Siga nossas redes

Geral

5 fatos para saber hoje: bancos lançam plano para a Amazônia; tensão EUA e China

O plano é centrado na ideia de uma economia sustentável que conviva com a floresta.

Publicado

em

por

InvestNews
Desmatamento

1 – Bradesco, Itaú e Santander lançam plano para a Amazônia

Em meio à cobrança global para que o Brasil aumente seu comprometimento em relação aos temas ligados à mudança climática, os três maiores bancos privados do País, Bradesco, Itaú Unibanco e Santander, lançaram um plano conjunto para promover o desenvolvimento sustentável da Amazônia. A proposta inclui dez medidas, como estímulo às cadeias sustentáveis na região e viabilização de investimentos em infraestrutura básica para o desenvolvimento social e ambiental. O cronograma prevê a implementação dos itens ainda neste ano.

LEIA MAIS:

Os três bancos estavam entre os signatários de carta enviada ao vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que pediu, no início do mês, políticas de combate ao desmatamento na Amazônia. Mourão é o presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal. O documento fez defesa da agenda do desenvolvimento sustentável e solicitou o combate “inflexível e abrangente’ ao desmatamento ilegal na Amazônia. Agora, depois da cobrança, com o plano anunciado hoje, os bancos têm a intenção de entregar uma forma de ajuda efetiva em relação ao assunto, segundo fonte.

Para dar prosseguimento ao planejamento, os bancos formarão um conselho de especialistas com diferentes experiências e conhecimentos sobre as questões sociais e ambientais envolvendo a Amazônia. “Este projeto une Bradesco, Itaú e Santander pelo propósito de contribuir para um mundo melhor. A ideia é que todos precisam assumir sua parcela de compromisso com as futuras gerações. Por isso, lançamos uma agenda objetiva que pretende defender e valorizar a Amazônia, suas riquezas naturais, florestas, rios e cultura diversificada.

2 – EUA dão à China 72 horas para fechar consulado de Houston

Os Estados Unidos deram à China 72 horas para fechar seu consulado em Houston em meio a acusações de espionagem, o que marca uma dramática deterioração nas relações entre as duas maiores economias do mundo.

O Departamento de Estado dos EUA disse nesta quarta-feira (22) que a missão chinesa em Houston estava sendo fechada “para proteger a propriedade intelectual americana e as informações privadas americanas”.

O Ministério das Relações Exteriores da China informou que Washington emitiu a demanda abruptamente na terça-feira (21) e a chamou de “escalada sem precedentes”. O ministério ameaçou retaliação não especificada.

3 – Petrobras aprova pagamento de dividendos de R$ 1,7 bi para ações ON

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou, em reunião realizada nesta quarta-feira (22) o pagamento de dividendos no valor de R$ 1,7 bilhão para ações ordinárias (ou R$ 0,0233649 por ação) e R$ 2,5 milhões para ações preferenciais em circulação (ou R$ 0,000449 por ação).

De acordo com fato relevante divulgado há pouco, os valores foram atualizados pela variação da taxa Selic entre 31 de dezembro de 2019 e hoje, representando acréscimo de R$ 0,004420 por ação ordinária e R$ 0,000008 por ação preferencial. Os valores distribuídos, portanto, serão de R$ 0,238069 por ação ordinária e R$ 0,000457 por ação preferencial.

O pagamento será realizado em 15 de dezembro de 2020, sendo que a data de corte para ações de emissão negociadas na B3 será em 22 de julho, enquanto a Record date para detentores de ADRs será em 24 de julho. As ações serão negociadas ex-dividendos na B3 e na NYSE a partir de 23 de julho.

4 – Abras: supermercados brasileiros somam perdas de R$ 6,9 bilhões ao ano

As perdas dos supermercados brasileiros somaram R$ 6,9 bilhões em 2019, o que corresponde a 1,82% do faturamento bruto do setor, de acordo com a Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro de Supermercados, da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

O número ficou próximo ao apresentado no consolidado do ano anterior. Em 2018, foram R$ 6,7 bilhões em perdas, o que correspondeu a 1,89% do faturamento dos supermercados no período.

As perdas estão relacionadas à deterioração de perecíveis, produtos com validade vencida, que sofrem avarias no transporte ou durante manipulação dentro da loja. Também entram na conta produtos furtados no ponto de venda. Das 204 empresas pesquisadas para a avaliação de 2019, 71% possuem área de prevenção de perdas.

5 – Equatorial: total de energia distribuída no 2º trimestre tem alta de 3,2%

A Equatorial Energia divulgou suas prévias operacionais relativas ao segundo trimestre de 2020. No período, foram 5,348 milhões de MWh distribuídas pelas empresas controladas, um crescimento de 3,2% em relação ao segundo trimestre de 2019. No primeiro semestre, a alta foi de 4,7%.

A companhia registrou avanço maior na energia vendida para o mercado cativo, com 3,4%. No mercado livre, o crescimento foi de 2,2%. Entre os clientes cativos, o maior aumento de consumo no segundo trimestre foi registrado na classe residencial, de 17,6%. Nas outras classes, houve queda. Entre os clientes industriais, o recuo foi de 19,5%, e nos comerciais, de 18,8%.

Nos números por distribuidora, destaque para a Equatorial Alagoas, que registrou crescimento de 36,9% no volume de energia na comparação anual. No Maranhão, houve alta de 0,6%. Já no Pará e no Piauí, houve quedas de 2,5% e 3%, respectivamente.

*Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil

Liquidez, diversificação e altos lucros em um só investimento com Taxa Zero de corretagem. Invista em ETFs pela Easynvest!

Anúncio Patrocinado Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente. Não corra o risco de faltar dinheiro lá na frente.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.