Siga nossas redes

Negócios

Ação da Natura dispara 15% após resultado do 1º tri melhor que o esperado

Empresa reportou prejuízo de R$652 milhões no período.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Embora a Natura&Co (NTCO3)  tenha reportado prejuízo no 1º trimestre de 2023 ligeiramente maior que o mesmo período do ano passado, analistas avaliaram que os resultados da empresa divulgados na véspera foram melhores do que o esperado.

A ação da Natura encerrou o pregão desta terça-feira (9) em alta 15,08%, negociada a R$ 12,97.

Principais números

Natura
Crédito: Adobe Stock

A Natura&Co reportou prejuízo líquido de primeiro trimestre de 2023 de R$ 652,4 milhões, ligeiramente acima do resultado negativo de R$ 643 milhões de um ano antes.

Já a receita líquida da companhia recuou 3%, para R$ 8,02 bilhões.

O resultado operacional, porém, avançou 41,3%. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de R$ 841,7 milhões de janeiro ao fim de março.

Análises

O Santander avaliou em relatório que a Natura apresentou resultados melhores do que o esperado, com destaque para Ebitda acima das expectativas devido à melhoria bruta de margens em toda a linha (exceto Aesop) e forte resultado operacional na Natura&Co LatAm.

O banco destacou ainda que a Natura continua focada em melhorar sua rentabilidade e concentrar-se na geração de caixa.

“Dados melhores do que o esperado de rentabilidade indicam o comprometimento da administração com a geração de caixa”, avaliou o Santander.

Os analistas Daniela Eiger, Gustavo Senday e Thiago Suedt, da XP Investimentos, avaliaram em relatório que a Natura reportou resultados melhores, mas mistos, com destaques para a expansão de margem bruta em todas unidades de negócio e dinâmica sólida de produtividade, mas queda na base de representantes por causa de ajustes e receita pressionada na The Body Shop.

O Itaú BBA apontou em relatório que, agora, o mercado deve acompanhar a integração da Avon LatAm, a otimização da Avon International e a recuperação da The Body Shop, que apesar de potencial para liberar valor, estão sujeitos a risco de execução.

Recomendação para a ação da Natura

A Guide Investimentos apontou em relatório que, mesmo com a confirmação da venda da Aesop, a Natura reduziu bastante o endividamento da empresa, mas as ações da companhia estão muito próximas das mínimas dos últimos 12 meses.

Os analistas da XP Investimentos mantêm a recomendação de compra para a ação da Natura e preço-alvo de R$ 22 por papel.

Para o Itaú BBA, a recomendação é de ‘outperform’ para o papel da companhia, com preço-alvo de R$ 18 por ação.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.