Siga nossas redes

Geral

3 fatos para hoje: balanços de Hypera e ISA Cteep; compra do Twitter concluída

Primeiro ato de Musk como proprietário do Twitter foi demitir os principais executivos do alto escalão da companhia.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 6 minutos

1 – Lucro da Hypera fica quase estável no 3º tri, receita cresce 25%

O maior grupo farmacêutico do Brasil, Hypera (HYPE3), divulgou nesta quinta-feira (27) lucro líquido de R$ 469,7 milhões para o terceiro trimestre, alta de 1,1% sobre igual período do ano passado.

A companhia teve um resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de R$ 723,6 milhões de julho ao fim de setembro, alta de 27% na comparação anual. A margem Ebitda evoluiu 0,1 ponto percentual, a 35,7%.

A Hypera teve crescimento de 24,7% na receita líquida para R$ 2,03 bilhões, com a companhia citando como destaques nos produtos de prescrição marcas como Rinosoro e Dramin, além de lançamentos em sistema nervoso central e cardiologia. Em medicamentos que dispensam prescrição, foram destaques Benegrip, Coristina-d, Engov, Polaramine e Eparema.

As despesas com marketing cresceram 18,8%, para R$ 326,8 milhões, embora tenham diminuído sua participação sobre a receita líquida em 0,7 ponto percentual. Já as despesas com vendas evoluíram 15,6%, a 205,7 milhões, uma diluição de 0,8 ponto percentual com relação a um ano antes.

2 – Lucro da ISA Cteep mais que dobra para R$ 386,7 mi no 3º trimestre

A transmissora ISA Cteep (TRLP4) reportou nesta quinta-feira (27) um lucro líquido de R$ 386,7 milhões entre julho e setembro, cifra 105,7% maior que a registrada em igual período do ano anterior, começando a registrar uma recomposição de receitas de indenizações que haviam sido postergadas, disseram à Reuters executivos da companhia.

Ao mesmo tempo, a empresa avançou com projetos em construção e iniciou estudos para os próximos leilões de transmissão de energia.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) subiu 31,5% terceiro trimestre deste ano, para R$ 743,3 milhões.

Os resultados regulatórios da transmissora, que são base para distribuição de dividendos, refletiram principalmente a atualização da receita dos contratos de transmissão pelo IPCA do período (11,89%) e a recomposição parcial da chamada “RBSE”, indenização paga a um grupo de transmissoras.

Esses fatores, somados à entrada em operação de novos empreendimentos no período, levaram a uma alta de 21,2% da receita líquida da ISA Cteep no terceiro trimestre.

Já em base IFRS, o lucro da transmissora registrou queda de 34%, a R$ 476,9 milhões, mais uma vez afetado pela reprogramação da remuneração do componente financeiro da RBSE. A medida, deliberada no ano passado pela agência reguladora Aneel, vem afetando negativamente os resultados IFRS da transmissora, mas agora começa a ser revertida.

“O efeito (de recomposição) ainda é um pouco tímido… Cem milhões de reais entram neste ano, mas a partir de julho de 2023, aí teremos uma retomada mais expressiva, com o econômico da RBSE chegando a R$ 1,1 bilhão”, explicou a diretora financeira da empresa, Carisa Portela.

Novos projetos e leilões

Entre julho e setembro, a ISA Cteep energizou dois projetos de transmissão de energia, Biguaçu (SC) e Paraguaçu (BA/MG), e está avançando com a construção de mais cinco empreendimentos, disse o diretor-presidente, Rui Chammas.

Em relação a novas oportunidades, ele afirmou que a empresa já está estudando os lotes contemplados nos próximos leilões de transmissão, com interesse especial em um projeto conectando Brasil e Argentina do certame de dezembro.

“A gente acredita muito nessas linhas de interconexão internacional, acreditamos que a troca de energia entre países pode ser uma das soluções para garantir que a intermitência das fontes renováveis seja contemplada por geração que venha de outras regiões”, disse Chammas.

Ele lembrou que a controladora da companhia, a colombiana ISA, já tem projetos desse tipo em carteira, interligando Colômbia e Venezuela.

Chammas disse ainda que a ISA Cteep está liderando um trabalho junto às transmissoras de energia com o objetivo de mapear a capacidade do mercado de absorver o elevado volume de projetos de transmissão que o governo pretende leiloar entre 2023 e 2024.

Esses empreendimentos, com o objetivo de reforçar o escoamento da energia renovável gerada no Nordeste para os centros de carga do Sudeste e Sul, somariam mais de R$ 50 bilhões em investimentos.

A ideia desse trabalho junto ao mercado, disse Chammas, é identificar eventuais gargalos que surgiriam se todos esses projetos iniciassem construção ao mesmo tempo, envolvendo desde a cadeia de fornecimento de equipamentos até licenciamento ambiental e recursos para financiamento das obras.

“Estamos imaginando esse trabalho pronto para o final do ano, temos uma consultoria que está fazendo esse trabalho… Acho que isso vai trazer luz a essa preocpacao que o Ministério tem manifestado, de qual é a real capacidade de execução dos projetos”, disse o presidente da ISA Cteep.

3 – Elon Musk conclui compra do Twitter e demite executivos do alto escalão

twitter do elon musk
Musk suspende ‘temporariamente’ acordo para compra do Twitter e ações derretem 28/04/2022 REUTERS/Dado Ruvic

O bilionário Elon Musk concluiu na noite desta quinta-feira (27) a compra do Twitter após seis meses de negociações com a rede social. A compra foi finalizada por US$ 44 bilhões, informam os veículos Washington PostInsider e CNBC.

O primeiro ato de Musk como proprietário do Twitter (TWTR34) foi demitir os principais executivos do alto escalão da companhia: o então presidente executivo, Parag Agrawal; o chefe financeiro, Ned Segal; e Vijaya Gadde, chefe do Departamento Jurídico, Políticas e Confiabilidade.

De acordo com a Bolsa de Nova York (NYSE), a negociação de ações do Twitter já está suspensa e não vai mais aparecer no pregão. A intenção de Musk é tornar o Twitter uma companhia privada, movimento incentivado pelo fundador da companhia, Jack Dorsey.

“A razão pela qual adquiri o Twitter é porque é importante para o futuro da civilização ter uma ‘praça pública digital’, onde uma ampla gama de crenças possa ser debatida de maneira saudável, sem recorrer à violência”, explicou o Musk, em carta para o mercado publicitário publicada no Twitter na manhã desta quinta.

*Com Reuters e Estadão Conteúdo

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.