Siga nossas redes

Finanças

Ibovespa fecha acima dos 113 mil ponto; dólar cai abaixo R$ 5,30

Mercado ficou na expectativa de decisões de política monetária e o início da temporada local de balanços nesta semana.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 5 minutos

ibovespa

O principal índice de ações da B3, o Ibovespa, encerrou o pregão em alta nesta terça-feira (01), em sessão de alta firme das bolsas na Europa, enquanto investidores locais aguardavam a primeira reunião de dois dias do Banco Central sobre política monetária, em que deve aumentar a taxa Selic em 1,5 ponto percentual, para 10,75% ao ano. Já o dólar encerrou o dia em queda.

Nesta terça-feira, o Ibovespa avançou 0,97%, aos 113.228 pontos. Já o dólar caiu 0,41%, comercializado a R$ 5,2709.

Cenário interno

O Banco Central começou nesta terça-feira sua reunião de política monetária de dois dias, que deve resultar na elevação da taxa Selic em 1,5 ponto percentual, para 10,75% ao ano.

O mercado também aguarda início da temporada local de balanços trimestrais nesta semana, assim como a volta das atividades no Congresso Nacional.

Destaques da bolsa

O dia é positivo para as ações da Vale (VALE3), que estavam entre as mais valorizadas do principal indicador da B3, o Ibovespa, na tarde desta terça-feira (01). O dia também é de ganhos para Banco Inter (BIDI11) e CSN Mineração (CSNA3).

Por outro lado, o Banco Pan (BPAN4) e a empresa de petróleo 3R Petroleum (RRRP3) eram os destaques negativos. Confira os destaques do dia.

Bolsas mundiais

Wall Street

Wall Street fechou em alta nesta terça-feira e um índice do setor de energia cravou máxima recorde, mas outra sessão de muito vaivém nos preços denunciou a incerteza de investidores sobre como operar no mercado atual.

O índice S&P 500 fechou em alta de 0,69%, a 4.546,54 pontos. O Dow Jones subiu 0,78%, a 35.405,24 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite avançou 0,75%, a 14.346,00 pontos.

Os pregões recentes foram agitados, pois a perspectiva de uma campanha agressiva de aumento de juros pelo Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) se eleva e investidores procuram se posicionar de acordo –tarefa dificultada pelas persistentes influências da pandemia na economia e pela tensão geopolítica na Europa.

O S&P 500 e o Nasdaq registraram seus maiores ganhos de dois dias desde abril de 2020 no último pregão de janeiro, que ainda acabou sendo o pior desempenho mensal desde março de 2020.

No primeiro dia de fevereiro ambos os índices, assim como o Dow Jones, negociaram em queda na parte da manhã, após dados do Departamento do Trabalho e do índice de gerentes de compras (PMI) do ISM. O trio, porém, ganhou força à medida que o dia avançava e terminou em alta.

Europa

As ações europeias fecharam em alta nesta terça-feira, recuperando algumas das grandes perdas de janeiro, impulsionadas pelo banco suíço UBS após fortes resultados do quarto trimestre. O índice pan-europeu STOXX 600 avançou 1,28%, a 474,86 pontos, depois de janeiro ter se tornado o pior mês de desempenho desde outubro de 2020, quando as preocupações com o aumento das taxas de juros, pressões inflacionárias e tensões geopolíticas derrubaram o índice em 4%. 

  • Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,96%, a 15.619,39 pontos.
  • Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,43%, a 7.099,49 pontos.
  • Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,53%, a 27.224,89 pontos.
  • Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,32%, a 8.726,70 pontos.
  • Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,10%, a 5.625,56 pontos.

Ásia e Pacífico

O mercado acionário japonês fechou em alta nesta terça-feira, impulsionado pelas ações de tecnologia depois de fechamento forte de Wall Street.

No entanto, os índices acionários referenciais japoneses devolveram a maior parte dos ganhos iniciais devido à fraqueza nos futuros dos Estados Unidos.

As ações norte-americanas fecharam em alta na segunda-feira, ao fim de um mês volátil para Wall Street em que o Nasdaq evitou por pouco o pior início de ano na história e o S&P 500 registrou o desempenho mais fraco para janeiro desde 2009.

“Se muitos catalisadores para mexer no mercado, o declínio nos futuros dos EUA pressionaram o sentimento”, disse Masahiro Ichikawa, estrategista-chefe de mercado do Sumitomo Mitsui DS Asset Management.

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,28%, a 27.078 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG permaneceu fechado.
  • Em XANGAI, o índice SSEC não abriu.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, permaneceu fechado.
  • Em SEUL, o índice KOSPI não teve operações.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX ficou fechado.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES não abriu
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,49%, a 7.006 pontos.

(*Com informações da Reuters)

Veja também

ANÚNCIO PATROCINADO Confira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.