Siga nossas redes

Coluna do Samy

Com CEO negro, ações de uma empresas podem valorizar mais

Estudo mostra que, tendo alguém com esse perfil na liderança, é possível ter uma alta dos ativos de 3,1%, acima da média do mercado.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

A chegada de um Chief Executive Officer (CEO) mexe com as ações de uma empresa. O novo comandante chega ao cargo trazendo suas próprias ideias, que podem implicar em mudanças de estratégia, com risco de alguns solavancos no caminho. Daí que a troca de comando costuma ser um momento de instabilidade para muitos papéis

Mas, no ano passado, um estudo publicado no Strategic Management Journal causou barulho ao afirmar que a instabilidade pode ser ainda maior e negativa se o novo CEO for negro. Segundo a pesquisa, as ações da empresa tendem a cair em média 4,2% nas semanas seguintes ao anúncio. Para os autores, o efeito de preconceito dos investidores em relação aos afrodescendentes é maior do que ocorre em relação à escolha de latinos ou de origem asiática.

Porém, um novo trabalho publicado no Strategic Management Journal, propõe que, na verdade, o anúncio de um CEO negro costuma elevar e não derrubar as ações da empresa que vão comandar.

Quatro pesquisadores ligados à Escola de Negócios do Instituto de Tecnologia de Steven, nos Estados Unidos, analisaram o que aconteceu após a escolha de cinco mil CEOs de empresas de diversos tamanhos no país ao longo de duas décadas, entre 2000 e 2020. Em todo o período, só 57 deles eram negros. Só que, quando escolhidos, não levaram a uma desvalorização das ações das empresas e sim a uma alta de 3,1% acima da média do mercado.

Em cifras, o retorno para as companhias foi de US$ 44,6 milhões a mais do que quando era escolhido um CEO branco, que, na verdade, na média costuma ser acompanhado de uma rentabilidade negativa, com queda das ações de 0,91% depois da escolha. O motivo é justamente a desvantagem que profissionais afrodescendentes encontram para ocupar posições de destaque, precisando de mais anos de estudo e uma probabilidade maior de que tenham feito parte de uma universidade de elite.

Com uma formação mais sólida, há mais chance de sucesso no cargo e, de acordo com o estudo, o mercado reconhece a vantagem, reagindo com mais otimismo à escolha. Os autores disseram esperar que os resultados estimulem a contratação de mais executivos negros. Não apenas pela necessidade de mais diversidade no comando das empresas, mas também pelos ganhos financeiros que costumam obter.

*Samy Dana é Ph.D em Business, apresentador do Cafeína/InvestNews no YouTube e comentarista econômico.

As informações desta coluna são de inteira responsabilidade do autor e não do InvestNews e das instituições com as quais ele possui ligação. 

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.