Siga nossas redes

Análise

Morning Call: após três semanas de alta, Ibovespa indica uma pausa

Os principais fatos que podem impactar os mercados hoje e uma breve análise do índice Bovespa.

Publicado

em

No cenário externo, as atenções estão voltadas apenas para o índice de confiança do consumidor norte-americano (Universidade de Michigan). As bolsas internacionais ainda digerem os dados do índice de preços ao consumidor nos EUA em maio (CPI), divulgado ontem acima das previsões, e vão tolerando o discurso do Federal Reserve (Fed) de que a alta da inflação é transitória e favorece a manutenção da atual política monetária expansionista e estímulos fiscais. 

As bolsas europeias operam em alta bem definida nesta sexta-feira, os mercados estão mais otimistas, pois os principais bancos centrais do mundo não vão mexer em sua política monetária no curto prazo, apesar de sinais de alta da inflação. A reabertura das economias levou as bolsas a atingirem recordes neste início de manhã, com investidores fazendo a rotação para setores cíclicos, como commodities, industriais e bancos, que tendem a se beneficiar do relaxamento das restrições contra a pandemia. Além disso, o PIB do Reino Unido cresceu 2,3% em abril ante março, maior ritmo mensal desde julho de 2020. 

Ásia: na China Continental, índice Xangai Composto caiu 0,58%; Tóquio, índice Nikkei fechou estável (-0,03%); Hong Kong, Hang Sang subiu 0,36%, para 28.842,13 pontos; em Seul, Kospi ganhou 0,77%, aos 3.249,32 pontos; Europa: índice Stoxx 600 opera em alta de 0,38%, aos 456,28 pontos; Frankfurt sobe 0,15%, Londres +0,56%, Paris +0,53% e Madri +0,37%; NY/Pré-Mercado: futuro do Dow Jones sobe 0,13%, do S&P 500 +0,04% e do Nasdaq -0,04%; Petróleo: Brent para agosto sobe 0,21%, a US$ 72.67 o barril; Ouro para agosto estável (-0,06%), a US$ 1.895,25 a onça-troy.

Brasil: chegamos ao final da semana com a agenda de indicadores econômicos ainda impactando os mercados, após os dados de inflação acima do esperado no Brasil e nos EUA. Apesar de não ter o mesmo peso dos dois últimos indicadores (PIB/1TRI e IPCA de maio) que agitaram o mercado, hoje será divulgado o desempenho do setor de serviços em abril no Brasil (9h), que pode influenciar as expectativas em relação à taxa Selic ao final deste ano. É cada vez maior as apostas de que o Banco Central terá que elevar os juros básicos à 6% ou mais, diante da surpreendente melhora da atividade e os sustos recorrentes com a inflação.  

Ibovespa: o desempenho de Wall Street, após o CPI, ajudou o Ibovespa a sustentar os 130 mil pontos no fechamento. O índice encerrou o pregão em alta de 0,13%, aos 130.076,17 pontos, com volume financeiro de R$ 28 bilhões. Em um dia que o índice oscilou entre altas e baixas, perdeu força com os bancos e as ações ligadas às commodities, na contramão do mercado internacional e nem mesmo a valorização do mineiro (+1,96%%) deus sustento às mineradoras e siderúrgicas. O IBOV segue em tendência de alta no curto e longo prazo e sem resistências pela frente ou sinais de possíveis correções. O Investidor estrangeiro ingressou no acumulado de junho com R$ 9,15 bilhões na B3; no ano, saldo é positivo em R$ 40,53 bilhões.

Na semana, o Ibovespa está próximo da estabilidade, com um leve recuo de 0,04%, porém é natural após três semanas consecutivas de alta e não descartaria um movimento de correção no curto prazo. 

Indicadores:
Reino Unido:  G7 inicia reunião de cúpula
Rússia: BC divulga decisão de política monetária (7h30)
FGV: Indicador Antecedente de Emprego de junho (8h)
IBGE: Pesquisa Mensal de Serviços de abril (9h)
EUA/Universidade de Michigan: índice de sentimento do consumidor preliminar de junho (11h)
BC faz leilão de até 15 mil contratos de swap (US$ 750 milhões), em rolagem (11h30)
EUA/Baker Hughes: poços de petróleo em operação (14h)

Veja também:
• Brasileiro trabalhou até 29 de maio para pagar impostos de 2021, revela estudo. 
Gestor de investimento: quem são as lendas do mercado brasileiro?
• Ficou Sabendo? Indenização da Vale, novo oceano e viagens gratuitas por 1 ano.
Ecorodovias aprova oferta de ações de R$ 2,3 bilhões.
 • Ação da Embraer dispara 15%; alta tem força para durar?

Seja sócio das maiores empresas do Brasil com corretagem ZERO! Invista em Ações

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!

O InvestNews é um canal de conteúdo multiplataforma que oferece a cobertura diária de notícias e análises sobre economia, investimentos, finanças, mercado financeiro, educação financeira, projeções, política monetária e econômica. Tudo o que mexe com o seu dinheiro você encontra aqui, com uma linguagem simples e descomplicada sobre o mundo da economia e dos investimentos.