Siga nossas redes

Geral

Ficou Sabendo? Vale eleva dividendos, Saraiva pode falir e startups promissoras

Mineradora pagará R$ 8,19 por ação em dividendos em 30 de setembro.

Publicado

em

por

InvestNews
Logo da Vale
Logo da Vale fotografado no Rio de Janeiro (RJ) 07/08/2017 REUTERS/Ricardo Moraes

Vale pagará R$ 8,19 por ação em dividendos em 30 de setembro

A Vale (VALE3) pagará R$ 8,19 por ação em dividendos em 30 de setembro, informou a mineradora em comunicado ao mercado nesta quarta-feira (22).

Anteriormente, a companhia havia informado que pagaria R$ 8,10 por ação, mas houve alteração no número de ações em circulação da Vale em função de programa de recompra anunciado em 1º de abril.

O montante total a ser pago, de R$ 40,2 bilhões, está mantido, segundo a companhia.

Na quinta-feira, a empresa havia informado que o pagamento refere-se à antecipação da destinação do resultado do exercício deste ano.

As 10 startups mais promissoras do Brasil

E o LinkedIn divulgou a lista com as 10 startups mais promissoras do Brasil. O ranking traz as empresas que se destacam no crescimento, comprometimento e atração de talentos.

Liv Up, Loft, Neon, C6 Bank, Gupy estão entre os destaques.

Segundo o LinkedIn, o objetivo foi reconhecer as startups que, mesmo com os problemas da pandemia, usaram a tecnologia ao seu favor para adaptação e criação de novas rotinas de trabalho.

Sem conseguir vender ativos, Saraiva corre risco de falência

Sem conseguir vender ativos, como pontos de lojas e seu domínio na internet, para ganhar fôlego para pagar seus credores e arcar com despesas, a rede de livrarias Saraiva (SLED3) sofreu um novo revés em seu plano de recuperação judicial. Dessa vez, corre o risco de ter decretada sua falência.

Após ação de um de seus credores, a empresa de tecnologia Infosys, que questionou o plano da varejista apresentado em março, a Justiça determinou agora que a Saraiva apresente em até 30 dias uma nova proposta, sob a pena de que sua falência seja decretada. No entanto, a empresa já tinha feito, alguns dias antes dessa decisão, um ajuste no plano já contemplando o insucesso na venda de ativos. Agora, poderá avaliar uma nova mudança, disse uma fonte.

Segundo decisão da 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, o novo plano também precisará ser votado em 30 dias. Enquanto não for aprovado, a empresa precisará cumprir aquilo que já tinha sido validado anteriormente, com foco aos credores trabalhistas. Já havia sido determinado, por exemplo, que a empresa pague regularmente até R$ 160 mil em créditos trabalhistas.

A Saraiva, em recuperação judicial desde 2018 e com dívidas na época na ordem de R$ 674 milhões, não conseguiu vender os ativos que seriam utilizados para pagar os credores e para injetar caixa na operação. Fez recentemente a terceira tentativa de vender um conjunto de lojas e o seu e-commerce, mas não atraiu interessados.

Sem esses recursos, a empresa apresentou, na semana passada, um novo aditivo ao plano. Pela nova proposta, os credores deveriam optar em um deságio de 80% da dívida, com o pagamento do restante em ações da empresa, que é listada na Bolsa. A segunda opção apresentada ao credor é de receber até 2048, com o início do pagamento a partir de 2026, com juros de 0,5% ao ano.

*Com informações da Reuters e Agência Estado

Veja também

Investir em Ações é ainda mais fácil com taxa de corretagem ZERO! Aproveite agora

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.