Siga nossas redes

Tudo o que você precisa saber sobre dividendos

Você sabia que, no ano de 2019, as empresas da Bolsa de Valores brasileira distribuíram R$ 119 bilhões em dividendos e Juros Sobre Capital Próprio? Esse foi o maior volume nominal dos últimos dez anos. Você recebeu a sua parcela desse montante? 

Quando você compra ações de companhia listada na Bolsa, você se torna sócio de uma empresa. E aí você passa a ter alguns direitos. Um deles é o recebimento de dividendos.

Neste vídeo, Samy Dana apresenta todos os detalhes desse tipo de rendimento e revela tudo que você precisa saber para entrar neste mercado. Confira mais detalhes.  

O que são dividendos

Dividendos nada mais são do que parte do lucro que as empresas distribuem para os acionistas. Aqui no Brasil, as companhias da Bolsa são obrigadas por lei a distribuir no mínimo 25% dos lucros aos acionistas na forma de dividendos. 

É como se o lucro de uma empresa da Bolsa fosse uma grande pizza. Portanto, um quarto dessa pizza precisa ser distribuído aos acionistas. 

Nesse caso, o tamanho do seu pedaço vai estar relacionado com a quantidade de ações que você tem. Em outras palavras, quanto maior a sua participação na empresa, maiores são os dividendos que você recebe.

Mas por que a empresa não reparte a pizza inteira, ou seja, todo o lucro? Isso realmente não é comum.

E o principal motivo é que as empresas usam a maior parte do lucro para reinvestir, crescer e gerar ainda mais lucros no futuro.

Posso comprar uma ação e não receber dividendos?

Sim. Investir em empresas pagadoras de dividendos não dá a garantia que você vai sempre receber esse dinheiro. 

À princípio porque não são todas as empresas da Bolsa que pagam a remuneração. E segundo porque a empresa pode diminuir ou até suspender o pagamento caso haja alguma mudança no negócio. Por exemplo, se ela não tiver lucro.

Tipos de dividendos

Existem alguns tipos de dividendos ou proventos que você pode receber, como remuneração em dinheiro, em ações e em Juros sobre Capital Próprio. Em todas elas a lógica é a mesma: recompensar os acionistas e atrair novos investidores.

A frequência dos pagamentos variam de empresa para empresa, mas eles podem ser mensais, semestrais ou anuais.

Escolha as empresas com maior segurança

Em geral, as empresas que distribuem dividendos são aquelas com menor risco e maior previsibilidade. Isso porque essas instituições geralmente não são muito afetadas nos momentos de crise do mercado.

E aí a gente pode dar como exemplo as empresas do setor de energia e os bancos. No ano de 2019, as empresas do setor bancário distribuíram R$ 60,4 bilhões em dividendos. Empresas de petróleo e gás pagaram R$ 15,1 bilhões em dividendos.  Já as pessoas que investiram em companhias de energia elétrica receberam R$ 13 bilhões em dividendos. Os números são da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Alternativa para retornos no longo prazo

Dividendos são uma ótima forma de obter rentabilidade no longo prazo. Eles podem ser, inclusive, uma maneira de lucrar com ações correndo menos risco, porque, como destacamos antes, empresas pagadoras de dividendos tendem a ser mais estáveis.

Mas não se esqueça: investir em ações sempre envolve algum risco. E por isso é importante avaliar bem a ação antes de colocar o seu dinheiro. Outra dica é dar preferência para empresas bem administradas, lucrativas e já estabelecidas em seus mercados.

Alto potencial de valorização e renda periódica na sua conta. Conheça a Carteira Recomendada de Dividendos da Easynvest.

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.