Siga nossas redes

ESG

Esboço de acordo climático da COP27 mantém limite de 1,5°C

As temperaturas já aumentaram 1,1°C e a projeção é de que ultrapassem 1,5°C sem cortes rápidos nas emissões.

Publicado

em

por

Tempo médio de leitura: 3 minutos

O primeiro esboço de um acordo que está sendo discutido na cúpula do clima COP27 no Egito manterá a meta de limitar o aquecimento global a 1,5°C, mas deixa muitas das questões mais controversas nas negociações sem solução antes do prazo de sexta-feira (18).

O presidente da COP27 do Egito insistiu aos negociadores que superassem suas diferenças, enquanto os países pobres classificaram o esboço como pouco ambicioso por não abordar sua necessidade de dinheiro para lidar com os danos já causados por tempestades, secas e inundações gerados pelo clima.

“O tempo não está do nosso lado, vamos nos unir agora e entregar até sexta-feira”, disse o presidente da COP27, Sameh Shoukry, em uma carta aos delegados publicada nesta quinta-feira.

O esboço de 20 páginas para um esperado acordo final repete a meta do Pacto Climático de Glasgow do ano passado de limitar o aquecimento a 1,5°C e “saúda” o fato de que os delegados começaram pela primeira vez discussões sobre o lançamento de um suposto fundo de perdas e danos para países devastados por impactos climáticos.

Destacando as frustrações com as negociações até agora, uma delegação formada por Reino Unido, União Europeia e Canadá se reuniu com o presidente da COP27, Shoukry, nesta quinta-feira (17) para chamar a atenção para as lacunas nos atuais textos de negociação e expressar sua opinião de que as discussões não podem fracassar.

COP27 no Egito 16/11/2022 REUTERS/Mohamed Abd El Ghany

Países vulneráveis ao clima, incluindo pequenas nações insulares, apontaram que, embora o esboço do acordo mencione perdas e danos, ele não inclui detalhes para o lançamento de um fundo, uma demanda importante nas negociações que os delegados temem que possa impedir um acordo final.

Durante anos, os países ricos resistiram a um fundo de perdas e danos por medo de que isso pudesse abri-los para uma responsabilidade financeira sem fim por sua contribuição histórica para a mudança climática.

“Qualquer coisa menos do que estabelecer um fundo para perdas e danos nesta COP é uma traição às pessoas que estão trabalhando tão duro para limpar este ambiente e às pessoas que lutam pela humanidade”, disse Molwyn Joseph, ministro do Meio Ambiente de Antígua e Barbuda.

O esboço também repete o pedido do acordo de Glasgow para que os países acelerem as medidas para a redução gradual da energia a carvão, apesar de uma proposta da Índia e da União Europeia de expandir o requisito para todos os combustíveis fósseis.

O texto enfatiza “a importância de unir todos os esforços em todos os níveis para alcançar a meta de temperatura do Acordo de Paris de manter o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2°C acima dos níveis pré-industriais e buscar esforços para limitar o aumento da temperatura a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais.”

As temperaturas já aumentaram 1,1°C e a projeção é de que ultrapassem 1,5°C sem cortes rápidos e profundos nas emissões nesta década.

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.