uma contabilidade da sua vida para entender como está seu orçamento: positivo, neutro ou negativo. E, se bem feito, traz um controle de gastos e serve como um mapeamento e guia para sinalizar aonde mudar e/ou o que melhorar dentro de um orçamento, se for preciso.

Assim, um dos objetivos do planejamento é a pessoa poder prever o seu futuro financeiro, já que ele facilita enxergar de forma clara receitas e gastos. Dessa forma, é possível ter um termômetro de como estão as finanças pessoais ou empresariais.

Importância do planejamento financeiro

Um planejamento financeiro é importante para identificar como está a situação financeira da pessoa ou empresa e, a partir daí, ela poder tomar as medidas estratégicas para mudar determinada realidade ou ficar mais próxima de atingir suas metas.

Quando bem preparado, ele contribui para a administração do dinheiro, ajudando eliminar gastos que podem ser desnecessários, proporcionando economia e reduzindo chances de endividamento. Com, isso, acaba contribuindo também para que a pessoa consiga fazer uma reserva para investir e até mesmo poder alcançar a estabilidade financeira.

Assim, o planejamento financeiro contribui para uma organização e até diminuição das preocupações financeiras da pessoa,  sobrando mais tempo para dedicação para outras questões da vida.

Planejamento financeiro pessoal, quando usar?

Planejamento financeiro pessoal é recomendável usar sempre, pela vida toda. Afinal, ele permite ter as finanças organizadas e faz com que a pessoa perceba facilmente onde estão possíveis gargalos, além de poder conseguir se organizar financeiramente para alcançar suas metas.

Além disso, também é recomendável um planejamento financeiro pessoal personalizado para metas específicas, como uma viagem ou uma pós-graduação, por exemplo. Assim, é importante levantar quais serão os gastos e como a pessoa se organizará para alcançar a meta dentro do prazo estipulado.

É importante lembrar que o planejamento financeiro pessoal é recomendável para todos, até mesmo para quem tem as contas no azul e é organizado. Afinal, para quem está com as contas no vermelho, vai se planejar para pagá-las. Quem está com as contas no azul, o planejamento pode colaborar na organização financeira para investimentos, por exemplo. Assim, independente do ponto de partida, é crucial se planejar para chegar aonde quer.

Tipos de planejamento financeiro

O planejamento financeiro permite lidar com as finanças de forma organizada e responsável. Para isso, existe mais de um tipo e é importante saber a diferença entre eles e tê-los de forma separada. Veja os principais:

  • Planejamento financeiro pessoal: trata-se de um planejamento para uma pessoa ou quando ela é a única fonte de renda de uma família.
  • Planejamento financeiro familiar: é quando se tem mais de duas pessoas com fontes de renda e despesas. Por exemplo, um casal que trabalha e tenha filhos. Nestes casos, tem que entrar no planejamento a receita do casal, as despesas, bem como os gastos das crianças.
  • Planejamento financeiro empresarial: é semelhante ao planejamento pessoal, porém é direcionado para as finanças das empresas. Seja para quem é dono de uma empresa ou está desenvolvendo algum trabalho em paralelo para obter renda extra, é importante ter esse planejamento de forma separada do pessoal. Assim, é possível ter um controle detalhado de como está o negócio, se está tendo lucro, prejuízos e possíveis problemas financeiros, além da possibilidade de se traçar metas e objetivos específicos.

Como fazer o controle financeiro pessoal?

O controle financeiro pessoal é uma das principais maneiras de cuidar do dinheiro. Aliado à organização e educação financeira, se torna fundamental para se ter um controle melhor do dinheiro, evitando problemas e dor de cabeça.

Para isso, é importante se atentar a algumas dicas, como: fazer uma autoanálise financeira, identificar quais são os gastos supérfluos, separar os gastos por categorias fixas e variáveis, quitar dívidas, fazer comparação de preços, diminuir gastos e ter bem definidas receita e despesas.

Desta forma, é possível manter um controle financeiro do orçamento pessoal.

Como montar um planejamento financeiro

O primeiro passo é conhecer a realidade das suas finanças. Para isso, é importante fazer um diagnóstico, uma autoanálise, que mostrará como está a situação financeira atual. Com isso, é possível montar um planejamento mais eficaz, de acordo com as metas que serão estabelecidas dentro dessa realidade financeira levantada. Esse é o ponto de partida.

O passo seguinte é definir despesas, receitas e objetivos para, então, se planejar e alcançar as metas. Neste momento, é importante anotar tudo o que se recebe e se gasta. Além disso, é  válido separar as despesas entre fixas e variáveis. Fixas são aquelas que não vão oscilar dentro do mês, como aluguel, por exemplo. Já as variáveis são as que têm valores diferentes a cada mês, como gastos com água e luz, por exemplo. É importante fazer essa diferenciação, pois ela pode ajudar em como economizar dinheiro.

Classificados estes gastos, é preciso apontar as prioridades deles. Assim, é possível dividi-los em essenciais (que não podem deixar de ser pago), fundamentais (faz parte do estilo de vida, mas é possível ficar sem) e desnecessários (são os supérfluos). Com esta definição, é importante criar tetos de gastos para que a execução do planejamento não excedendo os limites que foram previamente estabelecidos.

Outro passo importante é a pessoa conseguir definir dentro do seu planejamento um valor que ela possa destinar para uma reserva de emergência, caso não tenha, e também para investir, podendo, assim, até alcançar suas metas mais rápidas.

A recomendação é que o planejamento financeiro seja feito mensalmente, sempre antes do início de cada mês, e, se é a primeira vez que a pessoa faz, ela deve lançar todas as receitas e gastos que tiver e acompanhá-lo semanalmente, para que nada fuja do controle.

Aplicativos que auxiliam no planejamento financeiro

Diversas são as metodologias para se ter um planejamento financeiro bem organizados. Hoje em dia, graças ao avanço da tecnologia, ela também se tornou uma aliada neste processo. São inúmeros os aplicativos para auxiliar as pessoas a fazerem seus planejamentos financeiros.  Confira quatro deles:

  • Mobills: permite criar um controle financeiro pessoal e familiar. Nele, é possível gerenciar cartões, planejar as finanças, receber alertas, criar objetivos e acompanhar relatórios.
  • Guiabolso: permite sincronizar contas bancárias e cartões, visualizar extratos, organizar o dinheiro em categorias, estimar renda e gastos mensais para controle do orçamento e  criar lembretes para não esquecer de pagar contas.
  • Orçamento fácil: no aplicativo, há uma seção inteira dedicada a cartões de crédito, é possível gerenciar todas as despesas e rendas diárias, criar categorias,  inserir transações agendadas e criar orçamentos customizados.
  • Monefy: permite fazer um controle de gastos diários, gastos mensais, organizar contas, gerenciar planejamento financeiro e visualizar contabilidade.

Dicas para manter o seu planejamento financeiro

Para quem está fazendo planejamento financeiro pela primeira vez, a principal dica é persistir e não desistir. Além disso, é importante também fazer a anotação de todos seus gastos, mesmo que seja do cafezinho após o almoço, para que as despesas não fujam do controle e o planejamento não dê errado.

É interessante também estabelecer limites para o valor de compras, como as do supermercado, por exemplo. Ter uma previsão de todos os gastos mensais favorecerá um controle melhor do dinheiro.

Além disso, é válido fazer um acompanhamento de perto do planejamento, adaptá-lo e ajustá-lo quando necessário, caso surjam imprevistos ou mudanças de valores e metas do que foi previamente projetado. Afinal, esse acompanhamento permite checar se a pessoa está conseguindo cumprir seu planejamento.

Leia também:

Home Broker grátis e taxa de corretagem GRÁTIS para Ações. Partiu investir? Invista agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.