Siga nossas redes

Infográficos

Brasileiro trabalhou até 29 de maio só para pagar impostos em 2022

Percentual de gastos com tributos ultrapassa 40%; compare a tributação por dias trabalhados, países, estados e muito mais neste especial do InvestNews.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Brasileiro trabalhou até 29 de maio só para pagar impostos em 2022

O brasileiro precisou trabalhar até o dia 29 de maio somente para pagar tributos em 2022, o equivalente a 149 dias, ou 40% do total em 1 ano. É o que aponta levantamento do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), que transformou o percentual da carga tributária em número de dias trabalhados para chegar no resultado.

O número de dias é o mesmo de 2021, mas ligeiramente inferior que os dias de trabalho exigidos para prestar contas com a Receita Federal na última década. Olhando para um passado mais distante, por outro lado, em 2022, o brasileiro trabalhou quase o dobro do que em 1970.

Segundo o IBPT, o cálculo foi feito por faixa de renda, considerando-se o período de maio de 2020 a abril de 2021. Utilizou-se, para fins tributários, a faixa mensal de rendimento de até R$ 3 mil (classe baixa), de R$ 3 mil a R$ 10 mil (classe média) e acima de R$ 10 mil (classe alta).

Confira a seguir este especial sobre a tributação no Brasil e em outros países na série de Infográficos do InvestNews.

Gastos para tributação

gastos para tributação

Em 2022, o valor pago em impostos representava mais de 40% do rendimento médio brasileiro.

No mundo

impostos mundo

Se observar outros países, a Dinamarca é a nação com a maior quantidade de dias trabalhados para pagar impostos, com 179 dias, segundo dados de 2019 do levantamento mais recente feito pelo IBPT. Na sequência, aparecem Bélgica, com 171, França, com 163, e Finlândia, com 159.

Arrecadação por Estado

No ano de 2021, de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais foram os estados brasileiros que registraram a maior arrecadação em tributos, com R$ 924,2 bilhões, R$ 353,49 bilhões e R$ 191,61 bilhões, respectivamente, segundo o Impostômetro.

Por outro lado, Amapá, Acre e Tocantins aparecem como os estados com a menor arrecadação no Brasil, com R$ 3,28, R$ 4,22 e R$ 9,25, respectivamente.

Arrecadação federal

arrecadação federal

De 2010 a 2021, a arrecadação das receitas federais cresceu no Brasil, passando de R$ 1,62 trilhão em 2010 para R$ 1,97 trilhão em 2021, em valores corrigidos pela inflação, segundo dados da Receita Federal.

Com isso,  o resultado do ano passado representa um recorde e uma  alta real de 17,36% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

De acordo com a Receita, destaques na arrecadação de impostos como a Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e o PIS/Pasep, tiveram alta graças à elevação dos preços dos combustíveis em 2021. Juntos, esses tributos apresentaram arrecadação de cerca de R$ 36,4 bilhões.

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), também contribuiu para o resultado. Segundo a Receita, o IOF acumulou R$ 5,5 bilhões.

Já o Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas e a Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) totalizaram arrecadação de quase R$ 400 bilhões.

Invista nas maiores empresas do mundo sem sair de casa e sem pagar taxa de corretagem! Invista em BDR

Anúncio Patrocinado Probabilidades Samy Dana Probabilidades Samy Dana
ANÚNCIO PATROCINADO      Novidade Carteita TOP FII Junho

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Cripto no App Nu