Siga nossas redes

Criptonews

Luna virou pó: o que acontece agora com as criptomoedas?

Veja no Criptonews como a criptomoeda Terra (Luna) desabou e provocou a queda de outras moedas digitais. O que o mercado espera de agora em diante?

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Em uma das piores semanas da história do mercado cripto onde foram perdidos aos menos US$ 450 bilhões em valor de mercado (até sexta-feira, 13), a criptomoeda Luna, nativa da rede blockchain Terra,  “virou pó” – como diz o jargão financeiro. O ativo caiu de US$ 60 para US$ 0,01.

No entanto, outras criptomoedas despencaram – mas não tanto quanto Luna. Com a conjuntura global comprometida, como a alta da inflação e o governo americano aumentando os juros no país, há temores de uma recessão nos próximos 24 meses. O que vem impactando o mercado de ativos digitais, assim como o mercado de renda variável.

As bolsas americanas vêm registrando perdas, em especial puxada pelas ações de tecnologia, como, Google (GOGL34) , Apple (AAPL34), Meta (FBOK34). No entanto, nada se compara ao impacto sofrido pelo mercado cripto. Com isso, o indicador Fear and Greed – que mede o quão otimista ou temeroso o mercado está – pontuou 6 na última quinta-feira, 12. O índice, que vai de zero a 100, marcava 43 uma semana antes. O que demonstra o quão pessimista está o mercado.

Mas com um cenário de muitas incertezas, como se posicionar e o que esperar do futuro dos criptoativos? Ninguém (ou quase ninguém) suspeitava que uma das dez maiores criptomoedas em valor de mercado acabasse. Em especial por causa de um suposto ataque especulativo, podendo ser este o maior ataque coordenado da história do mercado de ativos digitais com uma cascata de liquidações da stablecoin.

Entenda a queda do Terra (UST) e da Luna

Tudo começou com a forte queda do Terra USD (UST), uma stablecoin pertencente ao mesmo projeto do Luna. Esta criptomoeda é lastreada em dólares, assim como a tether (USDT) e a USD Coin (USDC). Funciona assim: para cada stablecoin circulando, há US$ 1 correspondente.

O fato é que o TerraUSD (UST) foi projetado para manter sua paridade com o dólar por meio de um sistema baseado em algoritmos. Por meio dele, ele pode ser trocado por Luna, e vice-versa, para manter seu valor estável.

Ou seja, toda vez que é emitida uma nova unidade de UST, sai de circulação US$ 1 em Luna. Os responsáveis por isso são agentes que compram e vendem esses ativos no mercado, os chamados market makers. Eles ganham dinheiro para manter a paridade da UST com o dólar.

Quando a UST caiu nos últimos dias, seus apoiadores aumentaram a oferta de moedas Luna em circulação, como uma tentativa até agora mal sucedida de trazer a stablecoin de volta ao valor de US$ 1. O enorme aumento na oferta fez com que o preço da Luna caísse muito.

A turbulência dos ativos digitais está “varrendo” ativos negociados em bolsa, uma vez que o problemático token Luna passou pelo que pode ser a maior derrocada de um ativo negociado em bolsa (ETP, ou Exchange Traded Products) de todos os tempos.

Veja também:

Este conteúdo é de cunho jornalístico e informativo e não deve ser considerado como oferta, recomendação ou orientação de compra ou venda de ativos.

Invista com rentabilidade altíssima alavancando seus ganhos! Invista em Índice!

Anúncio Patrocinado Super Week Temporada de balanços Super Week Temporada de balanços
ANÚNCIO PATROCINADO      Conheça a carteira recomenda de dividendos

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Anúncio Patrocinado Carteira Top 10