Siga nossas redes

Finanças

Governo amplia possibilidades de contratação de derivativos no exterior

O Brasil possui um dos mais desenvolvidos mercados de derivativos no mundo.

Publicado

em

por

Reuters
REUTERS/Amanda Perobelli

O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou na quinta-feira a ampliação do uso de contratos derivativos no exterior em modalidades regulamentadas no mercado internacional, permitindo que bancos e outras instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central recorram a esses instrumentos para outros fins que não proteção de capital.

Até então, essas operações eram restritas ao “hedge” de direitos ou obrigações de natureza comercial ou financeira sujeitos a riscos cambiais ou de variação de taxas de juros ou de preços de mercadorias.

Com a ampliação do escopo de utilização dos derivativos, o BC revogou as resoluções 3.312 (de agosto de 2005) e 3.833 (de janeiro de 2010), que definiam regras apenas dentro do objetivo de preservação dos recursos contra riscos de variações em preços de ativos financeiros.

Em nota, o Banco Central disse que a iniciativa visa ampliar as possibilidades de instrumentos de proteção, inclusive para investimento estrangeiro no Brasil e para financiamentos de longo prazo, como os voltados a projetos de infraestrutura.

O mercado de derivativos – que inclui os mais variados tipos de contratos futuros ou a termo tendo como ativo-objeto ações, índices de ações, moedas, juros, commodities e crédito – movimenta trilhões de dólares diariamente e é utilizado tanto para “hedge” quanto para especulação.

O Brasil possui um dos mais desenvolvidos mercados de derivativos no mundo. Na B3, na véspera, por exemplo, foram negociados cerca de US$ 208,2 bilhões em contratos futuros, de opções, balcão e míni de diversas classes de ativos.

Veja também

  • As ações mais negociadas são as que rentabilizam melhor?
  • ‘Nova China’ está a caminho e nações devem aprender com ela, dizem economistas
  • Mais da metade dos IPOs em 2021 teve retorno negativo até setembro
  • Frigoríficos em alta, varejistas e techs em queda: o que aconteceu em setembro?
  • Lista traz bitcoin como melhor investimento em 2021 até agora e Ibovespa, o pior
  • Até onde vai a queda de Via Varejo, Americanas e Magalu?

Faça seu dinheiro começar a render mais hoje! Vem pro Nu invest!

Anúncio Patrocinado Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem! Invista em Ações com TAXA ZERO de corretagem!